quinta-feira, 20 de março de 2014

Herman José

Herman José fez 60 anos. Todos lhe devemos algumas das nossas melhores gargalhadas. A vida deste país seria muito mais triste sem ele. E isso não é coisa pouca. É uma figura tão genial que até lhe perdoamos alguns registos de facilidade, bem como um anseio quase obsessivo da consensualidade, que às vezes desgostam. Mas Herman José é muito mais do que isso. E, até agora, é insuperável. Parabéns, Herman, vai ver que é agradável ser sexagenário, palavra que, contudo, começa bem mas acaba mal...

9 comentários:

Isabel Seixas disse...

O Herman merece, subscrevo.

Anónimo disse...

Não me é muito fácil estar de acordo com o género de humor do Herman e penso que nunca me "arrancou" uma gargalhada. Mas para dizer isto nem valia a pena comentar!
Só o faço porque o meu amigo José Pedro Gomes não aceitou de muito bom grado a minha franqueza e apreciação que lhe manifestei durante aquele periodo em que ele trabalhou com o Herman...
José Barros.

Helena Sacadura Cabral disse...

Tem razão Francisco. Pudessem alguns "geniais" humoristas dos dias de hoje, terem a criatividade do Herman José sem terem passado pelos maus bocados que ele injustamente passou e o fizeram perder alguns contratos.
Se fosse viva Madalena Fragoso teria feito anos no mesmo dia. Seria septuagenária - calculo por mim - mas julgo que só o meu filho Paulo saberia a sua idade certa que , por vontade dela, nunca revelou, nem mesmo depois do seu desaparecimento.
Também as mulheres deste país lhe devem a primeira revista feminina que se publicou em Portugal.

Anónimo disse...

Magnífica definição de sexagenário

Anónimo disse...

Prefiro Ricardo Araújo Pereira por ter mais graça e ser do Benfica.
a) Jaime Graça

Anónimo disse...

Ganda Herman.

Viva o Diácono Remédios.

Dr. Seixas está cada vez mais atento e de refinado humor.

Guilherme.

patricio branco disse...

deve ser defeito, mas nunca achei muita graça ao herman josé e há muito que não vejo um programa seu.
mas parabéns ao herman que faz rir muitos milhares de portugueses e é bom que continue a fazer rir um país triste e deprimido que bem necessita da medicina do humor e do cómico.

Anónimo disse...

Essa do Sexa genário nem o melhor Hermando...

Silva.

Catinga disse...

Foi pena que não tenha podido/sabido retirar-se a tempo. Hoje, é uma sombra do que foi, entregue a tiques e pequenas vaidades de estrela que não se conforma com a perda de estatuto.

Não soube acompanhar a concorrência e preferiu encostar-se a esta no papel de figura paternal da qual todos procuram aprovação (o que deve fazer-lhe bem ao ego).

Como ator, está limitadíssimo: gestos e vozes sempre iguais, independentemente da personagem a interpretar (RAP confessa só saber fazer três mas de Herman não será de esperar semelhante sinceridade).

Valerá sempre como referência (o lugar na história do humor nacional ninguém lho nega), é um poço de deliciosas histórias de época mas, como humorista, já era! (e como cantor, nunca foi)