sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Frutuoso de Melo


É uma boa notícia a indigitação de Fernando Frutuoso de Melo para a chefia da Casa Civil do futuro presidente da República. Trata-se de um qualificado funcionário europeu, com grande e diversificada experiência, que se espera possa vir a ajudar Marcelo Rebelo de Sousa nos anos que aí vêm.

É verdade que nem sempre a presença de uma figura de qualidade à frente da estrutura de Belém é garantia segura de eficácia da ação do presidente. Nos seus dois mandatos, Cavaco Silva teve como seu "braço direito" Nunes Liberato, um homem sério, capaz e com um indiscutível recorte de servidor público. E a Presidência foi o que se viu!

As presidências são os presidentes. Nenhuma presidência é eficaz se o presidente não "ajudar"...

6 comentários:

Antonio Cristovao disse...

Um dia ainda vou encontrar uma peça não partidaria que me ajude a perceber que falhas reais se encontram na presidencia de Cavaco. O odio de estimação faz parte do dia a dia há varios anos. Factos é que eu gostava de ver para depois também poder fezer a minha opinião sobre as falhas.Há sempre aquela razão de não saber comeer bolo rei, que deve chegar para muito bem avisado troll; para mimi preciso de factos e um dia vou obtelos na historia distanciada.

Francisco Seixas da Costa disse...

Quando se chega ao final destes dez anos e não se descortinou "que falhas reais se encontram na presidência de Cavaco" não há cura possível. Eu passo!

Anónimo disse...

O senhor das 20:10, ainda não entendeu, até pelos roteiros, e etc. etc. que o dito é um TROGLODITA??.E dos autênticos!!.

Anónimo disse...

Com a devida vénia, mutatis mutandis, o casal Cavaco lembra-me o homólogo Ceaucescu, alguém que não deixa saudades. Honra lhes seja , não houve no caso português , julgamento sumário que, a benefício de inventário, passa para a história. Socialista, honro-me de ter Marcelo Presidente, que se arrisca na Presidência a ser Soares II. Pois sim João, na Cultura, está a fazer um bom trabalho de proximidade, maa falta ainda submeter-se a uma dieta espartana que possa ganhar quanto merece em fotogenia.

Anónimo disse...

Uma jornalista portuguesa que obviamente não conhece Bruxelas descreve-a hoje na edição do Público como "cosmopolita", com "qualidade de vida" e "sem trânsito". Com o devido respeito, a escriba habita outro planeta e não em a Nação, verdadeiro eterno estaleiro de obras, atolada em carros e nada convivial. Recomendaria Bruxelas ao meu pior inimigo ou ao adversário na carreira do andar de cima no Palácio das Necessidades.
Razão tem Ana Zacarias para dizer que Portugal perde com Frutuoso de Melo um bom Director Geral na DEVCO, embora Vale de Almeida lhe possa custar sair de Nova Iorque.

Dr. Fonseca Galhão disse...

Ahaha, este Cristovão é um pândego.
Veja lá o mísero professor das acções com nomes em inglês.
https://www.youtube.com/watch?v=9bcaNXB5JmQ