sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Do tempo (1)

 
Quem é que acredita que se pode estar à mesa de almoço quase três horas e meia, numa conversa com um amigo com quem já não falava "ao vivo" há vários anos, sem qualquer agenda (há "almoços grátis"!), apenas trocando opiniões (em muitos casos, bem diferentes), recordando histórias e debatendo ideias, sem que o telefone, nem por uma só vez, nos interrompesse, sem nos tivéssemos lembrado de ver mensagens, e-mails, facebook ou twitter? Foi o que me aconteceu hoje, num restaurante, num dia em que o sol de Lisboa deu um ar da sua graça, em que os filetes de peixe galo e o cabrito estiveram à altura, em que procurei reconciliar-me com o Meandro (que, pode ser que esteja enganado!, já não é bem o que era, este "next best" do agora estratosférico "Vale Meão"). Sabe-me bem gozar este tempo de inverno ma non troppo, espairecer a angústia política, tentar acreditar que o dia de manhã vai valer a pena.  

3 comentários:

Mônica disse...

Senhor embaixador ! Quanta saudade! Eu queria ser um passarinho para ouvi los e não ia interromper,
Ha dias que estou a pensar em vocês. Que devem ter ate esquecido meu aniversario dia 6 de novembro . Mamãe graças a Deus esta bem. Mas fiquei boba ao perceber que desde agosto não abro meu blog nem de ninguém. Primeiro é que fiquei algumas semanas sozinha com mamãe . Depois neste período ela caiu três vezes sem quebrar nada mas sentiu muita dor muscular. E por ultimo é mais comodo abrir o face do que o blog que tem que ser mais elaborado .Então fico adiando adiando e adiando. Mas meu carinho por você é o mesmo!
com carinho Monica

Anónimo disse...

Para segundos vinhos, recomendo o Pintas Character e o Manoella. São um pouco mais caros do que o Meandro hélas. Recordo com saudade e gratidão um evento na "sua" Embaixada em Paris onde se beberam estes três vinhos - e vários outros -incluindo primeiros - também.
Um abraço. JPGarcia

Isabel Seixas disse...

Que bom senhor Embaixador Bons momentos de há quanto tempo...

Bjinho de parabéns "com carinho" à Mônica.