sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Mercado Interno

Nestes tempos em que a imagem da União Europeia é tingida de dúvidas e o seu funcionamento suscita interrogações a alguns dos seus membros - em especial ao Reino Unido -, parece-me oportuno citar alguns dados inseridos num artigo que o comissário europeu para o Mercado interno e serviços, Michel Barnier, e Vince Cable, responsável empresarial britânico, publicaram no último "European Voice".

Nesse texto, ambos recordam 
  • que o Mercado interno europeu comemorará este ano 20 anos de existência;
  • que é o mais integrado e maior bloco comercial do mundo;
  • que abrange 500 milhões de pessoas e 21 milhões de empresas que geram 13,7 triliões de euros;
  • que criou uma liberdade de circulação de bens, serviços, trabalho e capital;
  • que, por exemplo, contribuiu para baixar em 75% os custos de contactos telefónicos através da Europa;
  • que há muitos mais voos a preços baixos, devido a um aumento da competição entre as empresas;
  • que os produtos de qualquer empresa europeia podem hoje ter acesso a qualquer consumidor de qualquer Estado membro, sem a menor barreira alfandegária.
O texto não deixa de lembrar que o Mercado interno está ainda incompleto. Há que aprofundar nas áreas dos transportes e nas infraestruturas de energia, na economia digital, nos serviços, que é importante reforçar a dimensão social do empreendedorismo, bem como a confiança dos consumidores. E, em especial, fazer partilhar melhor as vantagens do Mercado interno pelas pequenas e médias empresas.

Há muito que penso que a vontade dos europeus de terem "mais Europa" dependerá bastante do modo como eles se aperceberem da eficácia da Europa que já têm. E acho que o Mercado interno é uma das áreas de que os europeus se podem e devem orgulhar. Em especial os britânicos, que muito têm ganho com ele, embora, às vezes, os seus governos pareçam envergonhados em lhes lembrar isso.

1 comentário:

Isabel Seixas disse...

Sem dúvida alguma aumentou a acessibilidade e o intercâmbio de culturas através da livre circulação de bens, serviços, emprego.

Concretizou-se a esperança de outras oportunidades...

Consolidou-se a comparabilidade em vários domínios e de facto a nossa performance é bem digna no que concerne a realidades profissionais comparáveis.