sábado, 1 de março de 2014

"Um Novo Rumo para a Europa"


Tenho o gosto de organizar e coordenar esta Conferência que pretende refletir sobre outros caminhos para a Europa e, muito em particular, sobre o modo como Portugal aí deve atuar no futuro.

Sem qualquer exceção, todos são bem vindos a esta Conferência.

10 comentários:

Anónimo disse...

Todos desde que sejam do PS. Notável diversidade.

Julia Macias-Valet disse...

Gostaria muito de estar presente...mas um projecto de exportação para a América Latina "rapta-me" até Moura durante esse fim de semana...e o Alentejo...e o país precisam de exportar.

Francisco Seixas da Costa disse...

Ao anónimo: Quando eu escrevi "todos são bem vindos" até o incluí a si. Por que é que não vai? Teme ser convencido de alguma coisa?

Anónimo disse...

Todos são bem-vindos para ouvir mas nem todos são bem-vindos para falar,o que é pena, porque obviamente que a conferência seria enriquecida com um ou outro nome mais ao centro-direita, o que não quer dizer que fosse um "papagaio" das posições do actual Governo, mas alguém com pensamento próprio e do nível intelectual dos demais conferencistas.

Anónimo disse...

Desejo-lhe as melhores felicidades nessa movimentação missionária de evangelização.

Alexandre

Anónimo disse...

Já aqui tinha expressado o pressentimento de que o Senhor Embaixador no seu regresso a Portugal manteria a sua independência em relação a tudo e todos, mesmo que viesse a escolher trilhar veredas perpendiculares às estradas retas! Siga, Senhor Embaixador, o que lhe vai na alma e ordena a sua consciência. Quando não me sentir em sintonia consigo vou-me lembrar da sua LIBERDADE de escolhas. Obrigada, por mais esta lição...

Manuel Silva disse...

Senhor Embaixador:
Penso que cada um pode livremente promover as conferências que quiser, com o painel de oradores que se entender reunir, a falarem livremente do que quiserem.
É a diferença que faz a Democracia dos regimes tutelados.
Só com uma condição, essas conferências não serem réplicas daquele encontro de há tempos no Palácio Foz, encontro tutelado em Democracia.
Lembram-se senhores comentadores críticos?
Sempre ouvi dizer que quem come muito queijo de muita coisa se esquece.
E há outro dito popular que refere que quem tem telhados de vidro não deve atirar pedras aos telhados alheios.

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Manuel Silva: não percebi, confesso, o que quis dizer. Julho que o encontro no Palácio Foz a que se refere foi o debate, à pirta fechada e sem acesso da imprensa, sobre a reforma do Estado. Nunca disse uma palavra aqui sobre esssa reunião. Quanto à Conferència de dia 15, para a qual tenho o maior gosto em convidá-lo, o acesso é livre e a imprensa é bem vinda. Depois de tudo isto, não percebo a questão dos "telhados de vidro". Quem os tem?

Manuel Silva disse...

Caro Senhor Embaixador:
Admito perfeitamente não ter sido claro.
Do que me penitencio.
O comentário, em tom irónico (não conseguido), dirigia-se exclusivamente aos comentadores críticos (Anónimo das 23:13; Anónimo das 11:43; Alexandre e Anónimo das 17:33).
Eu queria ter dito: «Só que há uma diferença entre esta Conferência e aquele encontro de há tempos». Em vez disso disse: «Só com uma condição, essas conferências não serem réplicas daquele encontro de há tempos».
Peço-lhe desculpa mais uma vez pela perplexidade que gerei, pois o comentário ficou incompreensível.
Pressa na escrita e clareza não casam bem.

Anónimo disse...

Trata-se de uma reunião de altíssimo nível, mas temo que redunde mais num comício do que num debate. Um confronto de opiniões é sempre mais esclarecedor do que o unanimismo e, como se diz, é da discussão que nasce a luz.