terça-feira, 14 de maio de 2013

"Ex"

Há dias, numa notícia a propósito de um qualquer tema sobre diplomacia, divulgada por uma agência noticiosa e retomada por vários jornais e blogues, o meu nome apareceu antecedido do epíteto de "ex-embaixador".

Não contesto a opção qualificativa do jornalista, mas já avisei um conhecido general do nosso Exército do destino que, por este andar, espera as suas estrelas.

Não sei se vem a propósito, mas isto lembra-me a gargalhada que um dia dei, ao deparar, na esquina de uma rua da capital de uma antiga colónia portuguesa, com uma placa que indicava "rua ex-Adriano Moreira". Só espero que, a este meu antigo mestre, a imprensa não passe a tratar, um destes dias, por "ex-professor".

12 comentários:

Isabel Seixas disse...

É uma discussão interessante, estava a pensar que a forma de sentir a identidade profissional não se perde quando se cessam funções ...

Anónimo disse...

Meu caro amigo,
Perdoai-lhes, eles não sabem o que dizem!
Faz-me lembrar outras enormidades que só a ignorância pode justificar. Por exemplo, dizer que Portugal tem mais generais do que a maioria dos países europeus e os EUA é fácil. Basta ir às listas dos Ramos das Forças Armadas (FA) e contar todos os oficiais generais no Activo, na Reserva e na Reforma, alguns com mais de 90 anos e, de facto, são muitos. A maçada é que não querem morrer... felizmente. Depois vão à listas dos EUA, Suécia, Holanda e outros e só contam os Chefes em exercício. Aqui também os chefes máximo das FA são só 4! Há dias, também vinha numa revista tida como referência que os embaixadores tinham ordenados milionários, da ordem dos 7500 €. Pois é, mas as reformas que são publicadas na listas mensais da Caixa Geral de Aposentações, na maioria dos casos, quase que não chegam a metade desse valor. Devo referir que não sou diplomata...
José Honorato Ferreira

Anónimo disse...

Caro Embaixador,

Bem dizia Gerard de Nerval: "L'ignorance ne s'apprend pas".

Recordo que alguem perguntou ha meses como se podia sair da "Crabtree Foundation", ao que o Presidente respondeu:"Sair nao e uma opcao. So por morte ou excomunhao". T'arrenego em ambos os casos. Enjoy!!!

Saudades de Londres

F. Crabtree

Anónimo disse...

Quintilha da velha senhora, encantada com os 'ex-' :

diz esta ex-velha ex-senhora
ex-médica e ex-doutora:
ó meu ex-embaixador
eis um post que é um primor
beijos ao ex-professor

Anónimo disse...

O senhor Embaixador faz parte de uma carreira hierárquica, tendo sido promovido a Embaixador e é um título a que tem direito enquanto for vivo (espero que por muitos anos). O mesmo se passa com os militares e juízes.

Não é minimamente correcta a designação de ex-embaixador, quanto muito poderiam qualifica-lo com antigo embaixador em Paris, Brasília, ou qualquer um dos lugares onde esteve colocado como Embaixador de Portugal.

Anónimo disse...

caro F.Crabtree


essa sua fundacao parece mais o hotel california...


cumprimentos

Anónimo disse...

"Ex"... Hoje mesmo, numa das minhas habituais visitas ao "Pingo Doce", mais para passar tempo como reformado, reparei num senhor lá com os seu 80 e tal, acompanhado por uma jovem, que seria sua empregada. Ouvi ela dizer-lhe: "Sr. Comandante quer levar ananases, olhe que estão a 0.69 Eu., muito baratos..." Pois também ele foi "Comandante"... e para muitos continuará a ser. Não é porque se deixa de exercer funções, que o mérito se extingue.

domingos disse...

A questão do "ex" é um pouco ridícula, mas se alguém me referir um "ex-general" ou um "ex-professor" deduzo que o dito foi expulso (processo disciplinar ou semelhante) da carreira em que estava inserido. E a verdade é que generais e professores têm o direito de envergar o uniforme ou as insígnias académicas até ao final da vida. Não sei como é com os diplomatas.

Anónimo disse...

Com a sua múltipla actividade, o Senhor Embaixador deve ser referido como EX-APOSENTADO

Anónimo disse...

Caro Anonimo das 14.06

Associar a "Crabtree Foundation" ao "Hotel California" tem que se lhe diga. Joseph William Crabtree teria certamente sentido um certo orgulho. No entanto permita-me algumas observacoes:

A "Crabtree Foundation" tem exactamente 60 anos de existencia.

E respeitavel e respeitada nos 5 continentes.

Os membros actuais sao mais de 200.

O primeiro orador portugues proferiu a sua oracao em 1985.

O primeiro Presidente portugues exerceu funcoes em 2011.

Grupos de "scholars" da dita fundacao fizeram pelo menos 4 visitas de estudo a Portugal continental, (do Algarve ao Minho)e planeamos uma a S. Miguel num futuro proximo.

Agora musica:

Os "Eagles", agrupando-se em 1971, criaram o "Hotel California" em 1977. Daquilo que julgo conhecer de J.W. Crabtree creio que outro hotel - "The Chelsea Hotel" estaria mais chegado ao seu temperamento por vezes melancolico para nao lhe chamar bisonho. Leonard Cohen concordaria comigo se conhecesse a poesia de J.W.C.

"I remember you well in the Chelsea hotel
You were talking so brave and so sweet..." (versao de 1972)

Bem, eu nao sou de fiar porque ouco reverentemente Leonard Cohen desde ...sei la desde quando!

Para terminar:

Diz "Caro F. Crabtree". Oh meu amigo, quem lhe garante que sou um homem? "F" pode ser inicial de nome feminino, Francelinda, Francisca, Fatima... Temos oson Wells "F for fake"... Ou sera que o meu amigo esta de acordo como os ingleses, soberbamente crentes que sociedades sao so para homens? Ai, ai.... vou deixa-lo na duvida, se nao se ofende

Saudacoes de Londres

F. Crabtree


Anónimo disse...

Só os eleitos têm direito a ser embaixador, general, comandante, major... E o resto dos servidores do Estado? São o quê? Assessor principal, técnico superior... Pelas formas de tratamento se pode ajuizar muito do que é um país. A sociolinguística podia ensinar muito a muita gente. Andou Lindley Cintra a escrever um livro sobre as formas de tratamento em Portugal. Desculpem-me o linguajar do meu tempo de tropa: "paneleirices da ordem". As "tias" da Linha também gostam de se demarcar... Nisto, prefiro os espanhóis: tu cá, tu lá. E não é por isso que os parentes caem na lama. Pobre país o nosso. Releiam, por favor, o O'Neill e o Jorge de Sena. Digo ainda mais: doutores e engenheiros e... há por aí a chutos e pontapés. E chulos também.

Anónimo disse...

estimad@ F. Crabtree


eu nos meus enganos..
tive oportunidade de indagar sobre a dita fundacao e, entre outras coisas, corroborar o que escreveu.


fiquei tambem a matutar se algum dos antigos oradores pensara algum dia em lancar a primeira pedra uma fundacao saa

(espera-se que nao a um transeunte..)

pergunta para o vento!

bem haja e obrigado pelos seus esclarecimentos



william fog