quinta-feira, 23 de abril de 2009

Lusofonia

À volta de um bacalhau e de um Quinta do Cabriz, tive hoje em casa, a almoçar, os meus colegas da lusofonia. A gastronomia de matriz lusa é uma das raras unanimidades no seio dos "oito". A outra é o futebol, claro.

Que bom que é esta sensação de podermos discutir as nossas questões comuns na mesma língua! Mas há muito mais, para além dessa facilidade comunicacional: há cumplicidades, referências e um mundo que nos é próximo, que ganha com a diversidade dos vários mundos em que cada um de nós se move.

A ver vamos se, em Paris, vai ser possível garantir a conjugação de estratégias e a definição de planos para um bom trabalho conjunto. É importante que a CPLP não seja um grupo de países separados por uma língua comum.

4 comentários:

CC disse...

Aposto que vão sair coelhos suculentos dessa cartola
C.C.

Paulo M. A. Martins disse...

Caríssimo Embaixador,

Só espero que, mais uma vez, não lhe falte "o engenho e a arte" de conseguir essa proeza!

A CPLP será o que os Homens que lidam com a diplomacia também quizerem, daí a sua múltipla responsabilidade e liberdade de iniciativa!

Mas importa ter presente que a CPLP não é só diplomacia. Também é POVO!

As expectativas e as responsabilidades, mais do que nunca, são bem elevadas e urge recuperar o tempo perdido antes que percamos a confiança na CPLP.

Bom e profícuo trabalho em prole dos Povos que integram a CPLP!

Que não se perca o espírito de Jânio Quadros e a sua clara visão do mundo, do Professor Agostinho da Silva e do saudoso embaixador José Aparecido de Oliveira, meu Grande e Ilustre Mestre!


Paulo M. A. Martins
Fortaleza (CE) - Brasil

Gil disse...

Posso saber onde foi desencantar a imagem que ilustra o post?

Francisco Seixas da Costa disse...

A imagem apareceu aqui:

http://oglobo.globo.com/blogs/portugal/default.asp?a=365&periodo=200803