quinta-feira, 1 de novembro de 2012

O outro défice


Das notícias de hoje:
  • a justiça deixou prescrever o caso Bragaparques.
  • Valentim Loureiro recusa-se abandonar a Câmara municipal de Gondomar, apesar da decisão da justiça. (E, em Oeiras, tudo continua como dantes, à espera das prescrições).
  • estivadores, que prosseguem uma greve que está a condicionar fortemente as exportações, assumem tristes atitudes públicas de desrespeito em frente ao parlamento.
  • os maquinistas da CP voltam, uma vez mais, a tomar o país como refém.
  • os sindicatos da (pública) Caixa Geral de Depósitos aproveitam para gozar a ponte.  
Em tempo: e que os puristas não venham com a tese da independência do poder judicial e os obreiristas com a "justa luta" dos que têm ótimos empregos...

34 comentários:

Anónimo disse...

Pensando bem este é que é o défice! O “outro” é apenas a consequência “palpável” (em que somos nós os apalpados).
Mas irá continuar com os “bolonheses”… Até dou comigo a pensar se sou “cúmplice involuntário”, ou seja, tenho “vontade sem vontade” que isto aconteça…
Diii..acho! (Como diz o Nabice da Gabriela).

Julia Macias-Valet disse...

Caro embaixador esta foto que à partida tem um certo sinal de desolação : um homem solitário sentado numa escadaria numa encruzilhada de sombras pode ser também um sinal de reflexao, de vontade e de futuro : )
Esse jovem sentado é alentejano, chama-se Manuel Macias, tem 19 anos, é campeão nacional de canoagem e é meu sobrinho. O autor da fotografia é o meu irmao Santiago.

Quanta honra : )
Ha dias assim...

Francisco Seixas da Costa disse...

Cara Julia Macias-Valet: o seu a seu dono. Já lá está!

Julia Macias-Valet disse...

: )

Anónimo disse...

Uma no cravo, outra na ferradura. Isto é: Henrique Levy
Os revolucionários existirão sempre, porque a esperança do homem é infinita ou o seu sonho infinito. Mas toda a realização, porque é realização, é obviamente finita. Conceber portanto o fim da história é absurdo. Curiosamente, a revolução do homem começou com a revolução religiosa, ou seja, com o combate à religião. Devia vir no fim. Antes de haver cidades houve cemitérios — e foi do cemitério que se partiu para a ideação da cidade. O reino dos céus devia ser prometido depois do reino da terra. E se calhar viria a sê-lo de novo, quando a terra fosse do homem. O ciclo que se fecha. (Mas a terra nunca será do homem. E muito menos de «quem a trabalha», porque é só dos que dizem que é.)

Anónimo disse...

Desculpe o obreirismo mas tristes atitudes publicas de desrespeito foram piores DENTRO do Parlamento do que em frente a ele.
E já agora, quem tem o'timos empregos não pode travar "justas lutas"?

margarida disse...

Das notícias de sempre: os maiores bandidos passam incólumes pela vida e pela História.
Nem sempre se verifica o 'cá se fazem, cá se pagam'. Helás!

Santiago Macias disse...

A referência não era nada necessária, ora essa.

O sentimento de impunidade dá mais força aos poderosos. É tão simples quanto isso. Há outros processos em curso que vão pelo mesmo caminho.

E isso também dá mais força a frases, que me deixam furioso, como "os políticos são todos iguais".

L M D disse...

Caro senhor embaixador:
A vedade que este post constata, tem sido o dia a dia deste cada vez mais decepcionante sistema em que vivemos.
Embora seja melhor (sem comparação possivel) que a ditadura,deixa muito a desejar a uma democracia saudavel que todos desejamos.

Fada do bosque disse...

Esta notícia mostra como estamos cada vez mais como os gregos:

"Em 2010, a chamada "lista Lagarde", que identifica mais de 2000 gregos com grandes fugas a impostos, foi entregue ao Governo grego. Mas nada foi feito. Kostas Vaxevanis, chefe de redação da revista Hot Doc, foi recentemente preso por publicá-la."

compare-se com estas:

«O investigador da Universidade do Minho Sergio Denicoli afirmou, esta terça-feira, que há "fortes indícios" de corrupção na implementação da Televisão Digital Terrestre em Portugal e sublinhou que o processo foi conduzido de forma a "não funcionar". »

Entretanto a Telecom já instaurou um processo a Sergio Denicoli, segundo a Antena1.

"Quanto mais leis tem um país, mais corrupto é", costumava dizer o historiador romano Tácito. A Grécia tem muitas leis. Tantas, na verdade, que a corrupção pode viver em grande segurança. Um clube exclusivo de gente poderosa envolve-se em práticas ilegais, depois usa as leis necessárias para legalizar essas práticas, concedendo-se amnistias, e, no final, não há meios de comunicação que exponham o que realmente aconteceu.

É caso para dizer que nos vamos ver cada vez mais, gregos...

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Senhor Embaixador,

Já agora deviam também chamar o Embaixador de Israel às Necessidades e dar-lhe uma "guia de marcha"

http://www.publico.pt/Educa%C3%A7%C3%A3o/embaixador-de-israel-diz-que-portugal-tem-uma-nodoa-que-os-judeus-nao-esquecem-1569558

Anónimo disse...

Responder ao comentário do comentador Tomás de Melo seria bater em mortos. E isso é coisa que não se deve fazer num dia como o de hoje.

Isac Allen Freitas

PS: desculpe, mas o sr. Embaixador de vez em quando dá-lhe para o reacioneirice...
Como escreveu um outro comentador: "E já agora, quem tem óptimos empregos não pode travar "justas lutas"?

São disse...

Lamento o que aconteceu defronte do Parlamento, sinceramente. Acho que atitudes daquelas nada resolvem.

Mas lamento muitissimo mais o que aconteceu dentro do Parlamento!!

Os Partidos que suportam este Governo não respeitam - pura e simplesmente não respeitam quem os elegeu!


Já nem digo sequer que desrespeitam o povo português, porque eu não votei - nem nunca votarei PSD , CDS!!

Mas mentiram descaradamente, porque prometeram uma coisa e estão fazendo absolutamente o oposto. Excepto nisto: Passos afirmou sempre que iria além das já de si exigentes medidas da troika.


Excelentes empregos têm pessoas como o "Dr" Miguel Relvas, António Borges , Anónio Mexia , Catroga e afins...

Se é a essas criaturas que se refere aplaudo de pé a sua coragem em focar o assunto.

As minhas saudações.

margarida disse...

Julita! Nunca associei o nome com o mano! Parabéns! Também pelo valoroso sobrinho. :)

Fada do Bosque, com esta teoria concordo em absoluto; ainda há pouco ouvi o resumo da tese do investigador e essa perfídia da PT não é nada improvável...
Os gregos, ó deuses, pobres deles e de quem está na mira das desditas, sejam elas quais forem...

Senhor Mello Breyner, segui o seu gentil link e não posso concordar com a sua diplomática sugestão. De forma alguma! Então o senhor Ehud Gol não pode exprimir o que sente? Fez muito bem! Quem afirma a verdade não merece castigo e a nódoa que temos não respeita apenas ao inominável sofrimento de judeus e outros povos e gentes que pereceram ou foram marcados pelo nazismo, mas um atentado ao espírito mais nobre dos lusos, que sempre tenderam a defender os mais fracos.
É certo que não podemos responder por actos pretéritos de ditadores ou ignorantes, mas a 'nódoa' fica cá. O mal não se limpa.
Nem se esquece.

Francisco Seixas da Costa disse...

Caros Anónimos das 15.11 e das 15.15: já passei a idade em que os qualificativos me preocupavam. Digo apenas o que penso. Quem gostar que goste, quem não gostar tem sempre bom remédio. Por pior que o sistema democrático funcione, e sem colocar minimamente em causa o direito à indignação e à manifestação, não tenho o menor respeito por quem ofende de forma soez as instituições democráticas (veja a primeira página do DN de hoje), que deram muito trabalho a construir e que sempre serão o terreno onde todas as soluções de futuro poderão encontrar-se.

Fada do bosque disse...

Os portugueses também não deverão esquecer de igual forma, o que se passa na Palestina, mas quanto a isso, não há máquina de propaganda... a do holocausto é eficaz e assim submetem nações. Acham-se no direito.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=_kPe5zcTjH4

margarida disse...

Pronto, acabou-se a sintonia...
Árabes é que não. E a 'discussão' seria longa. E estéril.
Vê-se in loco.

São disse...

Quanto ao sofrimento dos judeus é impossível esquecer a barbaridade que foi.

O que acho profundamente lamentável é que a máquina de propaganda de Israel nunca tenha uma única palavra( pelo menos nunca a vi, li ou ouvi)para os milhões de vítimas do regime nazi e que com o martírio de que foi vítima se escude para martirizar os palestinianos.

Espero, verdadeiramente, espero que em Jerusalém - nem que seja daqui a 500 anos - Israel coloque numa praça da cidade um memorial como o que Lisboa tem defronte da igreja de S. Domingos.

Boa tarde

margarida disse...

Em tempo: por 'árabes' quero dizer aqueles que apoiam os terroristas, os bombistas, os fanáticos, os doidos que, com alegada base na sua fé, destroem impiedosa e cruelmente tudo e todos.
Israel é um exemplo de sobrevivência no meio de muitos desertos. Literalmente.
Os inocentes são manipulados desde o berço par apoiarem supostas causas absurdas, que só trazem destruição e morte aos seus e a outros.
E não se vê luz nenhuma. Só sucessões de fracassos e o afastar de posições.
Como até aqui se vê.

Julia Macias-Valet disse...

Ao comentador das 15:11 :

Hoje, dia 1 de novembro, é dia de TODOS OS SANTOS !

AMANHA...dia 2 de novembro é que é dia de FINADOS !!!

É todos os anos a mesma amalgama : (

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Caros Colegas Comentadores,

Se acham que a Missão dos Embaixadores é dizer mal dos Países onde servem, então tudo bem.

Nós cá dentro temos o direito de dizer mal da atitude quer do Professor Salazar, quer também de outros nossos governantes que tanto mal fizeram aos judeus, mas em minha opinião não podemos aceitar que um Estrangeiro, ainda por cima em Missão oficial diga mal de qualquer Português que seja.

Para mim o Embaixador de Israel em Portugal não tem condições de continuar no lugar. Se qualquer dos nossos Embaixadores no Estrangeiro fizesse o mesmo, já estava no avião de volta.

Fada do bosque disse...

Cara Margarida,

Não vejo porque tenha acabado a sintonia pelo menos da minha parte, porque me limitei a seguir a sua premissa...e que foi esta:

"Quem afirma a verdade não merece castigo e a nódoa que temos não respeita apenas ao inominável sofrimento de judeus e outros povos e gentes que pereceram ou foram marcados pelo nazismo, mas um atentado ao espírito mais nobre dos lusos, que sempre tenderam a defender os mais fracos.
É certo que não podemos responder por actos pretéritos de ditadores ou ignorantes, mas a 'nódoa' fica cá. O mal não se limpa.
Nem se esquece."

Fada do bosque disse...

Caro Tomaz Mello Brayner,

Nem mais!... mas foi por essas e por outras que eles conseguiram isto:

EUA/ Israel: Quem manda?

http://marecinza.blogspot.pt/2012/10/eua-israel-quem-manda.html

Curioso disse...

Sem querer fazer juizos de valor: os estivadores só estão em greve às horas extraordinárias. De resto cumprem rigorasamente o seu horário de trabalho. Não me parece que os possamos culpar seja do que for!!

P.S.: Gostaria de ver o Governo a fazer a famosa requisição civil aos estivadores para fazerem horas extraordinárias!! Hehe

Unknown disse...

Senhor Embaixador
O canada faz parte do g8 g20 etc E e democratico.Ok.Devido a greves algumas selvagens no metro e autocarros de toronto(TTC)foi votado e aprovado,por proposta municipal o fim de greves nos transportes Existe direito a negociar depois e arbitragem
Em Lisboa nao sera possivel isto acontecer?
Liberal

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Curioso: num tempo em que a Função Pública faz um esforço financeiro de monta, choca-me ouvir (como ouviaqui em Paris, há dias) empresas dos Açores revelarem que têm produtos para exportação parados desde há semanas nos portos portugueses, pelas greves na estiva. Portugal tem, desde há anos, por um sinistro sindicato de interesses nesta área, um dos maiores custos (e atrasos) do setor na Europa, como toda agente sabe. E o gesto grupal que a imagem do DN mostra é bem revelador. Se, quando gesto idêntico teve lugar, há muitos anos, Vicente Jorge Silva crismou quem o fez de "geração rasca", que nome acha adequado que se use agora? Pessoalmente, tenho a maior tolerância do mundo para as pessoas desempregadas e desesperadas, mas acho obsceno que estivadores e maquinistas da CP, com emprego garantido, tomem o país como refém. E, sem a mesma gravidade, acho que a greve da CGD é um escândalo.

Anónimo disse...

Eu não sei .... mas cada vez mais este país parece ser um Estado falhado. Terá sido durante estes últimos quarenta anos que nos trouxeram até aqui. Eu não sei não....

EGR disse...

Senhor Embaixador : estou inteiramente de acordo quer com o post inicial, quer com os cometarios que lhe acrecentou.
E, salvo o devido respeito, parece-me que muitos comentários desencadeados subestimaram o essencial,isto é, que as atitudes que V. Exa refere,acabam por enfraquecer a própria democracia.
E abrem caminho a discursos que, sob a aparencia de defesa do regime,pretedem justamente o contrario.

Curioso disse...

Caro Francisco, continuo a não compreender onde está o problema dos estivadores cumprirem o horário de trabalho! Se são necessárias horas extraordinárias esporádicas para cumprir com um prazo ou para colmatar uma qualquer situação não prevista, não acho mal mas quando as horas extraordinárias são já previstas no plano de mão-de-obra para cumprir com o esperado então acho um abuso. Devem-se contratar as pessoas suficientes para fazer o trabalho e não andar a abusar do trabalho extraordinário, aliás, como o próprio caro Francisco concordará, é uma situação extraordinária e não uma norma para vigorar.

Se existem alguns estivadores que querem fazer as horas extras para mais ganharem ao fim do mês outros haverá que a contragosto perdem o tempo que poderiam gozar com a familia para cumprir com a "obrigação" das horas extras!

Se tanto dinheiro há nos portos com certeza haverá o suficiente para contratarem mais pessoas para acabar com as horas extraordinárias.



Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Curioso: vê-se bem que não anda na estiva... Experimente contratar outros trabalhadores para fazerem essas tarefas e logo verá o que acontece!

Francisco Seixas da Costa disse...

... e ninguém fala na justiça?

Curioso disse...

Bem, caro Francisco, nesse aspecto terei que lhe dar razão: não ando na estiva!

Mas continuo a teim...a persistir na minha opinião: contratem mais pessoal!

Anónimo disse...

O Senhor Embaixador anda muito reaccionário ! Aqui na China se algum reaccionário faz greve ou arruaça e o próprio povo trabalhador que põe na ordem essa canalha. Aprendam!

a) Feng Li Sian da Mata, naturalizado, em estagio em Chungking

Helena Oneto disse...

"... e ninguém fala na justiça?"

Até aqui, (ainda) ninguém respondeu à sua pergunta, Senhor Embaixador, o que me leva a pensar que os seus leitores estão blasés face às flagrantes injustiças e à pouca vergonha dos que fazem Justiça em Portugal.