sexta-feira, 3 de abril de 2009

Uma frase

"Gosto tanto de Portugal que chego a gostar dos nossos defeitos".

Helena Sacadura Cabral (num comentário neste blogue)

8 comentários:

Alcipe disse...

Bom, mas para gostar de alguma coisa ou de alguém, tem que se gostar dos seus defeitos, faz parte do "package"... Ou então só se ama Deus! Amen.

Anónimo disse...

Bonitas palavras, estas que Francisco Seixas da Costa destaca aqui no seu Blogue.
Junto-me à autora de “As nove Magníficas” (que livro interessante!) no apreço a este país que é o nosso. Tem defeitos? E qual o que não tem? Outros países há, cujos defeitos incomodam, ou atingem terceiros. O que até nem é o nosso caso.
Já é tempo de nós portugueses darmos mais valor ao que de bom igualmente possuímos! E que até é muito.
P.Rufino

Anónimo disse...

os defeitos são virtudes inesqueciveis

Anónimo disse...

Meu Deus... "Portugal",
como me identifico também com essas palavras.

"A suprema felicidade é ter alguém que goste de nós como somos, ou seja..." Apesar do que somos"
Victor Hugo

Ainda dizem que Portugal não é Feliz ... Que ingratidão...
Isabel Seixas

Anónimo disse...

É; "Portugal é pequenino mas é um torrãozinho de açúcar"

A.O'Neil

Jose Martins disse...

Nós gostamos de muito de Portugal e até uns dos outros!

Hoje Domingo 5 de Abril encontro-me junto à margem do famoso Rio Kwai (120 quilómetros de Banguecoque), onde quando me aborreço da "City of Angles" venho para aqui carregar as baterias.

Sou cliente do resort "Jolly Frog" há muito e hospedo-me, durante um ano 6 vezes por 5/6 dias.

Este resort é "babilónico" onde vêm aqui parar dezenas de turistas, jovens, de mochila às costas de muitas nacionalidades.

Nunca aqui encontrei um português...

Mas hoje ao tomar o pequeno almoço, na palhota restaurante, junto à minha mesa sentava-se uma jovem rapariga. Sorriu-se para mim e eu para ela.

Perguntei-lhe pela sua nacionalidade.

Respondeu-me da Suiça. Quando lhe a informei que era de Portugal responde-me que estava no "Jolly Frog" um português!

Fui depois perguntar à recepção que me fornecessem o nome e número da "palhota" que habitava D8.

Dei com Hugo Monteiro um homem da casa dos 30 e, desde logo combinamos jantar, beber uns copos.

Não é em Portugal que se conhecem os portugueses, mas sim fora dele e, melhor ainda se for no "Jolly Frog" onde nunca encontrei nenhum!

Ora o Hugo é adepto do Sporting eu do F.C. do Porto, mas não vamos bulir no jogo da bola, tão-pouco em coisas e loisas da política mas confraternizarmos à portuguesa!

Anónimo disse...

Pois...

"Portugal: questão que eu tenho comigo mesmo,
golpe até ao osso, fome sem entretém,
perdigueiro marrado e sem narizes, sem perdizes,
rocim engraxado, feira cabisbaixa,
meu remorso,
meu remorso de todos nós..."

O'Neil

Anónimo disse...

O "torrãozinho de açúcar" é do Eça, o O'Neill não tem o monopólio do humor na nossa literatura...

Alcipe