quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Marinho Pinto

Há uns tempos, a propósito da candidatura de Marinho Pinto pelo "Movimento Partido da Terra", escrevi por aqui: "Veremos também se o MPT, ao longo dos próximos meses, consegue conviver com a proeminência obsessiva da sua figura e se o caráter meramente instrumental desta eleição (as suas ambições são claramente outras) não atrapalhará uma afirmação futura".
 
Soube-se agora que Marinho Pinto vai criar um novo partido.
 
Nunca gostei do PRD, detesto formações à volta de figuras "providenciais". Faz-me lembrar coisas de que não me apetece falar.

12 comentários:

patricio branco disse...

de modo nenhum, com marinho pinto não há riscos, nem se considera providencial, quis participar porque sentiu essa inclinação...

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Caro Francisco

Hoje estou de acordo consigo. E em minha casa (onde o ainda PR e sua mulher iam jantar com alguma frequência) fui convidado pelo casal Eanes para entrar no PRD. Informei-o do que pensava e era exactamente a sua opinião.

Marinho Pinto (que hoje na comunicação social é Marinho e Pinto) conheço-o desde que era jornalista em Coimbra. É homem para isso e muito mais...

Abç

Anónimo disse...

Apenas me ocorre uma palavra: Oportunista!

Isabel BP

Anónimo disse...

Marinho e Pinto é um político demagogo, que não tem nenhum pensamento político estruturado. É um catavento que vai mudando de discurso consoante os interesses do momento.

opjj disse...

Uma andorinha não faz a Primavera.Quando se sobe muito depressa a queda pode surgir.
O Ego é importante mas se exacerbado cansa.Veremos os próximos capítulos.
Cumps

Anónimo disse...

O Sr. Marinho Pinto é do pior que a política tem para parir; mas o facto é que, em alturas de desespero e desesperança, criaturas como esta conseguem chegar obter alguns resultados.
Espero que o balão Marinho tenha enchido nas europeias e agora se esvazie... Mas não estou certo disso, até por que tal como aconteceu com o BE durante muitos anos, a imprensa é muito condescendente com as alarvidades deste senhor...

David Caldeira

Anónimo disse...

Isabel BP não tem razão. Marinho Pinto não é oportunista e o querer, a acreditar na notícia, fundar um Partido não significa que é oportunista. Marinho Pinto é, sim, politicamente ambicioso, o que não é defeito. Julgo, porém, que incorre num erro que consiste em acreditar que conseguirá congregar à sua volta apoios suficientes para ou manter os tais 7,5%, ou ir além disso e daí partir para mais longe. O espectro político português já tem Partidos suficientes e não é de crer que um novo consiga vir a destacar-se. Mesmo tendo em conta uma relativa popularidade de Marinho Pinto, que, resta saber, falta ser testada em eleições mais a sério, como as Legislativas. Por conseguinte, Marinho Pinto não é, como erradamente afirma Isabel BP, oportunista, mas um fraco avaliador da actual situação política. O que lhe poderá custar caro. Se, como muitos acreditam, ficar aquém, ou mesmo bastante aquém, da votação anterior, então constará a dura realidade, ou seja, que foi um “flop” político, o que não seria bom para a sua imagem, quer política, quer pessoal. MP teve um papel destacado como Bastonário, embora ruidoso. Se der esse passo, estragaria esse prestígio que conseguiu na Ordem. Seria uma pena. Mas, ás vezes as ambições pessoais cegam-nos. Poderá ser o caso de Marinho. A ver vamos.
Rogério de F.
Advogado

Anónimo disse...

Rogério de F.
Advogado,

Antes de mais, e com o devido respeito, considero um pouco pretensioso colocar a profissão por baixo do nome.

Quanto ao "desmontar" da palavra com que adjetivei o Marinho Pinto (ou seja, "Oportunista"), apenas lhe posso dizer que reforçou a minha opinião porque é legítimo ser politicamente ambicioso, mas deixa muito a desejar ter-se aproveitado do MPT para brincar aos políticos e depois já não querer estar na UE porque não o deixam brilhar como gostaria.

Com esta atitude só revela falta de respeito pelos portugueses que o elegeram e ser um aspirante a político em quem não se pode confiar.

Isabel "de" BP
Comentadora nas horas livres

ignatz disse...

oh pessoal, não entrem em pânico que ninguém tira o lugar de oportunista-mor ao vice-pantomineiro.

Anónimo disse...

Cara BP,
Comentadora nas horas livres,

A razão porque assinei "advogado" foi, tão só, para, de algum modo, digamos, dizer que conheci Marinho Pinho, no exercício daquelas actividades. Mas, nem sempre, certas subtilezas compreensíveis na cabeça de outros. É uma pessoa de bem, mas, infelizmente, está, a meu ver, mas quem sabe se estarei errado, a trilhar um caminho político errado. Bem sei que há muita gente que o detesta, politicamente. Aguardemos o que a "carreira política" de M.Pinto nos irá revelar. A sua análise é demasiado grosseira, mas está no seu direito.
Rogério F.
Comentador

Anónimo disse...

Rogério F.,

A minha "análise é demasiado grosseira" em que parte?

É impressionante ter-lhe "saído na rifa" quando, neste post, havia comentários muito mais fortes, em termos de opinião (obviamente!), sobre Marinho Pinto. Ou será que não aprecia mulheres a comentar e, muito menos, com opinião diferente?

Já percebi que o 25 de abril não passou por aí!

Bom fim-de-semana,

Isabel BP

Anónimo disse...

Minha cara BP,
Para que terrenos foi! A nossa Bastonária, se se recordar, é mulher. E uma mulher de armas.
Nada disso. Acalme-se!
Bom fim de semana!
Rogério F.