sexta-feira, 12 de agosto de 2016

O abraço de Marcelo


Anda aí um pequeno debate sobre o abraço de Marcelo a uma vítima dos incêndios na Madeira. Desde os neo-marcelistas recém-convertidos com o amplexo até aos detratores irónicos que acham haver politiquice no gesto.

Conheço pessoalmente Marcelo Rebelo de Sousa há bastantes anos. Não votei nele (votei António Sampaio da Nóvoa, para que não haja dúvidas), mas tenho consideração e simpatia pessoal por ele. Espero, com sinceridade, que o país ganhe com a sua presidência. Já está a ganhar, pelo contraste feliz que faz com o seu sombrio antecessor. Quem, no fim, julgará isso? Eu, claro, porque sou dono da minha opinião, como o sou do meu voto.

Porque creio conhecer suficientemente o cidadão Marcelo Rebelo de Sousa, estou totalmente seguro de que aquele abraço, aquela emoção, aquele gesto são de uma total genuinidade, representam um instante solidário para com um deserdado da sorte, por parte de quem, sendo o presidente da minha República, é acima de tudo um homem com sentimentos.

Neste mundo de teorias conspirativas e de claqueiros de teatros de sombras, as pessoas esquecem que as coisas, às vezes, são bem mais simples do que parecem.

3 comentários:

ignatz disse...

o marcelo é uma anedota e este poste é uma gracinha.

José Manuel Silva disse...

Estou de acordo com o Senhor Embaixador. Também votei em Sampaio da Nóvoa, e não milito an área politica do atual PR
Por várias e diversas ocasiões, por motivos profissionais falei com ele. Foi sempre interessado, amável e espontâneo. Faltavam mais de duas décadas para pensar na PR.
Admito que haja pessoas com dificuldade em aceitar que o PR é mesmo genuíno.

Anónimo disse...


Mesmo que o Marcelo, (Presidente MRS, julgo que queria ter dito e com letra grande, julgo que queria ter escrito) seja uma anedota e o "post" ( não o poste - este é uma coisa que associamos ou a actividades de empresas de exploração de electricidade, à vista por todo o lado, ou que está algures implantada no solo, em sítios diversos e por outras razões )uma gracinha, a forma como sempre é incidioso nos comentários que faz, denotam uma total falta de nível e um amargo de boca que só seria aceitável se isto fosse uma troca de emails pessoais.

Mas isto é um blog. Pela minha parte, já estou cansada de o ler, o seu tom é sempre o mesmo e não tenho alternativa, porque isto é um blog.
Mas posso fazer o mesmo, comentar cada coisa que escrever a partir de agora, em tom crítico e mordaz, mas com mais elegância. Até se fartar de me ler.

A mim é que me apetece dizer: O ignatz é uma anedota. E das más.