terça-feira, 24 de maio de 2011

Saudades de Woody Allen

Durante anos, fui um consumidor compulsivo da obra de Woody Allen. Não vi todos os seus filmes, mas creio ter visto os principais. Como é óbvio, de alguns gosto mais do que de outros, sendo que coloco certos trabalhos seus no registo das obras-primas de estimação. Allen é uma personalidade genial, como raras que aparecem na história do cinema.

Há dias, fui ver "Midnight in Paris", o seu último trabalho. É um filme "certinho", para consumo fácil, uma caricatura quase "turística" de Paris, recheada de clichés. Trata-se de uma imagem da capital francesa e da história mitificada da sua vida intelectual, desenhada por um americano culto que retrata alguns que o são menos, o qual tem a (superior) qualidade de, uma vez mais, utilizar atrizes (ou quase) bastante bonitas. Enfim, Allen converteu-se hoje num eficaz autor comercial, tecnicamente muito competente, mas um mero criador de produtos de que facilmente nos esquecemos, minutos depois de saírmos da sala de cinema.

Que saudades de "Annie Hall", "Hannah and her sisters", "Crime and Misdemeanors" ou "Zelig" !

12 comentários:

Helena Sacadura Cabral disse...

Senhor Embaixador, a idade não perdoa... Mas eu gostei muito de Vicky Cristina e Match Point que são recentes.
Do que foi ver - "Midnight in Paris" - não gostei mesmo nada!

catinga disse...

Que dizer então de "Vicky Cristina Barcelona"? Se aquele filme não foi encomendado pelo Turismo Espanhol...

Fazer um filme enaltecendo Barcelona e não se conseguir, sequer, ouvir ou ler uma palavra em Catalão... É obra!

Anónimo disse...

Cara HSC (tiens, tiens, tiens... encore une sigle ! : )) também gostei muito de "Match Point" e também acho que a idade nao perdoa...a irreverência, essa, vai ficando longe la atras na juventude...digamos que o nosso amigo Allen atingiu (talvez) a 3a idade da juventude : )

Julia Macias-Valet

PS Este Google é um chato !!! : ( Nao consigo publicar o comentario com o meu retrato : ((

Gil disse...

Não vi o "Midnight in Paris" mas, no que ica aos filmes do WA, lembro-me sempre de uma citação dele próprio;
"Tirei um curso de leitura rápida; li "Guerra e Paz" - é sobre a Rússia".

Anónimo disse...

Contrariamente a muitos admiradores de W.A. como o autor deste Blogue, nunca gostei dos filmes de Allen.
E vi alguns dos seus filmes, como por exemplo os aqui invocados. Mas mantenho a minha posição. Hoje já não perco tempo em ver os seus filmes.
Mas concedo sem rebuços que o homem tem e seguramente por razões muito válidas os seus (muitos) admiradores. Estarei, talvez, em minoria. Tanto faz.
P.Rufino

Anónimo disse...

Olá trata-se a 3ª vez que encontrei o teu blogue e adorei imenso!Espectacular Trabalho!
Cumps

patricio branco disse...

Deixei de ver. Novos filmes woody allen. Creio que está esgotado. Os seus tiques cansam-me já. No entanto, muito gostei de alguns seus filmes, "radio days", outro em que mia farrow é tratada por um medico chinês em chinatown (alice?),outro a preto e branco cheio de nevoeiro nas ruas dum bairro onde anda à solta um serial killer, a certa altura a comissão de vizinhos que vai caçar o criminoso deixa sózinho w a na rua, cheio de medo, ouvindo passos no nevoeiro.Divertido.
Outro que deixei de ter interesse em ver é pedro almodovar, que é assim como um w a espanhol. A ultima pelicula que dele vi foi fala com ela, boa pelicula, sem o kitch das anteriores, terminei bem.

Anónimo disse...

Dos mais recentes, aquele que mais gostei foi do "Match Point".

Ainda não vi o "Midnight in Paris", por isso, nem posso comentar a "interpretação" da primeira dama de França... bem gostava.

Isabel BP

papoila disse...

É pena, porque o que mais me agradava nos filmes dele era que quanto mais me afastava mais ia gostam deles!
Ainda não vi este último, mas também gostei muito do Match Point.

Julia Macias-Valet disse...

Caro Gil o seu comentario lembrou-me uma historia dos tempos de liceu.

Estavamos numa fase ja avançada de leitura do livro "Os Maias" quando o professor perguntou com ar dubitativo a um colega meu :
"- Senhor Joao Fernando, ja começou a ler "Os Maias" ?"
Resposta do meu colega : "-Ja sim, senhor professor."
Professor : "-E em que parte vai ?"
Joao Fernando : - "No prefacio."

Helena Sacadura Cabral disse...

Julia
O Google a si não a deixa por a foto. A mim, põe-me altivamente acima do comentário. Deve ser por ter dois filhos em campanha...

DL disse...

Quase todos os temas mais recentes de WA já estavam presentes em "Hannah...", que me parece um filme precursor da fase actual. Concordo consigo nos restantes e junto Stardust Memories, o meu preferido.