quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Pete Seeger (1919-2014)

Foi uma voz livre da América. Foi um cantor de protesto antes disso estar na moda. Defrontou o obscurantismo persecutório dos anos da Guerra Fria. Escreveu os inesquecíveis "Turn, turn, turn" e "If I had a hammer". Pete Seeger morre na América de Obama. Apesar de tudo, parte nos tempos de uma melhor América. Lutou por ela e mereceu-a.

5 comentários:

Anónimo disse...

Hoje "The Independent" dedica-lhe um magnifico artigo e um obituario que estava agora a ler. Tambem na radio BBC 4 ted sido recordado.

Fez parte da minha adolescencia e idade adulta por isso vou ouvi-lo nesta manha chuvosa e tristonha. A noite para "desopilar" vou com dois amigos ao NFT ver Busten Keaton "The General" numa copia restaurada. Apetece-me.

Saudades de Londres.

F. Crabtree

São disse...

Ainda penso que "a cantiga é uma arma" , embora não tão forte como se pensava na época.

Que esteja em paz!

Os meus cumprimentos.

Anónimo disse...

Um verdadeiro ícon da canção popular de intervenção.

Tive o prazer de usufruir da sua presença, voz e letras no pavilhão Carlos Lopes em Lisboa.

Que a mensagem legada germine "ad eternum".

Guilherme.

Anónimo disse...

"íconE", "íconE", qual "ícon"?...

patricio branco disse...

si j'avais un marteau, cantava um francês qualquer, pois vejo que o sr cantou até ao fim, direitinho e simpatico, uma figura da musica que fica, com ou sem politica incluida, etc