sábado, 11 de fevereiro de 2012

De olhos fechados

Numa iniciativa inédita, o carnaval de S. Paulo terá, este ano, um júri constituído por cegos, que fará a sua avaliação dos sambas sem se deixar impressionar pelos corpos, trajes e coreografias.

Ocorreu-me uma questão: se acaso, na vida política, os votos fossem dados sem que os eleitores tivessem oportunidade de ver as caras dos eleitos, os resultados seriam diferentes?

15 comentários:

Anónimo disse...

dizem no Brasil que quem vê cara não vê coração; a recíproca seria verdadeira?

Anónimo disse...

dizem no Brasil que quem vê cara não vê coração; a recíproca seria verdadeira?

Anónimo disse...

o comentário foi salvo, diz a mensagem, e será exibido após a aprovação do "PROPRIETÁRIO" do blog; é notável! tenho liberdade de manifestar o que penso,sujeito porém à censura do proprietário do blog; então não tenho liberdade!

Anónimo disse...

está acordado o proprietário! este homem não dorme!

Rui Franco disse...

Pobres cegos! Já não lhes basta não poderem apreciar a maravilha do mulherio como, ainda por cima, são obrigados a diferenciar o indeferenciável...

Quanto às eleições: como todos os candidatos dizem coisas muito sérias e de senso comum, os cidadãos, tal como os cegos, teriam dificuldade em decidir.

Talvez fosse, também, de tapar os ouvidos às pessoas, para não poderem ir em cantigas de... tenor

Anónimo disse...

Que os videntes me perdoem, mas em matéria de arte de voto, se deixassemos votar só os cegos, estes seriam mais clarividentes do que aqueles que pretendem ter o olho aberto...
José Barros
 

Anónimo disse...

A ver vamos...

Manuel Ceguinho

Anónimo disse...

O preço de uma caixa de comentários saudável ainda é, infelizmente, a eterna vigilância.

(Cora Rónai)

Anónimo disse...

Rui Franco,
Nao podem ver o mulherio mas será que podem apalpar antes de votar ?

Anónimo disse...

Já não é assim?

A maioria sabe lá em quem está a votar!...

Anónimo disse...

Em alguns casos para a eleições dos deputados em Portugal não se sabe exactamente quem serão. É o partido que conforme as conveniências os indica. Será bom, será mau??? Só a crise o vai dizer.

Isabel Seixas disse...

Decerto haveria assistentes de voz para promover determinados timbres a ascender ao céu do poder...

Helena Sacadura Cabral disse...

Falta esclarecer se o júri é constituído só por homens. Se sim, dificilmente "intuirão" sobre o material humano.
É que a intuição, no sexo masculino não é, por norma, o sentido muito apurado. Preferem de longe, a experimentação...

Anónimo disse...

Mas o que é tem o c.. a ver com as calças?
O que interessa num político é a sua acção. É por aí que deve ser avaliado!

Anónimo disse...

Só uma mulher (senhora) poderia fazer a observação do sexo do júri invisual!...

Agora, a questão, parece ter óbvia pertinência!