quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Túnel do Marão

Desde há vários meses, as obras do túnel que um dia atravessará o Marão estão suspensas. 

Há uns anos, um empresário de águas (e já então feliz proprietário de um "franchising" das Pousadas de Portugal, a quem comprou por-tuta-e-meia uma das mais carismáticas pousadas do país, conferindo-lhe hoje uma decoração digna de uma "pensão da Tia Anica"), conseguiu mobilizar, por muito tempo, a justiça de Penafiel, para tentar ser compensado por alegados (e, depois, não provados) prejuízos ambientais ao seu negócio, causados pelas obras do túnel. Com o tempo ganho, a estrada se não afastou da tal "pensão". Surgiu depois um novo aliado: os constrangimentos financeiros do país. E assim está bloqueado um dos projetos mais importantes para a diluição da interioridade transmontana, uma terra onde, note-se, nunca se construíram autoestradas ao lado umas das outras. O túnel, incompleto, por lá está, com as estruturas a estragarem-se no inverno e os ex-empregados desempregados. Quem tem culpa? Sei lá! Só sei quem a não tem...

Não tarda muito e ainda ouço a gente da minha terra a cantar a velha canção: "quem me rouba, quem me rouba, quem me rouba é ladrão. Ai, ai, ai, inda ontem fui roubado, ai, ai, ai, nas voltinhas do Marão".

7 comentários:

Anónimo disse...

E ainda há quem diga que a crise não faz ganhar dinheiro a uns quantos!!!
José Barros

R.Esteves disse...

Ainda a semana passada fui do Porto a Alfândega da Fé e pude ver in loco o perigo que está toda a IP4 até Macedo de Cavaleiros.
Devia ser prioridade nacional finalizar todas as intervenções rodoviárias no Nordeste Transmontano mas infelizmente fica muito longe d Terreiro do Paço.

Nuno Resende disse...

Talvez se não se tivessem construído tantas auto-estradas no litoral houvesse dinheiro e vontade para repartir por terras além do Marão. Eu sei quem tem culpa e não é só o "empecilho" da justiça. Mas os políticos são inimputáveis.

Anónimo disse...

Os transmontanos são de facto muito discriminados em termos de investimento publico, diria que são sistemáticamente esquecidos.NO entanto,' também vejo que as suas representatividades legitimas na Assembleia da républica e governo, nada fizeram pela sua região mas fizeram muito por eles próprios. Assim de cor lembro-me de destacadas figuras de trás dos montes; Duarte Lima , Armando Vara, Passos Coelho , António Barreto, José socrates , entre muitos outros !!!
Apesar de a região ser pobre e seus filhos, também o serem , isso não os impediu de enriquecerem e gerarem grandes fortunas! Será que nestes factos se poderão encontrar algumas causas geradoras desta situação ?


Ogman

Anónimo disse...

O Sócrates não era deputado por uma das Beiras? Querem ver que há outro? Ai, que o país não aguenta!!!...

Anónimo disse...

alijó é em tras dos montes!!
Por onde foi eleito é outra coisa!
Está provado que um país cheio de espertos não é suficiente para ser um pais esperto !!!! No nosso caso antes pelo contrário !
OGman

ARPires disse...

Meus ilustres conterrâneos, nesta questão como em muitas outras, muitos terão culpa.
Há um que não tem e esse é mesmo o Engº SOCRATES.