quarta-feira, 9 de julho de 2014

Fezadas

Nas "Tias" da Lapa, um cavalheiro contava há pouco que, num telefonema para o Brasil, a consolar um amigo do lado hoje mais triste do Atlântico, teve como resposta: "Foi pena durar tão pouco. Com mais uns minutos e íamos empatando..."

Não pude deixar de me lembrar de um episódio no campo do Calvário, em Vila Real, no início dos anos 60. Aproximava-se o fim de um jogo e o Sport Club de Vila Real não conseguia passar além do empate com a equipa visitante. Até que, aí a uns dez minutos do fim, lá conseguiu marcar um golo. Da bancada saiu então para o campo um incentivo que ficou na memória do humor da cidade: "Vamos à dúzia!"...

2 comentários:

Anónimo disse...

Isto, a derrota do Brasil frente à Alemanha, representou mais que um simples jogo! Representa a vitória da competência sobre a malandragem! Serve de exemplo para gerações de crianças que saberão que pra vencer na vida tem-se que ralar, treinar, estudar! Acabar com essa história de jeitinho malandro do brasileiro, que ganha jogo com seu gingado, ganha dinheiro sem ser suado, vira presidente sem ter estudado! O grande legado desta copa é o exemplo para gerações do futuro! Que um país é feito por uma população honesta, trabalhadora, e não por uma população transformada em parasita por um governo que nos ensina a receber o alimento na boca e não a lutar para obtê-lo! A Alemanha ganha com maestria e merecimento! Que nos sirva de lição! Pátria amada Brasil tem que ser amada todos os dias, no nosso trabalho, no nosso estudo, na nossa honestidade! Amar a pátria em um jogo de futebol e no outro dia roubar o país num ato de corrupção, seja ele qual for, furando uma fila, sonegando impostos, matando, roubando! Que amor à pátria é este! Já chega!!! O Brasil cansou de ser traído por seu próprio povo! Que sirva de lição para que nos agigantemos para construirmos um país melhor! Educar nossos filhos pra uma geração de vergonha! Uma verdadeira nação que se orgulha de seu povo, e não só de seu futebol!!
Gisele

Defreitas disse...

Excelente comentário, que aprovo a 100 por cento!
Talvez que com bons óculos o comentador anónimo das 13.30, no "post" Brasil, precedente, compreenda que antes do futebol existem valores muito superiores , que os homens responsáveis devem incentivar antes de mais nada. O futebol pode vir depois.