quarta-feira, 15 de maio de 2013

A minha freguesia


Aprendi ontem, num jantar de amigos, que a minha freguesia se chama agora Estrela. Ando desatento a estas realidades bairristas e, por isso, não tomei nota da fusão das velhas freguesias dos Prazeres, Lapa e Santos-o-Velho.

Não tenho opinião formada sobre esta ideia modernaça de fundir freguesias, embora me pareça um pouco estranho que essa tenha sido essa a simplória opção alternativa ao - já de si bizarro! - compromisso assumido no "memorando" assinado com a "troika" de reduzir os municípios. (Já agora, sabiam que não há uma tradução oficial portuguesa desse texto quase "paraconstitucional", salvo a versão que aqui ficou acessível há quase dois anos?). Como, politicamente, isso "doía" mais, a caminho de eleições autárquicas, as freguesias acabaram por ser o "elo mais fraco". Gostava de conhecer números realistas sobre a poupança que isso gerou...

Uma amiga, mais atenta a estas coisas, porque nativa de uma área onde, como morador, eu não passo de um simples "paraquedista", revelou-me o seu desagrado pelo facto de se não ter optado por nome bem mais sugestivo: Santos Prazeres da Lapa. 

Ela tem imensa razão: esta imaginação lisboeta anda pelas ruas da amargura...

19 comentários:

Alain Demoustier disse...

quelle chute !
meus pais que sempre moraram na estrela,(travessa do Patrocinio,3, visinhos da embaixada da Suiça), com grande espanto meu morreram na lapa,sempre na mesma casa,
Como diria um amiga "parisienne" (16eme): enfin, quelle adresse peut-on serieusement donner ?
saudades
Alain

Anónimo disse...

Humor, humor à parte, em Lisboa ainda vai funcionando.
Em Trás-Serra ou em Trás-os-Montes, as freguesias são liquidadas sem apelo nem agravo. Antes, relvadas; agora... Grandes políticos os deste país: municípios, nem um caiu. Apetece-me recordar o António César Oliveira que me dizia que, no meu município, o presidente da câmara chegava à varanda e via todos os munícipes. A varanda não caiu e o município permaneceu. Quem acredita nesta gentalha???? E a pobre da minha aldeia foi atirada para as calendas gregas.Anda muita gente a viver à conta do orçamento (sei o que digo... as benesses são dadas para que os acólitos se calem). Telemóveis, viaturas, cartões de crédito, poleiros... prefiro o Poleiro para comer, mas sendo eu a pagar.Pelo menos, fico de consciência tranquila.

Anónimo disse...

Caro Embaixador, essa sua imaginativa amiga parece ter algo contra os velhos. Não entendo porque retirou o velho do assunto, se poderia ter ficado caso ela tivesse optado por outra simples composição como “Santos Prazeres do Velho da Lapa”.
Sobre a mudança de nome das freguesias, resultante das fusões, não fique triste. Se é verdade que já não pode dizer aquela frase chique “Moro na Lapa”, terá que convir que é uma promoção passar de “lapa” a “estrela”.
JR

Helena Sacadura Cabral disse...

A sua amiga esquece que andamos todos a ver estrelas...Foi por isso previdente a escolha do nome!

Carlos Fonseca disse...

Diz-me a minha mulher, que não perde os seus posts, que a sua amiga teve, certamente, a inspiração de Nossa Senhora dos Prazeres.

Anónimo disse...

Na Islândia em 94-98 pouparam-se uns meros 600 milhões de coroas, em apenas 18 lugarejos, para membro do corpo diplomático está bastante mal informado das realidades europeias.

Anónimo disse...

Visto da emigração, as freguesias eram um ponto minusculo e raramente assinalado no mapa mas os emigrantes estavam intimamente ligados a elas. "Economizar" freguesias, não sei se o "jeu vaut la chandelle". Nem sei por que é que a Troïka tem de meter o bedelho nas freguesias. O governo que os mandasse para Soajo, ou para Fafe, discutir aquele assunto c'o as gentes dali...
José Barros

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro JR: eu nunca morei na Lapa, mas sim em Santos-o-Velho. A minha rua é "à Lapa", não é lá...

Anónimo disse...

Nasci numa casa na freguesia da Lapa. Quando saí dessa mesma casa cinquenta e um anos depois era freguesia dos Prazeres. Nunca me preocupei com o nome da freguesia. Se ainda la vivesse agora seria freguesia da Estrela. O que sei é que essa região de Lisboa, hoje está completamente diferente e menos acolhedora do que dantes tendo perdido todas as caracteristicas de outros tempos.

Julia Macias-Valet disse...

E eu a pensar que o post ia começar :

"Aprendi ontem, numa conversa amiga, que a freguesia da Encarnação se chama agora Misericórdia..." ;)

EGR disse...

Senhor Embaixador: a agregação das freguesias vai ser, certamente, recordada como uma das grandes "reformas" do tempo relvado da governação.
E, para quem conhecer um pouco do mapa eleitoral, ao nível dessas autarquias, sabe que a dita foi efectuada a regua e esquadro.
Posso assegurar-lhe que a poupança na despesa é ridicula,sendo que a perda de muitos serviços dos serviços prestados as populações pelas freguesias não tem preço.

EGR disse...

Senhor Embaixador: permita-me um aditamento para referir que, já por diversas vezes, o Prof. Jorge Miranda insurgir-se contra o facto de não haver uma tradução, digamos, autentica do texto do memmorando.
Desconfio que isso interessa a certa gente.

Anónimo disse...

A freguesia “do Benfica” também estará para acabar… e são tantos os “fregueses”…

Anónimo disse...

Senhor Embaixador,

Eu nasci em São Sebastião da Pedreira. O meu irmão mais novo nasceu em Nossa Senhora de Fátima quatro anos depois. No mesmo prédio. A Promater do saudoso Pedro Monjardino. Agora, moramos na mesma freguesia ao que parece, porque a minha (Nossa Senhora de Fátima) a a dele (São Sebastião da Pedreira) foram fundidas numa só, cujo nome ainda não aprendi. Para que servem todas estas mudanças que no fundo não mudam nada?

A propósito de Pedro Monjardino e do meu irmào mais novo, lembrei-me agora de uma história que não tem nada a ver. As primeiras palavras que a minha mãe ouviu daquele ilustre médico no dia do nascimento, em 1963, foram " ipsis verbis" as seguintes: " Toma lá. É rapaz. Mais um para Angola". Se fosse agora, seria " mais um para a emigraçào" quer dizer para o exílio?

Helder disse...

É preciso não esquecer que a reforma das freguesias em Lisboa fazia, já, parte do programa da atual vereação e não tem portanto nada a ver com "relvada" que por aí anda. É sim anterior e faz parte da reorganização promovida pela atual vereação que tem fusão de muitas das freguesias mais pequenas mas também a separação da gigantesca freguesia dos Olivais
Com os melhores cumprimentos Helder Estêvão

tulipas disse...

Boa Tarde,

Sorte a Vossa de saberem o nome das Vossas freguesias. A minha que vai fundir com outras duas ninguém sabe como se vai chamar. Que tempos estes...

Anónimo disse...

a junta, sei que existia no século XX, mas só entrei na minha quando o socras inventou o subsídio de desemprego da junta...

nem no ano das bandeiras negras de 1981 lá meti o bedelho
emigrámos em massa nesse ano ou morreram de overdose mas não foram à junta

a junta serve para quê?
pra fazer passeios por 200 mil euros
ou plantar duas dúzias de candeeiros a 6000 contos cada?

é carote no mesmo ano impingi uns 7000 em estilo 1886 aos checos por 12000 libras cada e a libra andava a 249$

patricio branco disse...

sim, que impacto orçamental real terão estas mudanças de fachada? acabaram os governos civis mas a estrutura continua, embora escondida. os governadores civis foram dispensados?
tambem são medidas com poucos inconvenientes politicos para os partidos, estinguir autarquias seria mais complicado, aborreceria a clienela politica, etc etc

O meu Bairro a minha Cidade o meu Pais disse...

Caríssimo embaixador.
Talvez como a rua onde mora se chama à Lapa e não é penso que seja Santos-O-Velho, por esse motivo entrei nesta conversa pois sou presidente desta autarquia há dois mandatos e perante a reforma apresentada sou candidato á nova freguesia da Estrela. Não sou pessoa de ter cola na cadeira, mas tomei a posição em defesa das populações, também por uma equipa de trabalho que muito estimo e por coerência com o trabalho desenvolvido que penso será nos tempos que correm uma mais valia. Se pretender conhecer melhor toda esta situação poderá contactar-me por email para ,ou mesmo pelo telefone que é publico 912270009. Desde já grato por falar na agregação de Santos-O-Velho, Lapa e Prazeres.