sábado, 30 de janeiro de 2010

Tempo

Há dias, dei-me conta que um dos nossos comentaristas regulares tem um curioso blogue dedicado às questões do tempo.

A temática do tempo é uma disciplina sempre interessante, dá origem a livros e mobiliza escolas de pensamento. Nunca tive muito "tempo" para aprofundar o assunto, mas acabei, um dia, por me cruzar com ele numa discussão governamental, na qual se analisava a questão de Portugal poder vir a ficar com a mesma hora de Bruxelas - e de outros países que a partilham. Não ficou. Foi nessa ocasião que pude perceber, e ver inventariado com minúcia, todo o complexo conjunto de reflexos que este problema tem na nossa vida, desde os efeitos sobre os gastos energéticos às questões escolares e de transportes. A partir daí, passei a estar mais atento ao tema.

Quem sabe se, daqui a poucos anos, tendo já passado à "disponibilidade", uma figura de pré-reforma que existe no meu Ministério, não serei tentado a pedir para representar o MNE nesse grupo de trabalho, com um nome tão insólito como promissor, que se chama Comissão Nacional da Hora. Espero ainda ir a "tempo" de poder colocar essa linha no meu currículo.

6 comentários:

Julia Macias-Valet disse...

Dei uma espreitadela ao blogue de FCO. Étonnant...
Fiquei feliz de encontrar la o meu relogio preferido : IWC o modelo Português.

Sera que ele ja fez algum post sobre o "Coelho Branco"
de "Alice no pais das maravilhas" ?

Deve ter sido por causa da Cinderella que me lembrei do White Rabbit. Se calhar a Mrs. Clinton também estava atrasada...

Helena Oneto disse...

De temps en temps, visito a "Estação chronographica" e o tempo que passo a ler e ver o que sobre o tempo ai se escreve, é tempo ganho em tempo, no pouco tempo que me resta do tempo para aprender o que o tempo nos ensina.

Helena Sacadura Cabral disse...

Dois post´s únicos, o da Julia e da Helena. Reveladores de algo que com ambas partilho: o gosto pelo IWC - tenho "penca" por relógios, confesso - e o tempo que ganho usando o tempo que me falta.

Fernando Correia de Oliveira disse...

Sr. Embaixador

Obrigado pela atenção dada ao Estação Cronográfica.

A comissão Permanente da Hora decerto ficaria enriquecida com a presença do Embaixador na sua missão (http://www.oal.ul.pt/index.php?link=cph)

O Sr. Embaixador talvez tenha acompanhado a última polémica sobre a hora ibérica, a que Estação Cronográfica fez referência (http://estacaochronographica.blogspot.com/2010/01/hora-igual-para-peninsula-defende.html)

Caras Julia Macias-Valet e Helena Oneto, obrigado igualmente pelas vossas palavras.

Continuaremos decerto a encontrar-nos pelo Duas ou três coisas

Anónimo disse...

"A temática do tempo é uma disciplina sempre interessante"

Se é...
Desde o conceito de disponibilidade
Ao ser efectivamente disponivel
Ao estar com disponibilidade

Conheço pessoas disponíveis sem nunca terem disponibilidade.

Conheço Pessoas sem disponibilidade sempre disponíveis.

Fascinam-me as décalages nos timings de acordar, cronotipos,intermédios e
nos extremos os matutinos"cotovias"
e os vespertinos" mochos",que determinam picos de rendimento diurno...

Já as formas de gerir o tempo...

Agora predizer a forma como se vai gerir futuramente o tempo é pro atividade na certa...

Já agora o nosso Tempo é sempre constante dinâmico e perpétuo.
Isabel Seixas

Julia Macias-Valet disse...

Decerto que sim, caro Fernando Correia de Oliveira. Ou pela "Estaçao Chronographica"...

E por favor nao se esqueça do meu "White Rabbit", pleeease ?!