sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Azar

Hoje, sexta-feira 13, o senhor primeiro-ministro teve azar. Disse que Portugal foi dos países que mais contribuiu na ajuda europeia à Grécia. O Dr. Passos Coelho, no seu militante empolgamento contra o novo governo de Atenas (confessou também que, no Conselho Europeu, não se cruzou com o seu colega grego, o que é uma coisa no mínimo estranha), passou ao lado da verdade - e custa-me ter de admitir que deveria saber que o fazia deliberadamente, porque a alternativa era estar mal informado, o que não sei se não seria pior. O chefe do governo tinha a obrigação de dizer aos portugueses a verdade. E a verdade é muito simples. Por um lado, Portugal não contribuiu para a Grécia com nem menos nem mais do que aquilo que todos contribuíram: de acordo com o peso do seu PIB. Por outro lado, essa contribuição portuguesa fez-se na simples obediência aos tratados europeus, que Portugal, tal como a Grécia, subscreveu. A contribuição portuguesa nada teve a ver com a "bondade" da posição nacional, isto é, não derivou de qualquer decisão tomada pelo executivo de Lisboa. 
 
Podem não acreditar, mas custa-me bastante ver o chefe do governo do meu país a mentir. Eu sei que a palavra é forte, mas é a que me ocorre para qualificar a não observância da verdade dos factos. Se alguém me provar que o que aqui digo é falso, não terei a menor dificuldade em me penitenciar e apresentar um pedido de desculpas ao dr. Passos Coelho.

21 comentários:

Um Jeito Manso disse...

Custa-lhe, Embaixador? Ainda não está vacinado? Mas que tem ele feito ao longo dos anos senão isso?

Mas os portugueses são delicados, se necessário por delicadeza deixar-se-ão morrer. Têm vergonha de assinalar as desgraças dos outros.

Por isso, Embaixador, muito gosto que tenha adoptado um estilo mais directo, deixando as palavrinhas de salão. E, se a sua palavra tem influência no PS de agora, diga-lhes que sigam o seu exemplo.

Um bom fim-de-semana!

jj.amarante disse...

Ainda bem que ainda custa ao Sr.Embaixador ouvir o nosso primeiro-ministro mentir. A mim também me custa ouvi-lo mentir e adoptei o procedimento, de que não me orgulho, de tirar o som da TV quando ele aparece.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Caríssimo Chico

Azar? Já chega. Passos é um mentiroso já não há resquício de dúvida sobre isso. Muito menos espanto. É assim,ab origine e está tudo dito.

Contrariamente o que acontece quotidianamente - e mesmo de perna ao peito, não há maneira de a convencer a cicatrizar!!!! - vi-o, descarado a mentir sobre a maior ajuda de Portugal à Grécia. Mas tu, Chico,uma autoridade na matéria, desmontaste a mentira do "chefe" do (des)Governo.

Concordo com o comentário de Um Jeito Manso em especial no que respeita ao meu PS.

E, resumindo, tenho a ousadia de me ajudar como o nosso Fernando Pessoa adaptando o seu conhecidíssimo verso:

Coelho é um mentiroso
mente tão completamente
que chega a mentir cioso
de que engana a gente


De Pangim (muito chateado)

Abç
______

Por aqui continuo a ser um fervoroso adepto de "O Preço Certo" e das transmissões dos jogos do nosso Sporting. Pulhítica só quando a Raquel me chama...

F disse...

O que o Primeiro Ministro disse sobre a suposta ajuda de Portugal à Grécia é objectivamente falso, pelas razões apontadas pelo Sr Embaixador. Mas não acho que ele tenha mentido, no sentido forte do termo. E tão pouco me parece que ele esteja simplesmente "mal informado". Acho que o problema é muito mais grave. Pelo que consegui averiguar nestes já longos anos a testemunhar o desempenho de Pedro Passos Coelho enquanto Primeiro Ministro, acredito que ele genuinamente não compreenda a matéria em causa. Quanto a ele não se ter cruzado com o Primeiro Ministro da Grécia, pode até ser verdade. Não desculpa em nada o facto de não o ter cumprimentado. É da mais elementar cortesia fazer questão de cumprimentar um "colega" recém-chegado. Portanto, ao contrário do Sr Embaixador, eu não acho que o Primeiro Ministro seja mentiroso. Acho sim que é pouco inteligente e mal-educado.

Anónimo disse...

Pena que esta criatura não tenha sido confrontada por um jornalista informado. Saudades do Fernando de Sousa!
JPGarcia

Joaquim de Freitas disse...

Creio que foi Esope que disse : " Os mentirosos só ganham uma coisa, é que ninguém os creia, mesmo quando dizem a verdade ".

Mas eu penso que para mentir é preciso ser inteligente.

Anónimo disse...

Realmente estava enganado.Então o maior mentiroso não era o Pinóquio?

Obrigado pela correcta informação.

Anónimo disse...

Este texto quase que me fez ir ás lágrimas de tanto rir, o que é grave dada a seriedade do assunto. Custa-lhe ver o primeiro ministro do seu país mentir? Então, imagino o sofrimento pelo qual passou durante o governo daquele primeiro ministro que tanto admira e agora até está preso....

ARD disse...

Passos Coelho ou é um mentiroso compulsivo ou, medíocre e pouco inteligente, toma por tolos todos os portugueses.
Ou as duas coisas...

Anónimo disse...

Noticia da "suspeitíssima" TVI:

«Portugal é, de longe, o país dentro da União Europeia que, em percentagem do seu produto (interno bruto), maior esforço fez de apoio e solidariedade em relação à Grécia». Esta é a declaração de Passos Coelho que está a levantar polémica.

"O primeiro-ministro falava na quinta-feira à noite, à saída da reunião do Eurogrupo em Bruxelas, para explicar porque tem sido dos mais resistentes aos argumentos gregos para renegociar a dívida.

"A TVI fez as contas, e a declaração do primeiro-ministro está quase certa. Para perceber este «quase», é preciso voltar atrás no tempo, a 2010, quando a Grécia pediu ajuda externa, e ainda não existia o fundo europeu de resgate. À pressa, o país teve de ser ajudado através de empréstimos bilaterais dos vários países europeus.

"Portugal contribuiu na altura com 1.100 milhões de euros, o equivalente a 0,61% do Produto Interno Bruto (PIB) desse ano. Só três países foram mais longe: Itália e Espanha avançaram 0,62% dos respetivos produtos, e Malta, com 1,5%, foi o mais generoso de todos.

"Se quisermos olhar para além dos números, podemos lembrar que Portugal era das economias mais frágeis na lista dos que ajudaram a Grécia. Tanto que, um ano depois, seguia a decisão helénica de pedir ajuda externa. Por se encontrar ao abrigo de um programa de assistência, Portugal foi depois dispensado de participar nos resgates seguintes à Grécia.

Quanto valem 1.100 milhões?

"Por isso, e até hoje, a exposição direta à Grécia resume-se aos 1.100 milhões de euros iniciais. O valor é uma gota de água no oceano da dívida portuguesa, por exemplo, mas em comparação com algumas das medidas de austeridade tomadas em Portugal nos últimos anos, não é de desprezar.

"Por exemplo, 1.100 milhões de euros era o valor que o Governo de Sócrates previa poupar, no Orçamento do Estado para 2011, com o corte de salários da função pública – os cortes de 3,5 a 10% para salários acima de 1.500 euros, e que vigoram até hoje. Mil milhões de euros era também o valor que o Governo esperava arrecadar nesse ano com o aumento de dois pontos na taxa normal do IVA.

O valor emprestado à Grécia em 2010 equivale àquilo que os portugueses pagam de sobretaxa de IRS durante um ano e meio"

Tenho paciência, Senhor Embaixador! Há-de chegar a MNE, sem precisar de se mostrar tão limitado na percepção do que o Primeiro Ministro disse. O Senhor entendeu perfeitamente, como todos nós, o que ele quis dizer.
Além do mais, para quem não tem pão, partilhar migalhas é muito mais difícil de que para quem tem a despensa cheia...
Your time will come!
Teresa Gomes

Anónimo disse...

falta completar dizendo que essa contribuição foi feita no governo anterior. ora se fosse o passos a fazê-la.
a grande realidade é que os portugueses têm grandes atrapalhações com a matemática. a metemática atrapalha o passos (20 anos para tirar um curseco), como atrapalha as teresas gomes e como atrapalha os nossos jornalistas.
é um alívio poder ler a imprensa internacional não sujeita às distorções e mentiras da nossa imprensa (não é gomes ferreira?).

Pável Rodrigues disse...

Cara Teresa Gomes,

Obrigado pelo esclarecimento. E quanto ao Sr. Embaixador em que ficamos? Afinal, quem anda a tentar encanar a perna à rã?
Confira a posição dos nossos vizinhos espanhóis sobre o assunto:
-"Espanha quer recuperar os milhões de euros que emprestou à Grécia" (http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Internacional/Interior.aspx?content_id=4400085TSF ).

Antonio Cristovao disse...

Quando se analisa declaraçoes costumo fazer uma triagem prévia : 1- ano de eleições » esquece
2- não é ano de eleições » vamos prestar atenção.
Não me tenho sentido enganado com a prática.

Anónimo disse...

"imagino o sofrimento pelo qual passou durante o governo daquele primeiro ministro que tanto admira e agora até está preso....", já entendi, esse sim é que representava o célebre Pinóquio !

Anónimo disse...

se o calculo é feito baseado no PIB, então nos países onde há mais diferenças sociais, o valor do esforço deve ser maior para os que ganham menos, ou será que me engano?
mas há que não desmoralizar o pessoal senão ainda ficam sem energia para ir ver o filme das tais meia dezena de sombras!

Carlos Fonseca disse...

Os cépticos, ou mesmo os que por aqui andam e que "sofrem" de desonestidade intelectual aguda, podem, se quiserem e as palas deixarem, dar uma olhadela aqui:

http://www.publico.pt/politica/noticia/portugal-nao-foi-o-pais-da-zona-euro-que-mais-ajudou-a-grecia-1686079

e quem sabe, talvez ganhem juízo e constatem que o autor do blogue tem razão. Passos Coelho é um refinado aldrabão. Ou será apenas, como defendem alguns, um pobre e inculto ignorante?

Anónimo disse...

Bom Post! Certeiro. Concordo. Já quanto ao PM, mente desde o 1º dia em que começou a governar, para quem tem memória curta e o apoia. Dizia ele antes das eleições que não cortaria nas pensões, reformas, salários dos funcionários públicos, não aumentaria impostos, etc. O homem é um mentiroso compulsivo. Pior, não tem respeito pelos contribuintes, pelos eleitores e pelo povo em geral. Quanto à cena de não ter chegado á fala com o novo PM grego, só mesmo uma completa ausência de tacto político e diplomático o levou a não felicitar o seu colega grego como novo PM do seu país, como mandam as regras nestas circunstâncias.
Esta nossa Direita no poder é um asco. Nem educação e princípios possui!
F. Gameiro

EGR disse...

Senhor Embaixador: o Dr. Passos Coelho tem comportamentos simplesmente deploraveis onde se não descortinam o que se pode chamar a noção plena do cargo que exerce.
Além disso nota-se que o PM,como costuma dizer-se "não tomou muito chá em pequeno"
Basta atentar na terminologia que usa mesmo tomando em conta a sua dificuldade com a nossa lingua.
l

Anónimo disse...

Sempre que o PM fala na televisão baixo o som, não por falta de respeito mas porque não me convence. O problema de um Portugal periférico continua a ser o mesmo : sem uma sociedade civil forte precisamos de um Primeiro-Ministro bem preparado que suplante esse défice. É óbvio que o PM é uma personagem de plástico, ou de verniz, sem conteúdo. Não é antipático mas também não convence. Sinal dos tempos, o seu discurso é demasiado modelado pelas agências de comunicação e pela procura dos sound bites, sinal de que não tem pensamento próprio, não tem fibra e não tem consistência.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Caríssimo Chico

Esta senhora Teresa Gomes não pode ser a das revistas do falecido Parque Mayer, pois essa também já desapareceu há kanos... Lembram-se os mais idosos que era a dos pastelinhos de bacalhau.

Gostava mesmo de saber quem é a actual: defensoras de Coelho estão em risco de extinção; ou pelo menos estão fora do prazo de validade...

Abç

Anónimo disse...

É sempre deplorável comparar miserias. Mais ainda para um país qu recebe auxílio de toda a UE, incluindo da Grecia.
Fernando Neves