29.12.16

Carneiros


Acho muito estranho que nesta polémica sobre a "feira de gado" ninguém tenha estranhado que alguns "profissionais" de imprensa convidados por um partido para um cocktail de Natal se tenham permitido gravar à sucapa comentários informais feito entre os políticos presentes. Já vale tudo? Temos a certeza (comuns mortais ou ministros) de que todos os nossos ditos ou graças proferidos em privado são passíveis de serem reproduzidos, sem escândalo, em público? Ou a privacidade é coisa que já não existe para os "media"? E também é legítimo ouvir chamadas telefónicas ou conversas de alcova? O "voyeurisme" suplanta toda a ética profissional? Ou é o alibi medíocre e cobarde de "interesse público"?

A polémica do dia

Pronto! Com a decisão australiana sobre o tenista sérvio está criado um folhetim com todos os ingredientes: vedetas, política, teorias da co...