segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Espetáculo

Com uma excitante irregularidade, todos (mas todos) os funcionários do Ministério dos Negócios Estrangeiros recebem, de tempos a tempos, num "block-mail" (que não discrimina quem está em Sidney de quem trabalha em Lisboa), notas sobre as mais variadas temáticas, desde o anúncio da (temporária, claro!) falta de água nas Necessidades (utilíssima informação, como se imagina, para funcionários em Harare ou em Tóquio), até à abertura de cursos de francês em Lisboa (bem úteis, especialmente para quem está colocado em Paris, apenas com a dificuldade dos horários dos aviões, para ir e vir no mesmo dia). Aparentemente, alguém cedeu, sem critério, o acesso indiscriminado à lista de e-mail oficiais dos funcionários e, agora, é "um fartar vilanagem". Se pensarmos que cada funcionário que recebe estes mails tem de "abrir" a respetiva pasta, ler o texto e, só depois, constatar a eventual irrelevância da informação, pode imaginar-se a quantidade de minutos tirada ao trabalho do Ministério. Mas, como já constatei há muito, não há nada a fazer! É assim, pronto!

Algumas destas mensagens são verdadeiros ícones recorrentes. E a sua falta ou atraso induz angústias, porque faz presumir que alguma coisa de grave se está a passar. Foi, por isso, que respirei de alívio ao receber há dias a que respeita à disponibilização de bilhetes para o circo de Natal 2011. 

Uhf! Pensava que nunca mais chegava! 

6 comentários:

Anónimo disse...

Natal é quando um homem quiser! :)

Isabel BP

ARD disse...

Já reservei o meu bilhete.
Com a mesma data, recebi a informação sobre o procedimento a seguir "para manutenção do direito ao subsistema da ADSE dos descendentes maiores de 18 anos".
Também há ternurentas mensagens de Natal (daquelas com luzinhas a piscar e um Pai Natal picníco a deslizar de trenó), despedidas de funcionários que passam à reforma...
Além disso, são fornecidos "em ostensivo", para intranquilidade da segurança nacional, indiscriminadamente os endereços electrónico "oficiais" de TODOS os funcionários do MNE!
Somos mesmo "uma grande família"...

EGR disse...

Senhor Embaixador: descontando a ousadia de me permitir afirmar que creio,em particular pela leitura deste blog,que vou conhecendo V.Exa.imagino que a qualidade do seu sono ficou muito reforçada depois de receber tão relevante informação.

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro EGR: claro que sim! Quando acabar o circo, que será de nós?

Helena Oneto disse...

:):):)! pode crer Senhor Embaixador não é só no MNE que o circo continua...

Helena Oneto disse...

:):):)! pode crer Senhor Embaixador não é só no MNE que o circo continua...