quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Sentimentos

Deveria merecer o maior respeito de todos nós o sentimento da população da Coreia do Norte, expresso nos últimos dias, pela norte do seu "líder" Kim Jong-Il. 

Quando vejo alguns comentários medíocres e jocosos, na imprensa e nos blogues, a propósito do sofrimento público daquela gente, sinto a obrigação de lembrar que os norte-coreanos vivem uma dupla tragédia.

Por um lado, são vítimas inocentes de um dos mais fechados regimes do mundo, que, há mais de 60 anos, lhes cerceia qualquer informação, os policia intelectualmente e os faz serem meros figurantes num gigantesco "trompe l'oeil" que edulcora a tristíssima realidade do mundo que habitam. E, por outro, esse mesmo condicionamento psicológico indu-los a serem muito genuínos na expressão dos seus sentimentos, porque os conduz a tomar como uma irreparável perda a desaparição de um dos obstáculos à sua própria libertação.

A solidariedade que nos deve merecer a tragédia que afeta os norte-coreanos obriga a que respeitemos a sinceridade da sua dor.

20 comentários:

Anónimo disse...

estou completamente de acordo

bh

tulipas disse...

Se alguem tiver duvidas, heis a prova real, de que somos "fruto do que nos rodeia". Lamento-os pela sua falta de liberdade e desenvolvimento em todos os campos. Questiono-me o porque de um numero tão elevado de mulheres. Serão elas muito mais faceis de manipular do que os homens(?)ou eles não tiveram "licença" para se manifestarem? Talvez chorem ainda, por recearem que o filho, sucessor ao trono, ainda seja pior do que o pai, se é que é possível ser pior.
Um Abraço

JMCL disse...

Louvo a lucidez de não se confundir criador e criatura. É assim mesmo, denunciando-se a sobranceria e desdém que encontramos em alguns media e redes sociais!

Isabel Seixas disse...

Subscrevo, com todo o respeito, o post.As diferenças nas manifestações de sentimentos confrontam-nos com o nosso modelo e é sempre de louvar a compreensão pelas razões que movem culturas diferentes a expressões que se revelam em conformidade com a conjuntura das suas realidades existenciais.

Alcipe disse...

Faça-se justiça!

a) Kim Ba Rei Ros

Fada do bosque disse...

Sr. Embaixador, muito bem dito.

A maioria das pessoas que fazem esses comentários jocosos, sofre deste problema: dissonância cognitiva.
Também já tivemos por cá o costume das carpideiras... e não foi num passado tão longínquo. Quanto ao choro dos norte coreanos, como diz, é fruto da realidade que os rodeia.

Anónimo disse...

Provavelmente os norte-coreanos admiraram-se como podemos nós, os povos democráticos, gostarmos de tais regimes tal como eles são manipulados por capitalistas ditadores.

Anónimo disse...

Ai que ainda vamos ter de fazer luto nacional pelo Kim não-sei-quantos. Querem ver?

Anónimo disse...

Ao que parece, há quem se tenha esquecido das manifestações de pesar pela morte de Salazar.

E, num outro registo, da torpe manipulação que constituiu o funeral de Sá Carneiro.

João Figueiredo

Anónimo disse...

É por isto que não se deve ralhar com as crianças quando elas estão a fazer uma grande birra. É porque, no seu mundo, elas estão em grande sofrimento...

Anónimo disse...

O choro das nortecoreanas é exatamente o das carpideiras.

Na falta de povo que realmente sinta para chorar paga-se a coreografia do choro.

Quanto ao condicionamento operante e dissonância cognitiva , conceitos da psicologia moderna que muito aprecio, deixemo-los para outas análises e falemos de regressão opressiva.

Julia Macias-Valet disse...

Deve merecer de todos nos o maior respeito a morte de qualquer pessoa...conhecido ou desconhecido.

Hoje estou particularmente chocada ! Durante um voo transtlântico em que me encontrava esta manha, um passageiro faleceu.

Anónimo disse...

Eu não sei quem ficará mais estupefacto, nós ou os norte coreanos , pelas diferentes formas de sentimento que ambos os povos manifestam, em cada um dos paises.

O que deverão pensar os Norte Coreanos, dos Portugueses que escolhem por voto secreto e universal os seus represntantes no governo que depois os vilipendiam um a um e ano a pós ano, com mentiras e roubalheiras ?????
E mais estranhesa devem manifestar quando nem uma lágrima ou gemido de sofrimento manifestam !!!

OGman

Margarida disse...

Julia, por estar impressionada com aquilo a que teve de assistir é que não comento.
O cidadão da Coreia do Norte que partiu não deixa saudade nenhuma.
Daqui a nada estamos a lamentar o desaparecimento de outros doidos do género bem registados na História.
Mas é possível esquecer o que ele, o pai e milhares de apaniguados estão a fazer a um povo de milhões há seis décadas?!
Mas anda tudo narcotizado?!
A compreensão tem limites.
Quando o filhote-marioneta e os seus bonecreiros começarem a ameaçar mais seriamente o ocidente, quero ver por quem os sinos dobrarão.

Catinga disse...

Margarida, faço minhas as suas palavras. Vou enviar-lhe o emblema de membro oficial do "Clube dos Bárbaros" (uma associação de pessoas que se estão marimbando - termo na moda -, para os sentimentos dos e pelos patifes deste mundo).

Eu cá, se pudesse carregar num botão e fazer desaparecer os monstrengos que traficam, torturam, roubam, manipulam, dominam, "ditaduram", matam, mandam matar, "esfomeiam", etc., fazia-o já e, no fim, ciente de que tinha realizado um belo ato para com a Humanidade, fazia uma "ganda" festa!

Depois, ficava a gozar a hipocrisia dos que gozam a liberdade mas choram pelos que lha queriam tirar...

Francisco Seixas da Costa disse...

Embora o meu post não fosse sobre Kim Jong-Il, mas apenas sobre o sentimento dos norte-coreanos, eu sabia que, cedo ou tarde, ele seria chamado a terreiro. Os comentários de Margarida e Catinga são, neste caso, significativos.

Catinga disse...

Os comentários da Margarida e meu são a respeito, não tanto do seu "post" mas sim de outros comentários aqui deixados.

Margarida disse...

Excelência, sobre o pobre povo norte-coreano, que dizer?
Aquilo é incompreensível face à noção que se tem de 'normalidade'.
Só a ignorância sobre o mundo e a manipulação a que estão sujeitos pode "explicar" semelhante absurdo.
Um dia, se o muro-de-Berlim deles vier a tombar (e há-de suceder) e pudermos assistir, muito haverá a fazer por eles, mas infinitamente mais do que alguma vez se fez pelos alemães de leste.
A começar por hordas de psiquiatras, psicólogos e afins.
Pobre gente...

- e, já agora, essa sua 'técnica malandra' de lançar cascas de banana para que escorreguemos nelas, é gira. Gosto de deslizar. Sempre é uma variante a marcar passo :)

Catinga disse...

Para se divertirem:

http://kimjongildroppingthebass.tumblr.com/

=> Montagens engraçadas com o respeitável defunto (enquanto estava vivo...)


http://kimjongillookingatthings.tumblr.com/

O agora defunto olhando para coisas. Este blog, soube-o agora, é famoso em todo o mundo e é de um português. Não há uma só palavra no nosso idioma pelo que o autor tem êxito em esconder a sua proveniência. A língua dos 200 milhões sempre a bombar!!!

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Catinga
O defunto olhando coisas quando vivo é de um humor sensacional!