sexta-feira, 18 de outubro de 2013

"Fait divers"

O principal partido da oposição teve a luminosa ideia de propor a antecipação do debate do Orçamento, alegadamente para dar tempo ao presidente da República para requerer ao Tribunal Constitucional a fiscalização preventiva do diploma. Ideia que se sabia, à partida, que nunca seria aceite pela maioria.

De um momento para o outro, o debate sobre o conteúdo do Orçamento passou para segundo plano. Ao longo do dia de hoje, em toda a comunicação social, deixou de ser a política do governo, expressa no orçamento, a estar em causa para as atenções ficarem concentradas no caráter polémico da proposta da oposição.

Em política, a gestão das iniciativas e do seu tempo é uma das belas-artes.

2 comentários:

EGR disse...

Senhor Embaixador: acontece que a conferencia de lideres parlamentares fixou, há dois, dias o calendário para discussão do orçamento.
Por isso tem toda a razão quando afirma que ideia de hoje foi um bom contributo para desviar a discussão sobre o que verdadeiramente interessa.

opjj disse...

Porque se questiona tanto a função do Tribunal Constitucional? Se não fazem falta, porque sustentamos as mordomias?
Parece que não são afazeres normais!
BH