terça-feira, 21 de março de 2017

McGuinness e os Fenianos


Ontem à noite, passeando com amigos brasileiros na Avenida dos Aliados, no Porto, apontei-lhes o edifício e contei-lhes a história do Clube dos Fenianos.

Nos primeiros anos do século XX, um grupo de portugueses trouxe do Brasil para o Porto o modelo de Carnaval que, por lá, um designado "Congresso dos Fenianos" há muito organizava, com grande popularidade. E por que é que se chamavam "fenianos"? Porque esse movimento associativo brasileiro fora, ele próprio, originalmente tributário de grupos de apoio aos católicos irlandeses, organizados nos Estados Unidos da América, na longa, violenta e trágica luta contra a dominação britânica na Irlanda do Norte. Por uma qualquer razão, a solidariedade com os "fenianos" havia sido entretanto transmitida dos EUA para o Brasil.

O nome "fenianos" havia nascido em meados do século XIX, designando quantos lutavam contra os britânicos. O principal partido político católico da Irlanda do Norte é, ainda hoje, o famoso Sinn Féin (que, durante muitos anos, foi o braço político do IRA). Entre o "Féin" e os "Fenianos" há assim uma curiosa correlação histórica, embora sem a menor conotação política.

(Uma dúvida me fica: como é que os britânicos, que preponderavam na sociedade portuense, terão encarado o surgimento local de um Clube dos Fenianos, com um nome tão marcadamente ligado à luta irlandesa, bem acesa nesse início do século XX?)

A vida traz-nos algumas coincidências.

Olhando as notícias, há minutos, vi que foi precisamente hoje a enterrar uma grande figura do Sinn Féin, Martin McGuinness, destacado elemento do movimento revolucionário católico irlandês. Com Gerry Adams, McGuinness constituiu a dupla de liderança mais visível do Sinn Féin. Por oposição ao estilo mais populista de Adams, McGuinness era um personagem "soft spoken", mas, eventualmente, por tudo quanto dele se sabe, até bastante mais radical. Tudo indica que McGuinness teve mesmo sangue nas suas mãos, nos tempos da sua militância no IRA.

As coisas dão muitas voltas. Foi em grande parte graças a McGuinness, e aos seus dotes negociais, que foi possível, a partir de 1998, caminhar para um processo de paz que parece estar para durar. Quando um dia vi McGuinness com Ian Paisley, o iracundo líder protestante, lado a lado e convivendo cordialmente no mesmo governo, convenci-me, pela primeira vez, de que, em política, não há mesmo impossíveis.

5 comentários:

Anónimo disse...

Muito se aprende a ler o seu blogg. Nao sabia da existencia do club Fenianos. Mesmo que soubesse ficava na mesma se ninguem me explicasse.

Quando vi a noticia de McGuiness ao lado de Ian Paisley fiquei boquiaberta e nao menos boquiaberta quando a 27 de Junho de 2012 vi o aperto de mao trocado com Isabel II, durante a visita da rainha a Irlanda do Norte.

Desapareceu (hoje) Colin Dexter, nascido em 1930, portanto com 87 anos. Autor de "Inspector Morse" e "Lewis", aparecia de raspao em quase todos os episodios, qual Hitchcock nos filmes do dito. Era um jogo descobri-lo na multidao, a cantar no coro, a assistir a concertos, num pub...Quando passou "Endeavor" (jovem Morse antes de ser promovido a inspector)entrevistaram o produtor e fizeram a pergunta: "Colin Dexter vai aparecer nestes episodios? Respondeu que nao por ja estar fragil e com pouca paciencia para essas aparicoes. Assim se provou. Vou rever Morses e Lewis que andam por ai repetidos.

Este inicio de Primavera esta a ficar fertil em partidas. Nos ultimos dias la se foram Chuck Berry e Barry white.

Boa noite

Abraco

F. Crabtree

Anónimo disse...

Há que substituir o Presidente do Euro grupo rapidamente que também deve ser chamado a depor no Parlamento Europeu. Quanto à inveja dos povos do norte da alegria do Sul, essa não se pode corrigir.

Anónimo disse...

Desculpas pelo meu erro! Barry White morreu em 2003. Baralhei-me com as datas, possivelmente porque quando Chuck Berry morreu vi um tributo que a BBC4 lhe fez e, continuando a navegar pela noite for a encontrei outro tributo a Barry White. Mudei de canal e acabei por ver 1 episodio dos Simpsons com Bart, Lisa e Barry White. Ai, o adiantado da hora e dos anos e o que faz...

Cumprimentos

F.Crabtree

Anónimo disse...

Boa crónica. Não sabia que os Fenianos tinham tido essa origem.

Anónimo disse...

Esse Batavo, que é presidente do eurogrupo, se eu não soubesse que ele é descendente de ladrões, piratas e assassinos, diria que seria de Chaves, ou seja com o rancor que ele fala de quem gosta de mulheres, diria que ele seria "abre a roda" como os de Chaves.