segunda-feira, 15 de abril de 2013

Pedagogia (pelos vistos) necessária

Não me considero um maníaco da exatidão, nem sequer tenho competência para dar grandes lições em matéria de línguas estrangeiras, mas devo dizer que começo a cansar-me de ver mal escritas, entre nós, com intensa regularidade, algumas palavras inglesas. 

É esse o caso de "welcome", em que muitos insistem em colocar dois "ll" (aparece com frequência em tabuletas à entrada de algumas localidades): Mas é também o da expressão "wishful thinking", cuja primeira palavra surge muito, e erradamente, com dois "ll". Neste domínio, também já tenho encontrado cultores de "helpfull", de "colorfull", de "usefull" e até de "beautifull". De uma vez por todas!: estas palavras não se escrevem com dois "ll".

Por outro lado, valerá a pena lembrar, nomeadamente a alguns autores de legendas de filmes televisivos, que a palavra "eventually"* (no fim) não significa "eventualmente", do mesmo modo que "actually" (de facto ou na realidade) não quer dizer "atualmente". Nesta escola de erros, já tenho encontrado os que acham que "constipation" (prisão de ventre) quer dizer "constipação". Para já não falar dos que entendem que "disgrace" (vergonha) significa "desgraça", dos que traduzem "spectacles" (óculos) por "espetáculos", "anthem" (hino) por "antena" ou, no limite, dos que ainda estão convencidos que "library" (biblioteca) é "livraria".

Tudo isto pode parecer um preciosismo, talvez mesmo um pretensiosismo, mas, já que o inglês se está a transformar no novo esperanto, ao menos forcemo-nos tratá-lo de um modo aceitável.

*curiosamente, saibam que é isso mesmo que o tradutor da Google indica!!!

13 comentários:

Cesar Valentim disse...

Finalmente alguém que ousa abordar este assunto... Concordo plenamente.

São disse...

Permite-me dar uma achega?

O filme "Dances - with -Wolfes" tem como personagem principal um militar norte-americano a quem os índios assim "baptizaram" pela relação que estabeleceu com um lobo.

Pois quem traduziu, ignorando que a terceira pessoa do singular no presente indicativo tem um s , fez tal disparate que o nome do filme em português trai completamente o sentido : "Danças com Lobos"!

Acrescento ainda que me irrita a utilização de tanto termo estrangeiro em substituição de palavras portuguesas , além de aportuguesamentos bastantes vezes absurdos: "handicapado" por "deficiente", "parteneriado" por "parceria".

E ainda o pronunciar-se "mídia" no plural como se o termo fosse inglês e não latino.

Peço desculpa pela extensão do comentário, mas como o senhor focou um assunto que me toca muito...

Desejo óptima semana

Anónimo disse...

Bem Escrito!

È o Inglês do ALLgarve!
(Quando lhes batem à porta, respondem BETWEEN!)

Ivan Ludwig Otanutroph

jj.amarante disse...

O Google tem uma forte componente colaborativa, existindo a possibilidade de aceitar sugestões alternativas (ao contrário do nosso governo, se calhar é por isso que o Google tem tanto sucesso e o nosso governo nem por isso) às existentes lá na base de dados deles. Entretanto constatei que "spectacles" já é traduzido para "óculos".

ié-ié disse...

Apoiado! E o português? Bom...

LPA

Helena Sacadura Cabral disse...

Há pouco tempo um rapaz fino convidava uma inglesa para tomar uma cerveja e comer uns percebes nestes moldes: "do you want a bear and some understandings?"
O rapaz vai longe...

Isabel Seixas disse...

Assim como assim sempre aprender a aprender...

Louvor do Aprender

Aprende o mais simples! Pra aqueles
Cujo tempo chegou
Nunca é tarde de mais!
Aprende o abc, não chega, mas
Aprende-o! E não te enfades!
Começa! Tens de saber tudo!
Tens de tomar a chefia!

Aprende, homem do asilo!
Aprende, homem na prisão!
Aprende, mulher na cozinha!
Aprende, sexagenária!
Tens de tomar a chefia!

Frequenta a escola, homem sem casa!
Arranja saber, homem com frio!
Faminto, pega no livro: é uma arma.
Tens de tomar a chefia.

Não te acanhes de perguntar, companheiro!
Não deixes que te metam patranhas na cabeça:
Vê c'os teus próprios olhos!
O que tu mesmo não sabes
Não o sabes.
Verifica a conta:
És tu que a pagas.
Põe o dedo em cada parcela,
Pergunta: Como aparece isto aqui?
Tens de tomar a chefia.

Bertold Brecht, in 'Lendas, Parábolas, Crónicas, Sátiras e outros Poemas'
Tradução de Paulo Quintela

Anónimo disse...

Ideias simples, mas com sentido!
Penso que não será por falta de estratégias pedagógicas, usadas pela grande maioria dos professores de inglês, de hoje...aqui no "lusoburgo" , uns docentes, mais, vivendo, no Tarrafal do Ensino. é certo.. adiante..que em breve passarão a Dachau...
Mas,
afinal. essas "palavrinhas", são os "falsos amigos", bem conhecidos não só dos professores, mas também dos linguistas,tradutores...que os passarão aos seus formandos...discentes.

O inglês, hoje, tantas vezes falado, é corrido, de apressado.suponho que seja mais por aí, que se esquecem de interiorizar, essas "assimetrias " entre signos linguísticos, de línguas diferentes,que Saussure, tão gentilmente nos deixou.e que permitiu a tradução moderna, do séc XX.na voz primeira de 2 excelentes interpretes de de Gaulle.
Tão importante o conceito de signo, e não palavra que permitiu todas as trocas comerciais,o evitar conflitos, tudo o que conseguimos de bom, entre os povos.

Mas até o conceito de signo linguístico, foi alterado, já que com a internet, google, etc,bem rápidos, conceito e forma visual e sonora de um signo, em "vulgarês", palavra, já tantas vezes, não ocorrem em tempo compatível, com a necessidade de utilização dos apressados falantes da era informática.
Vicissitudes ...da nossa era que ainda assim, poderão, com esforço, vir a fazer acreditar mais nos nossos "falsos amigos " . Há exercícios de sobra na internet! E pessoas para nos fazerem lembrar tudo isto! Muito obrigada pelo assunto, specially written, not especially, for the current speakers. O inglês tem ainda que se lhe diga,não é?

Catinga disse...

Essa do "understandings"... Não houve um antigo ministro que, numa página de internet, há muito tempo, dizia que morava na zona da "Tower of Bethlehem" ?

Egidio Cardoso disse...

É o velho problema dos traiçoeiros "false friends".
Hoje mesmo o Diário de Notícias refere que "Portugal é exemplo da 'medicina amarga' da UE"

Anónimo disse...

Para não falar do «lunatic» sistematicamente traduzido por «lunático»...

Dalma disse...

Esta semana no Algarve vi o seguinte na porta de entrada de um prédio:

PORTEIRA-PORTRESS
Telef: 91------

o máximo!

Será que esses tradutores que legendam nunca ouviram falar nas "falsefriends"?

Anónimo disse...

O que mais me dá "conta dos nervos" é o "'s" quando o que pretendem é dar ideia de plural... Meu Deus, até me sinto mal... Ex: FAQ's

t