sábado, 13 de fevereiro de 2010

Disneylândia

Portugal, Natal de 2009. Perguntou-me onde eu vivia. Disse-lhe e, por reflexo natural, inquiri: "Já esteve em Paris?". A resposta: "Não. Passei lá por perto um vez, "muito de raspão", na ida de dois dias, com o meu filho, à Disneylândia."

Um destes dias, vou mesmo à Disneylândia.

14 comentários:

Anónimo disse...

Há oportunidades que não se devem perder. Hoje talvez fosse o dia ideal...
Tudo é mais envolvente e enriquecedor, quando as pessoas de quem gostamos estão por perto.
E para fazer inveja, Lisboa está inebriada de Sol temporão, temperatura quente e Luz (Luzes.)
Respeitosos cumprimentos.

Margarida disse...

Vá, sim. Mesmo os adultos ficam felizes...; do chão cor-de-rosa à música sempre pelo ar, é um mundo encantador..
Passei o dia de aniversário lá há quinze anos e adorei!
E a minha mãe divertiu-se tanto quanto eu ou a criançada que se ria, feliz, por lá!

Anónimo disse...

Vir a Paris de raspão para ir à Disneylândia é como ir a Lisboa de raspão para ir ao Badocas Park. Salvo seja...

Manuel Antunes da Cunha

Julia Macias-Valet disse...

Senhor Embaixador permita-me que lhe dê um conselho : caso lhe passe pela idéia de ir à Dysney nestes dias frios de Inverno : vista-se como se fosse fazer ski. Marne la Vallé é um enorme descampado e as filas de espera muitas vezes sao no exterior das atracçoes.
Actualmente para os portugueses vir a Paris e nao ir ha Disney é como ir a Roma e nao ver o Papa. Mais, ha quem nem sequer vem a Paris porque do aeroporto vao directamente para o parque de atracçoes.
Gostos e cores nao se discutem...

Anónimo disse...

Não perca tempo em lá ir caro Embaixador. Visitei um dia o de Orlando, por "imposição de serviço" (sim, um tipo ás vezes leva com coisas dessas na cabeça!)e aquilo é uma "americanisse"! Conheci um tolo que nunca tinha ido a Paris e quando foi deslocou-se apenas para ir a essa Disneylandia. Há cada um! Cá por mim, não perdia tempo em lá ir.
P.Rufino

José Barros disse...

Pessoalmente já perdi um dia inteirinho para acompanhar uns amigos que vieram de Portugal e não quiseram abdicar daquela visita. Mas foi uma chatice que não quis manifestar aos meus amigos porque eles visitaram quase todas as atracões e ficaram maravilhados.

Margarida disse...

'P.', lamento que sinta assim.
Se ir a França só para lá ir pode ser, concordo, um nadinha tonto - ainda assim, cada um sabe de si -, não visitar a Disneylândia só porque é 'americana' não deixa de ser preconceito e pouco mais.
Tudo depende do que se teve ou não na infância e do que resta em nós de sonho, de inocência, de vontade de magia e maravilha.
Passei um dos meus melhores aniversários lá só com a minha mãe, ambas bem adultas e com o sentido do que a vida não é e, mesmo assim, conseguimos encantar-nos, divertir-nos e sentir-nos em certos momentos imensamente felizes.
Porque resolvemos 'aderir' ao espírito da coisa. Assumir a ... magia, entende?
...tantas vezes, se não for isso, se não sobrar algo assim, mais vale batermos com a porta.
A final.

Julia Macias-Valet disse...

Hoje estou numa de solidariedade feminina : )
Depois de ter deixado o meu apoio a Helena O. em "Diplomacia" é agora a vez de reconfortar a Margarida ; )
Uma coisa é vir de Portugal para ir SO à Disneylandia e outra coisa é viver em Paris e la nao ir.
Claro que tem que ir Senhor Embaixador !
Até para melhor compreender o que leva um importante sector do pais que representa a fazer 1.800 Km so para visitar o "Wonderfull World".

Anónimo disse...

Pois eu também só fui ao "Port Aventura" em Salou perto de Barcelona.

E gostei tanto da experiência que não preciso repetir...

Fui com o meu marido, filha, sogra e tia. E naquela espécie de montanha russa percebi que não é difícil promover a histeria, nem transcendental perder o controle de esfincters,que fiz bem entregar antes a minha filha ao pai...Que a tia Ilda é mesmo aventureira e que pela primeira vez agradeci à minha sogra silenciosamente o ter ficado a rezar o terço de olhos pregados no filho e na neta claro, a balbuciar "uns.. ó que chegamos..." e que eu apelei a Deus e ao Diabo que me dessem juízo...

Mas depois de conhecer o Louvre por dentro e a embaixada Portuguesa também gostava de ir lá com os meus filhos pelo menos.
Isabel Seixas

Margarida disse...

Julia! Merci!:))
Ainda me lembro da emoção (absurda, tola, eu sei) de ter um Tico (ou Teco?) sorridente e foférrimo de dois metros de altura, agarradinho a mim para a fotografia!
E o Mickey?! Ai...!
Ficamos como se tivéssemos cinco aninhos e isso - Deus seja louvado! - às vezes faz tanto bem!
Viva a Disneylândia!
Hei-de voltar!

Carlos Falcão disse...

Um retour en enfance!...
Vá*! Siga o conselho da Margarida.
É fantástico!
Se gosta de "maneges", compre o "fast pass" e repita Space Mountain, la Montagne Branlante e +.

* com bom tempo

Francisco Seixas da Costa disse...

Aos comentadores:
Como uma frase pode mudar tudo e transformar-se no "essencial" do texto... Claro que não me passava pela cabeça, estando aqui em Paris, deixar de ir um dia à Disneylândia. Já fui à de Los Angeles e não excluo ir à de Orlando. E já fui ao Parc Asterix!
O único objetivo do post era sublinhar o insólito e bizarro da conversa (real) que tive com uma pessoa. Ao ter acrescentado uma frase, "desequilibrei" o texto todo...
Vou aprender!

Anónimo disse...

Sr. Embaixador: A razão deste desabafo com que se confrontou não é mais do que o fruto dos pacotes turísticos das agências de viagens. Se porventura se dirigir a uma agência de viagens e pedir um pacote de três dias Paris, este será decerto mais dispendioso que um pacote de três dias na EuroDisney. (Disneylando é em LA e Orlando, em Paris é Eurodisney)
Por este exacto motivo, já me dirigir à Eurodisney, proporcionando assim um agradável momento de descontração e divertimento, e aproveitando depois para retirar um ou dois dias para apanhar um comboio e passar o dia em Paris.
E já agora deixo o conselho de um apreciador de parques temáticos: não perca, um dia, o Blackpool no RU e o Warner Bros em Madrid.
Fazem brilhar os nossos olhos...
José Mello

Julia Macias-Valet disse...

Se apenas uma virgula tem o poder de alterar um texto, uma frase nem se fala...
O engraçado é ver como uma frase num post tem a capacidade de arrastar multidoes de pros e de contras e de enviesar o historico dos "comments".
Mas nao foi agora a primeira vez que os comentarios seguiram um caminho que estou certa nao era o que se esperava à partida...