sábado, 24 de novembro de 2012

Dos jornais

Em entrevista a um jornal, Margarida Rebelo Pinto, que já vendeu mais de um milhão de livros, informa o país que, por via da crise, teve de fazer o que qualificou como um downsizing do seu lifestyle.

A maioria dos portugueses diria apenas que está mais pobre. É o que se chama diferenças de estilo.

17 comentários:

São disse...

Diferenças de estilo, mas sendo o dessa senhora o pior!

Bom fim de semana.

Anónimo disse...

Está longe de se tratar da mesma coisa! Convenhamos! Quem fica “mais” pobre é porque já o era.
O downsizing é para quem adotou “a lifestyle” com o “over incoming” proveniente daqueles que já foram “menos pobres”. E o que provocou a crise foi precisamente o overlifestyle daqueles que “desgraçadamente” (dizem eles), têm que fazer agora o downsizing.
Mas a culpa da crise será sempre de quem não teve e não tem lifestyle, podemos estar descansados…

GL disse...

Não será "apenas" uma coisa chamada falta de respeito?

E assim se definem as pessoas.

Bom fim-de-semana.

Anónimo disse...

Downsizing tem conotações semânticas com perspetivas sociais e profissionais.
Brincar com os pobres é outra coisa.
Até quando abusarão da nossa paciência?"Catilinárias".


papoila disse...

Irritante!
Acho-a pretenciosa....

EGR disse...

Senhora Embaixador: suponho que a senhora,embora de forma menos "chic",poderia ter dito que havia procedido a uma refundação do seu estado passando apenas a concentrar-se apenas nas funções essenciais com vista a torna-lo sustentavel.
A vantagem era só ter usado palavras portuguesas e o significado seria exactamente o mesmo que V. Exaa tira na parte final do post

Anónimo disse...

A Senhora Engenheira diz que ela devia era fazer um lifting e arranjar um ghost writer. Estas senhoras a falar inglês são um show!

a) Feliciano da Mata, empresário lusófono

Catinga disse...

Se ao menos tivesse usado um termo francês, não é?...

Anónimo disse...

Pois é.... não me posso pronunciar porque desconheço esta senhora. Será produto recente ou de aviário?? Mas eu não sei

patricio branco disse...

nunca comprei nem li nem folhei nenhum livro da senhora pelo que desde o inicio devo ter contribuido em minuscula percentagem para o seu downsizing

Isabel Seixas disse...

Não passa de um eufemismo como outro qualquer...Mais comercial dada a linguagem universal.Continua a ser usado como estratégia de marketing...E os leitores da Senhora decerto se deslumbraram e não viram mal nenhum.Oh...

Agora vender um milhão de livros não é para qualquer um...

E o comentador Catinga para mim teve piada.

Julia Macias-Valet disse...

Eu se fosse a jornalista que conduziu esta entrevista ter-lhe-ia replicado :

- Are you armed in a racing mackerel ?
: )))))

Anónimo disse...

Estou na lista do digníssimo Patricio Branco.Nunca me deu p'ra li!

Anónimo disse...

Mas se nunca leram como sabem que não gostam?!!!!!

Anónimo disse...


Chego tarde mas chego .

As pessoas que dizem que não leram não dizem em sítio nenhum que não gostam .
Dizem que não leram porque não lhes deu para aí , eu sou outro que tal , não me deu nem me vai dar .
Assim como não me deu para 90% dos escritores deste planeta , o meu tempo de vida é finito , tenho que fazer opções e acredito na opinião de amigos de há 40 anos .

Isto de argumentar sem argumentos não ajuda nada os autores visados.

RMG

P.S.- Por acaso tenho lido em diagonal algumas crónicas , a coisa já dá uma ideia .

Helena Sacadura Cabral disse...

Caros comentadores aconselho ver a versão masculina em
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=DWAp5hafgLU

Gostaram?!

Isabel Seixas disse...

Juro que, e por atribuir toda a idoneidade à Doutora Helena Sacadura Cabral me esforcei por ouvir metade do vi ela...

Interessante o esforço de originalidade...

Terapêutico no mutismo ...
Quem dá mais um bocejo...