sábado, 24 de novembro de 2012

Uma outra Europa

A RTP decidiu, alegadamente por razões orçamentais, não participar, no próximo ano, no festival da Eurovisão.

De facto, para fazer uma triste e patética figura, como aquela que a "nossa" representação fez no ano passado - de que a imagem junta é auto-explicativa -, vale mais a pena meter a viola no saco.

11 comentários:

Eduardo Saraiva disse...

Tomei a liberdade de "pescar" este post para o (meu) facebook.
Um bom fim-de-semana com mais "duas ou três coisas"

Isabel Seixas disse...

Ora ainda bem, recuperemos a noção do ridiculo e quem sabe não sentirão a nossa falta...

patricio branco disse...

efectivamente, poupa-se esse espectaculo e o dinheiro que se gasta

Anónimo disse...

Penso que a verdadeira razão será o medo que saia de lá outra " E Depois do Adeus".

patricio branco disse...

a fotografia mostra-nos um conjunto com cartazes escritos em grego e noutra lingua e a mulher vestida parece tambem um pouco à grega...?

Guilherme Sanches disse...

Que triste que vai ser o festival da canção...
Eu nem arriscava dizer nada, a pensar que o problema era o meu mau gosto "musical".
Obrigado pelo post e um abraço

C.e.C disse...

...E suspira de alivio um país inteiro.

Rubi disse...

É verdade. Salvo raras excepções, eram pimbalhadas que só nos faziam passar vergonha!

ARPires disse...

Se o ridículo matasse, já não havia espaço nos cemitérios para tanta alma (de) penada.
Mas o mais caricato ainda é pensarem que têm graça, uma pitada que seja.
Acabar com essas palhaçadas, só temos mesmo a ganhar, pois não nos coloca em posição para o enxovalho.

Anónimo disse...

Pois é.... espero que esta decisão não se espalhe a outras areas deste país mas..... eu não sei se não seria salutar.

Catinga disse...

Má ideia. Independentemente da progressiva perda de qualidade artística do espetáculo (diretamente proporcional ao tamanho de decotes e saias das concorrentes), é um espetáculo de culto para milhões de pessoas e uma montra para os países. Não é à toa que qualquer novo estado que apareça se apressa a concorrer.

E não me venham dizer que as nossas canções habitualmente são más porque é, exatamente, o contrário! Os temas sem categoria são exceções que, à boa maneira tuga, as pessoas se apressam a tomar pelo todo.

Quanto aos Homens da Luta (de quem nunca gostei), devem ter estragado tanto a nossa imagem como os Lordi estragaram a da Finlândia. Tenham lá paciência!...