sexta-feira, 24 de abril de 2015

Abril no feminino

41 anos depois da Revolução, é muito triste verificar que só 31 mulheres acederem a cargos de ministro em Portugal. Os homens foram 498.

O machismo é uma nódoa neste abril.

10 comentários:

patricio branco disse...

incompreensível e reprovável, basta ver o exemplo da vizinha espanha onde tentar igualar os números é um principio e um objectivo bem conseguido

Anónimo disse...

Isso é estar a contar com anos a mais, quando as mentalidades ainda vinham de trás e quando só então se deu cidadania igual às mulheres.

Está a contar quatro gerações em sucessão - sem contar com a actual dos 40. Os que têm agora 80 anos, os que têm 70, os que têm 60 e os que têm 50. Tirando os de 50, todos foram bem formatados no Estado Novo. Será culpa deste e não da revolução. Os que estudaram e se formaram em democracia, já pensam diferente.

Se se contar de 2000 para cá, a coisa será diferente, não paritária, mas ainda assim diferente e em progresso - e só piora por Sócrates ter fugido à escolha de ministras. No PS aliás, falando-se de candidatas a PR só se lembraram da simpática e inócua Maria de Belém (quando até têm uma Maria João Rodrigues, de que bem se podiam ter lembrado)

A subida de mulheres nos últimos anos é vantagem, pois são metade da população humana

Mas a grande vantagem que os paternalistas sexistas não percebem é a falta de qualidade de muitas delas. Veja-se as que andam pela presente maioria, batendo-se pela falta de qualidade ao lado de todos os homens. Tão más e prepotentes como qualquer homem de lá. O que é bom.


Num futuro breve, tanto fará um governo com 100 por cento de homens, como de mulheres. Teremos percebido que qualidade e lixo, competência e desliexo, inteligência e cretinice andam tão bem distribuídos num sexo como noutro. E que não será pelo pormenor genital que se fará a escolha.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Amigo Chico

Tanto paleio sobre a igualdade, a paridade e outras idades - e é o que se vê...

De qualquer modo, VIVA O 25 DE ABRIL!!!. E há tanta gente que não sabe o que foi, é e será... Por isso repito VIVA O 25 DE ABRIL!!!!!!

Abç

Pedro Barbosa Pinto disse...

Elas não entendem nada de automóveis e acabariam por pôr em causa os "topo de gama"! Para não falar de que ainda que fosse fácil (não é!) corromper uma Mulher, o macho latino teria muita dificuldade em saber como fazê-lo... são conversas d'homem!!

Isabel Seixas disse...

Después de un invierno malo,
una mala primavera
dime por que estas buscando
una lágrima en la arena...

Fito & Fitipaldis
Soldadito Marinero




"Quem pôs
o desassossego
nas nossas entranhas
que nos fez livres

mas sem asas..."


"Quién puso el desasosiego en nuestras entrañas
Nos hizo libres pero sin alas"
España Camisa Blanca
Ana Belén

Catinga disse...

O anónimo "24 de abril de 2015 às 20:02" disse-a toda e muito bem!

Anónimo disse...

O(a)s da ILGA não se podem queixar.

Anónimo disse...

Os senhores desconhecem por completo a administração pública!
E elas, em serviços ocupados maioritariamente por mulheres, quando fazem uma nota de serviço qualquer, começam impreterivelmente por: "Meus senhores...", ou como se diz agora: "Caros colaboradores".
(e eu prefiro assim. Tenho total repugnância pela misoginia).

Joaquim de Freitas disse...

Em cada sociedade, o grau de emancipação das mulheres é a medida natural da emancipação geral.

Anónimo disse...

Talvez convenha impor também quotas para Ministras e membros do Governo...