domingo, 21 de fevereiro de 2010

Vale de Almeida

João Vale de Almeida, um português que era até há pouco diretor-geral das Relações Externas da Comissão Europeia, foi nomeado representante da União Europeia em Washington, com a categoria de embaixador. Este é, sem a menor sombra de dúvida, o mais importante posto de representação externa da União. Muitas pessoas saudaram esta nomeação e sublinharam a justiça da mesma. Com efeito, Vale de Almeida é um dos mais competentes funcionários portugueses nas estruturas europeias e, também sem a menor dúvida, merece este posto e vai fazê-lo com a elevada qualidade profissional a que já nos habituou, em todas as funções que antes desempenhou.

Isso não significa, contudo, que considere isto uma boa notícia. E embora lamentando muito, não acompanho o coro nacional de satisfação pelo novo destino de Vale de Almeida.

A colocação de Vale de Almeida em Washington é um duro golpe para o equilíbrio interno do Serviço Europeu de Acção Externa (SEAE), o "ministério dos Negócios Estrangeiros" da Europa, dirigido pela sra. Ashton. O facto de ele não ter transitado do lugar que ocupava para a coordenação do SEAE é uma objetiva derrota da Comissão Europeia e representa a prevalência dos "powers that be" no seio da nova relação interinstitucional potenciada pelo Tratado de Lisboa. Assim, repito, a honrosa designação de Vale de Almeida está muito longe de ser uma boa notícia.

Em tempo: leia-se isto.

9 comentários:

Ana Paula Fitas disse...

Desculpe, Senhor Embaixador, pela ousadia mas, Miguel é o nome do deputado... será esse, de facto, o primeiro nome que queria referir?... Um abraço.

Alcipe disse...

É João Vale de Almeida : Miguel é outro!

svieira disse...

Caro Embaixador Seixas da Costa,
Desconhecia este seu Blog, que adicionei como "favorito".
Quero, sobretudo, felicitá-lo pela intervenção que fez no Colóquio no Parlamento Português "Pensar Portugal no Mundo" há 2 anos atrás.
Tendo lido toda a publicação e todas as intervenções, o seu discurso é, de longe -na minha opinião-, o mais esclacedor.
Os meus parabéns.
Sérgio Vieira.

Anónimo disse...

Bem Sr. Embaixador...
Tive que ler este post três vezes.
Que imbróglio.
Acho que finalmente consegui entender o que o Sr. nos quer transmitir.
Mas não posso nem devo emitir opinião, confesso que ainda estou com dificuldade em entender a amplitude politica nacional desta decisão...
Simplesmente Não Sei...
Isabel Seixas

fil disse...

É João Vale de Almeida. O Miguel é o antropólogo e deputado.
Já agora, muitos parabéns pelo blog, é um dos meus preferidos.
Cumprimentos

António P. disse...

Miguel ??
Ou João ?
Bom dia

Francisco Seixas da Costa disse...

Agradeço as correções dos atentos leitores. Claro que é João e não Miguel. O lapso deve ter origem no facto do Miguel Vale de Almeida ter sido mais falado nos últimos meses.

Helena Sacadura Cabral disse...

Percebo muito bem o que quer dizer no seu post. Só pergunto é porque "quem" lá temos se não bateu ferozmente para que João Vale de Almeida fosse para a coordenação do SEAE e se deixasse bater pelos "power that be"...

Helena Oneto disse...

"é uma objetiva derrota da Comissão Europeia e representa a prevalência dos "powers that be" no seio da nova relação interinstitucional potenciada pelo Tratado de Lisboa"

Mais uma!

Vale a pena ler as entre-linhas sobre esta nomeação no "European Voice"