quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

A Confiança no Mundo

No próximo dia 29 de janeiro, na Universidade de Trás-os-Montes, em Vila Real, vou apresentar o livro "A Confiança no Mundo - a Tortura em Democracia", de José Sócrates.

Trata-se de uma obra que aborda um tema muito controverso, que se tornou mais atual após o 11 de setembro.

Em tempo: a caixa de comentários está aberta...

45 comentários:

Anónimo disse...

E como esse autor nos torturou... compra-lhe um livro ou ler-lhe uma ideia só por masoquismo!

patricio branco disse...

e torturados estamos todos ou quase a ser, trabalhadores da função publica, aposentados, pensionados, desempregados, doentes ou sãos, com adse ou sem, etc etc
a tortura não é só fisica, tambem é psicológica, salarial, fiscal, possivelmente sócrates di-lo ou talvez não...

Anónimo disse...

Apetece brincar um pouco com humor negro:
"Há vários que andam por aí que se proporiam para o Panteão... mas tinha que ser já..."
antónio pa

Anónimo disse...

Qual 11 de setembro? o de 1973?
José Barros

São disse...

Li o livro.

Acho-o bem escrito e concordo inteiramente com Sócrates : nada há que justifique a tortura!

Caso contrário, pergunto eu, o que diferencia a Democracia da Ditadura?!

Os meus cumprimentos.

Maria Helena Pinto Ribeiro disse...

Ninguém é perfeito.

Anónimo disse...

Uma boa ajuda para essa apresentação poderá ser a douta e densa crítica ao livro há semanas publicada no "Público" de autoria do doutor Diogo Ramada Curto.

Anónimo disse...

Acho que o Senhor Embaixador deve ter cuidado. A julgar pela última mentira - a da maneira como soube do resultado do Portugal - Coreia do Norte de 1966 - o homem ainda se balda à última hora com outra mentira qualquer.

Anónimo disse...

Espero ansiosamente que o irrevogável (acho que esta palavra serve...) Autor, seja pelo menos o 2ºNobel da Literatura de Portugal.

Em alternativa e com todo o merecimento um destes prémios:

Prémio Camões (Portugal e Brasil)
Prêmio Pulitzer (Estados Unidos)
Prêmio Hans Christian Andersen (internacional, literatura infanto-juvenil)
Prêmio Georg Büchner (Alemanha)
Prêmio Franz Kafka (República Checa)
Goncourt (França)

Este último deve ser de certeza, dado a sua ligação académica a França.

Alexandre

Anónimo disse...

O silêncio dos seus adoradores parece-me significativo...

Anónimo disse...


Não acredito!!!

margarida disse...

Deuses...!
Mas não desisto de acreditar que um dia verá a luz, excelência.
Nesse, digamos, 'assunto' e no da ortografia, que é outra inclinação sua que 'balhamedeuzzzzz'.
É bem verdade que "não há bela sem senão", mas os seus 'senões' são 'da pá virada', carago!

Anónimo disse...

Quem continua a achar que foi "torturado" pelo anterior PM e que agora esta melhor, muito dificilmente conseguiu perceber alguma coisa do que nos tem acontecido. Vamos aos FACTOS:
- Um governante que pegou num Pais em 2005 com um defice de 6,8% e conseguiu chegar a 2,7 em 2007;
- Tornou Portugal uma referencia em dominios de ponta, como nas energias renovaveis e modernizacao da Adm. Publica;
- Conseguiu os melhores resultados de sempre na Educacao;
- Fez crescer as exportacoes pela abertura a novos mercados;
- Reorganizou o SNS com o fecho de maternidades e urgencias inuteis e na aposta nas USF.
- Apanhou com crises mundiais dos combustiveis, alimentares, financeiras e economicas (esta ultima ao nivel mais alto desde ha 80 anos).
Ignorar tudo isto e continuar a repetir as lengalengas das PPPs, da divida, da bancarrota, do Freeport, da licenciatura ao domingo, do Eusebio, é simplesmente desligar o cerebro, se é que ele ja alguma vez funcionou.

manuelpereirabarros Meira disse...

O Coelho,o Portas & companhia torturam-nos muito menos... A mim dão-me prazer e a ti também,masoquista militante...Resposta mais civilizada era desperdício.Não sou o padre António Vieira para querer converter gentios!

manuel pereira

Anónimo disse...

Espero poder assistir.

HERNÂNI SILVA disse...

AI SE PASSOS COELHO FOSSE HONESTO ! Por Joaquim Letria

Se Passos Coelho começasse por congelar as contas dos bandidos do seu partido que afundaram o país, era hoje um primeiro ministro que veio para ficar.
Se Passos Coelho congelasse as contas dos off-shore de Sócrates que apenas se conhecem 380 milhões de euros (falta o resto) era hoje considerado um homem de bem.
Se Passos Coelho tivesse despedido no primeiro dia da descoberta das falsas habilitações o seu amigo Relvas, era hoje um homem respeitado.
Se Passos Coelho começasse por tributar os grandes rendimentos dos tubarões, em vez de começar pela classe média baixa, hoje toda a gente lhe fazia um vénia ao passar.
Se Passos Coelho cumprisse o que prometeu, ou pelo menos tivesse explicado aos portugueses porque não o fez, era hoje um Homem com H grande.
Se Passos Coelho, tirasse os subsídios aos políticos quando os roubou aos reformados, era hoje um homem de bem. Se Passos Coelho tivesse avançado com o processo de Camarate, era hoje um verdadeiro Patriota.
Se Passos coelho reduzisse para valores decimais as fundações e os observatórios, era hoje um homem de palavra. Se Passos Coelho avançasse com uma Lei anti- corrupção de verdade doa a quem doer, com os tribunais a trabalharem nela dia e noite, era já hoje venerado como um Santo...etc etc etc.

Anónimo disse...

Em determinado momento da minha vida de estudante, ainda bastante cedo, senti interesse na carreira diplomática. Informei-me e conduzi até parte dos meus estudos nesse sentido. Contudo, a dado momento tive a certeza que não conseguiria seguir essa carreira. Este post é mais um que vem reforçar a minha decisão..eu nunca conseguiria ser tão diplomata. Ou seria tão hopócrita?

Anónimo disse...

Como disse o Anónimo das 20:03, fundamental a crítica literária de Diogo Ramada Curto. Única análise que vi/li sobre a tese de mestrado de JS, que tinha como objecto exclusivamente o livro.
Quanto ao estardalhaço programado para 1ª apresentação do livro coincidindo com a semana de apresentação do OGE2014, deixou-me com a pulga atrás da orelha. Foi muito estranho ouvir/assistir em direto aos monólogos ANTENA1 e TSF, mais a entronização do Museu da eletricidade, desfile no HERMAN, depois da extraordinária entrevista a Clara Ferreira Alves. Eu teria calma e cuidado Sr Embaixador. Uma tese de mestrado e tanto espalhafato naquela precisa semana, acrescentou/contribuiu como para crise tremenda que estamos vivendo?? Não somos todos assim tão ingénuos...

Anónimo disse...

Admiro muito,sr.Embaixador, os seus relatos e análises donde transparece uma mente aberta, livre e crítica. Pela primeira vez me desilude, ao saber que vai apresentar o livro de um autor que é desonesto, mentiroso, ambicioso e conseguiu iludir e dividir os portugueses

Anónimo disse...

Esse autor não merece que seja o sr. Embaixador a apresentar o seu livro. É dar pérolas a porcos......

Anónimo disse...

O meu (admirado) Amigo Embaixador Seixas da Costa tem uma qualidade que aprecio, sobre todos os defeitos dos seus muitos conhecidos (ou amigos?). É a sua frontalidade, que às vezes roça a provocação como hoje é esta curta notícia. Porque o faz um dia irei perceber, mas a coragem minguém lha tira.

CSC

Isabel Seixas disse...

Ousado o Autor do livro
nada de que não saibamos
protege telhados de vidro
Do sagrado dos profanos

Coragem de quem aceita
os da queda da ribalta
defender uma obra feita
por alguém que está em falta

o pedido é pra obra
com o cunho do obreiro
exposição é de sobra
quem não teme ser porreiro...

Helena Oneto disse...

Coragem e frontalidade são duas das muitas qualidades que muito aprecio em si, Senhor Embaixador! São exactamente estas duas que não podem negar a José Socrates e que mais falta fazem aos comentadores anonimos. Vivemos em democracia e ninguém é preso por dizer o que pensa.
Gente sem tomates -infelizmente em Portugal ha muitos- tem o pais que merece.

Defreitas disse...

Curioso que, frequentemente, na vida, agradamos mais graças aos nossos defeitos que pelas nossas qualidades. José Socrates escreveu sobre a tortura, o que, em tempos de violência moral e física contra os fracos, deveria reunir todos os homens razoáveis.

Mas quando leio os julgamentos que aparecem em todos estes comentários, não há dúvida nenhuma que não é preciso esperar pelo Dia do Ultimo Julgamento: Ele está aqui todos os dias.

Tenho sempre presente as palavras atribuídas a Dostoëvski : "Não é metendo o teu próximo numa casa de saúde que tu provarás que tens razão".

Fernando disse...

Tanta gente aqui com saudades da PIDE.

Os meus parabens, Dr. Seixas da Costa.
Felizmente que ha sempre alguem que resiste e nao cede a cegueira e ao fanatismo.

Anónimo disse...

Há por aqui muito funcionário publico alapado no pote(Estado)descontente com o Sócrates.É uma chatice o gajo voltar não é?! Tomem Omeprazol que isso passa.A acidez gástrica desaparece e a bilis amarga menos.

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Oh Senhor Embaixador, eu imagino que lhe seja difícil dizer não, mas... estamos em plena época de gripe.

Aqui fica a sugestão

Anónimo disse...

Gosto particularmente da provocação. É quase triste que só o facto de se mencionar 'José Socrates' seja por si só considerado (quase?) um estigma. E (quase) desconfio que muitos não 'falam' melhor de José Seocrates por receio de ser apontados... tristinha esta mentalidade.

Anónimo disse...

http://ipsilon.publico.pt/livros/critica.aspx?id=327748

jose neves disse...


Os idiotas imbecis ou
interesseiros de potes são tão medricas que quando vêem algo que tem luz própria e brilha julgam logo que é um fantasma.

Anónimo disse...

A Exma. Senhora Helena Oneto tem uma aversão impressionante aos tomates dos anónimos. Se os anónimos tivessem a “latosa” (“coragem e frontalidade”) do Sócrates prevejo que teríamos por aqui muita “confusão”… neste país da liberdade dos que “têm”…
antonio pa

Anónimo disse...

A 'velha senhora' ditou-me rimalhice ad hominem (e ad mulierem), precedida por uma

declaração de interesses

mourinho sócrates ronaldo estão
no coração
de portugal
carinho e orgulho deles tenho igual
que as coisas vão
sem eles mal

---


o ódio saiu-lhe à rua,
embaixador,
troça vil, calúnia nua,
e sem pudor:
que horror!

cães ladram e continua
a procissão;
prossiga-me, amor, na sua:
calar-se-ão
ou não!

que nos valha helena oneto
bela e sensata;
margarida, a si decreto
que algum dos mata
lhe bata!

Anónimo disse...

Regresso a Portugal e toda a gente repete comentários sobre o adjectivo "irrevogável". Isso tem assim tanta importância? Será mais consequente e coerente dar uma sova a Portas nas próximas eleições.
Sócrates, a quem não devo nada, tendo sido prejudicado pelo governo socialista durante a minha estada em Lisboa, teve pelo menos dois méritos: carisma e liderança e mais conteúdo do que o actual PM, de plástico. E, pelos vistos, tinha razão de ter batido o pé e não querer cá a Tróika. O que veio a seguir está-se a ver.

Anónimo disse...

Como se o Sócrates me preocupasse! Agora estes gatunos, bandidos que em apenas 3 anos destruiram o país que o Sócrates deixou, é que me preocupa!

disse...

Senhor Embaixador,

Tenho muita pena que uma pessoa com o seu perfil entenda mostrar publicamente o seu apoio a semelhante figura. Será arrogância da minha parte, mas parece-me que o Senhor Embaixador não está a fazer a leitura correcta daquilo que foi a governação desse senhor. A História encarregar-se-à de o colocar no lugar dele. Não me parece que vá ser difícil chegar a um consenso. Como diria o Engenheiro Guterres, é só fazer as contas: os números do nosso período socrático são eloquentes. Mas, citando o Dr. Sampaio, há vida para além do défice (só que, como lembrou a Dr. Ferreira Leite, é muito má) e portanto há mais coisas a dizer...

Dizem aqui que JS é frontal. Nada mais falso. É precisamente o contrário. Uma figura cujo discurso se desenvolve na sombra das meias verdades, dos mal entendidos, das estatísticas mais convenientes. Uma pessoa cujo percurso pessoal nos envergonha a todos que o não soubemos manter o mais longe possível do exercício de funções públicas. Hoje estamos todos a viver o maravilhoso legado desse senhor. Não entender isto é grave, porque significa que pouco se aprendeu.

José Santos

margarida disse...

APOIADO, José Santos!

Anónimo disse...

O que acho extraordinário, é que aqueles que atacam José Sócrates são incapazes de comparar o que ele fez e nos legou, embora se reconheçam muitas decisões erradas, com o que entretanto estes incompetentes e este PM, Passos Coelho, fizeram no espaço de tempo em que se encontram a governar o país. Em apenas cerca de 3 anos, como aqui já alguém disse, o governo PSD/CDS simplesmenete arruinou a economia de Portugal, arrasou com famílias inteiras, colocou milhares de pessoas (muitas da classe média) na indigência ou próximo dela, destruiu postos de trabalho aumentando vertiginosamente o desemprego (que era muito mais baixo ao tempo de Sócrates) como nunca antes tinha sucedido, endividou o país (estamos com uma dívida pública de cerca de 134% do PIB!!), como nunca antes, ao tempo de Sócrates, tinha sucedido, empurrou milhares para a emigração, destrui uma boa parte do tecido industrial e comercial do país, tudo isto para salvar bancos corruptos, sem saldo, mas com accionistas que os podiam e tinham obrigação de os salvar, para proteger as grandes empresas, as PPP, os figurões deste país e sobretudo para pagar uma dívida de que a maioria da população não tem culpa e que eles aumentaram exponencialmente, mas também para imporem um modelo economico (e politico) neo-liberal, que tresanda a abjecção, ao trucidar socialmente os grupos sociais e laborais conomicamente mais debilitados.
A Direita portuguesa é um monte de asco. Manipula, mente, destrói pessoas singulares e colectivas e nunca assume as suas nefastas responsabilidades.
Como se pudesse comparar José Sócrates com Passos, Portas, Albuquerque, Gaspar, etc!
Lourenço

EGR disse...


Senhor Embaixador : independentemente do conteudo de indole odiosa de alguns comentarios delicio-me com o facto de Sócrates continuar a atormentar certa gente.
Mas, em simultaneo, fico perplexo com a insistencia em ignorarem os factos.

Anónimo disse...

Acreditar é monótono, duvidar é apaixonante, manter-se alerta:
eis a vida!

Deixarmo-nos conduzir por alguém, que, não está capacitado para tal, é responsabilidade nossa e os consequentes resultados também.

E os resultados estão à vista, ou não?

Querem mais? Não desesperem a "tortura" vai continuar, enquanto permitirmos!

E sem tomates isto vai longe...

Anónimo disse...

Pois é, por aqui ninguém leu a entrevista Clara Ferreira Alves, e confundem "tomates"/arrogância/egocentrismo com determinação e coragem. Aí o José dos Santos está certo e ou o Sr. Embaixador, é essencialmente um diplomata ou ponha-se a pau.

Helena Oneto disse...

"(...) não há dúvida nenhuma que não é preciso esperar pelo Dia do Ultimo Julgamento: Ele está aqui todos os dias."
O Senhor de Freita não podia ter dito melhor! Num pais de fraca Justiça, pululam juizes agravistas.

Anónimo disse...

"O Senhor de Freita". Ó Freitas, tiraram-lhe um "s" mas deram-lhe um senhorio. A troca não é má, caramba.

Anónimo disse...

Três coisas devem ser feitas por um juiz:

Ouvir atentamente,
considerar sobriamente e
decidir imparcialmente.

(Sócrates)

Meus senhores/(as?)

A calúnia e a injúria são as armas predilectas dos ignorantes.

Anónimo disse...

Pois, Paris Texas de Win Wenders.
Paris Sorbonne de Sócrates e não só, pelos vistos.
Ao que chegámos , ter sudades, da Bramcamp e de Alijó/Covilhã.
Até o rio Corgo vai aumentar o caudal.

Silva.

Anónimo disse...

Caro Silva,
José Sócrates não é de Alijó, mas de Vilar de Maçada, uma localidade que pertence ao Concelho de Alijó, o que é diferente. Feito o esclarecimento!
Um Habitante de Alijó.