sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

"Window dressing"?


David Cameron, naquele estilo modesto que lhe é peculiar, já veio apresentar à imprensa a sua leitura dos resultados obtidos na negociação em Bruxelas.

Vale a pena começar por atentar em algumas das "vitórias" proclamadas esta noite por David Cameron:

- "Nunca nos juntaremos ao euro". Já antes o RU tinha essa possibilidade.
- "Não faremos parte dos resgates para a Zona Euro". Idem.
- "... nem do Espaço Schengen". Idem
- "... nem de um exército europeu". Não há a menor perspetiva de tal vir a ocorrer e, a isso ter lugar, seria sempre através de uma decisão por unanimidade.
- "... nem de um super-Estado europeu". Idem.

Cameron irá tentar convencer os ingleses de que o RU poderá escapar à "ever closer union"? Talvez eles devessem saber que, como qualquer outro passo integrador, todos esses passos necessitariam sempre de ser aprovados por unanimidade. O que significa que o RU já poderia dizer não. Não foi Cameron que o conseguiu.

Quanto aos restantes aspetos do acordo, em que parece que, de facto, o RU teve vencimento de causa, temos de esperar pelos textos para poder comentar com mais precisão os seus efeitos reais e consequências.

Este acordo não foi só "window dressing", claro. Mas, pelo que se conhece, há por ali muito de semântico.

8 comentários:

Reaça disse...

A Inglaterra que nunca esteve de alma e coração na Europa, agora é que pôs as patas em cima.
Demorou! mas foi!
Um verdadeiro nacionalista é assim, tal e qual.

Portugalredecouvertes disse...


Talvez já tenham conseguido chegar ao topo do monte dos benefícios,
pela lógica deve haver um ponto, em que nem a imaginação ajuda para se conseguir pedir mais
também devo dizer que não percebo nada desses tratados

Anónimo disse...

call that a deal, Dave?...

ignatz disse...

estiveram 28 países reunidos durante uma semana para resolver um problema que não existe para fabricar títulos e notícias favoráveis para desenrascar um primeiro ministro anti-europeu da alhada em que se meteu. merecíamos ser tratados com mais respeito, não somos atrasados mentais e não foi para estas cenas macacas que aderimos à comunidade. façam lá o referendo e depois decidam se querem ficar ou sair porque um pé dentro e outro de fora não dá.

Anónimo disse...

Muito de semantico e logo por azar morreu hoje o semiotico Humberto Eco. E ontem Harper Lee. Isto nao vai bem para cotovias e outras aves.

Bom fim de semana com sol. No RU chove forte e feio.


F. Crabtree

Anónimo disse...

ó Embaixador e os diplomatas que foram apanhados a dar uma rapidinha nas casas de banho, aquilo seria alguma forma de comemoração de alguma coisa, ou apenas um paliativo das stressantes negociações? Ou quem sabe com a crise que deve vir por ai pior que nunca, já a tentarem novas oportunidades, como por exemplo lavar casas de banho?

Anónimo disse...

Neville Chamberlain no regresso de Munique... A Europa terá agora desempenhado o papel dele?

JPGarcia

Anónimo disse...

Haja esperança de que será desta que o RU sai da UE. Já são 6 os ministros de Cameron a dizerem sim ao Brexit. E venham mais. A EU precisa de implodir. Se não for por causa do RU nunca se conseguirá essa implosão! Aguarde-se pelo dia 23 de Junho!