quarta-feira, 28 de março de 2012

Proibições

Recordação que, há semanas, trouxe de Sloane Street, em Londres

(Declaração de interesses: não fumo nem nunca fumei)

11 comentários:

Anónimo disse...

Se quisermos ser 100% lógicos, temos de entender isto como uma proibição de fumar em qualquer ponto da cidade, do país, do planeta... É um daqueles casos de megalomania superegóica cada vez mais característicos da actual sociedade proibicionista.

DL

Anónimo disse...

E, governados por liberais, defensores de um Estado minimalista, que pretende (ou é só de boca)uma sociedade que possibilite a um número possível de pessoas viverem do modo que lhes aprouver. Enfim, não queria dizer que isto resulta do facto de termos desmantelado o trabalho e o emprego, que trazia as mentes ocupadas... é o que "faz falta, para animar a malta". Falta trabalho a sério. Até havia médicos só para tratar os pulmões... Se fosse num filme com Vasco Santana, de certeza que nos riamos, mas não é. Pena.

Anónimo disse...

lido no FB... istio é berdade? GRAVE, Gravissimo!!!!
ENSINO DO PORTUGUÊS EM FRANçA....Em tempos esteve, em Paris, um conselheiro cultural e do ensino, que se chamava Eduardo Prado Coelho, que recebia 15 mil euros por mês, pagos por Portugal, salàrio mais casa incluidos, para defender os interesses portugueses, e que aconselhava os filhos dos emigrantes a estudar inglês e francês em vez de estudar português.... Eu acho que chegou o momento de seguir o conselho do fabuloso conselheiro, pelo menos é mais barato (leia a noticia do jornal, no "link" aqui mesmo, com o tt: 'Emigrantes vão ter de pagar aulas de português ao Estado').
(Nota Importante: o falecido E. Prado Coelho disse mesmo isso numa entrevista que eu lhe fiz, foi gravada e publicada, que ele assumiu e nunca desmentiu)... Hoje, dizia-me há tempos um "grande diplomata" português, ele é considerado "o melhor conselheiro cultural" que passou por Paris. Eu duvido muito do que diz esse "grande diplomata" do "melhor conselheiro": gostei mais do Liberto Cruz ou do Nuno Júdice, por exemplo....

patricio branco disse...

uma maneira de dizer: não fume seja onde for, é prejudicial para a saude de todos

Fada do bosque disse...

Sr. Embaixador... as pessoas não acreditam realmente em teorias da conspiração. A partir de agora na sociedade ocidental irão acontecer muitas coisas estranhas... cada vez mais estranhas.
Os fumadores não passaram de bodes expiatórios nas mãos dos higieno-fascistas, para testar teorias comportamentais, á a engenharia social a actuar em força. Pelos vistos tiveram o êxito que previam e como se não bastassem as hostilidades não fumador/fumador, continuam as experiências e desta vez em França, como pode ver clicando aqui

Julia Macias-Valet disse...

Nao tera sido a empregada da limpeza que pôs este painel...farta de varrer as beatas ?

Fada do bosque disse...

Um excerto de uma reportagem de Jonh Pilger

(...)Na sequência desta "guerra para acabar com todas as guerras", Edward Bernays , um confidente do presidente Woodrow Wilson , cunhou a expressão "relações públicas" como um eufemismo para propaganda "à qual ganhou má reputação durante a guerra". No seu livro, Propaganda (1928), Bernays descreveu as RP como "um governo invisível" o qual é o verdadeiro poder dominante no nosso país" graças à "inteligente manipulação das massas". Isto era alcançado por "realidades falsas" e a sua adopção pelos media (Um dos primeiros êxitos de Bernay foi persuadir as mulheres a fumarem em público. Ao associar o fumo à libertação das mulheres, ele conseguiu manchete que louvavam os cigarros como "tochas da liberdade".

Helena Sacadura Cabral disse...

Ai Julinha que belo humor o seu!

Helena Oneto disse...

Ourday's core word: "do not" even in London! incredible!!

Isabel Seixas disse...

Because pode debotar o tijolo burro...

Anónimo disse...

Senhor Embaixador,

Infelizmente tenho assistido a evolucao da triste proibicao. Quando cheguei a Londres nos idos 70 fumar "era preciso". Passados tempos nas carruagens do metro era proibido carruagem sim, carruagem nao. Depois nos atocarros era permitido fumar no piso superior. Depois, no piso superior era proibido fumar nos lugares da frente. Zanguei-me porque sempre gostei de ver a cidade sentada no lugar da frente a esquerda. A seguir so se podia fumar nas primeira e ultimas carruagens do metro. A fumarola era tal que ate os fumadores comecaram a ceder... Hoje realmente chegamos ao desaforo que mostra na foto publicada. Sera para fins humanitarios, tendo em consideracao a saude dos pombos para nao debicarem nas beatas? Hoje e dia das mentiras e vamos entrar na semana santa. Aqui declaro que tudo o que escrevi e verdade e vou comecar a amassar uma bola de Valpacos. O fermento de padeiro (Grego) espera-me, os enchidos estao a postos e comeco ja a salivar.

Saudades de Londres.


F. Crabtree