sábado, 18 de maio de 2013

Identidade germânica

Foi dom João VI quem decidiu a criação de Nova Friburgo, uma cidade no Estado do Rio de Janeiro onde se estabeleceu aquela que foi a primeira colónia estrangeira no Brasil. O nome adveio-lhe da localidade originária dos colonos, Friburgo, na Suíça alemã.

O orgulho nas origens germânicas faz até hoje parte da identidade da cidade, que sempre as sublinha e releva aos visitantes. Por maioria de razão, naquele ano, a visita do embaixador alemão constituía um momento importante para a urbe, com o prefeito a querer destacar essa dimensão histórico-cultural. Uma grande corrente de simpatia dominava a conversa entre o edil e o diplomata, no gabinete do primeiro, na visita de cortesia que o embaixador lhe fazia. A certo passo do encontro, o prefeito quis dar conta de que, também no plano religioso, as relações com a origem se mantinham, com uma presença germânica na igreja local:

- Sabe? Nós temos por cá um pastor alemão.

A resposta do embaixador ficou nos anais do corpo diplomático estrangeiro no Brasil. 

A "doutrina" divide-se, até hoje, sobre se se tratou de uma ironia rápida ou se foi o natural interesse em ser simpático, correspondendo à indicação sobre o que entendeu ser a raça do cão da Prefeitura, revelando a natureza do seu próprio animal doméstico:

- Nós, lá em casa, temos um schnauzer.

7 comentários:

patricio branco disse...

como 2 palavras podem significar coisas tão diferentes, ou isto ou aquilo !!

Isabel Seixas disse...

o máximo...

Anónimo disse...

Esta história deliciosa faz-me remeter, se me permite, para o meu livro "Páginas Amarelas" onde, na pág.62, explico os motivos da ida para o estado do Rio de Janeiro, em 1819, de uma colónia de suíços procedentes do cantão de Friburgo, entre os quais o meu quinto avô Jean Vial e família. Segundo Julio de Castilho, " mil e quatrocentos desvalidos de Friburgo se despediram da sua linda terra, onde lhes ficara o coração, e embarcaram para a região dadivosa, que lhes ia restituir o sossego e o pão dos filhos". Mário Quartin Graça

Anónimo disse...

Hilariante!!

Anónimo disse...

""Foge dos cães que não ladram."


Alexandre

Portugalredecouvertes disse...

é engraçado que seja um pastor seja o outro, ambos defendem as suas ovelhas!!!

tenho lido artigos de brasileiros que vêem com pena, as cidades "ex-portuguesas" sem obras de conservação, sendo que esse património por esse jeito tende a ruir.
pelo menos nessa cidade o património parece estar cuidado!

Anónimo disse...

Conheço Friburgo, na Suíça.
A cidade velha é muito bonita mas as casas em nada se assemelham à que a foto mostra.

Assim sendo, gosto mais da versão brasileira.

Gostos!