sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Pedras Salgadas - Siza Vieira e a Unicer

Julgo que não necessita de quaisquer comentários a importante carta que o arquiteto Álvaro Siza Vieira faz publicar na última "Visão", sobre o projeto do hotel de Vidago, no quadro das suas relações com a Unicer. 

Comentando um anterior texto da revista, Siza Vieira refere que no texto publicado "não fica claro o que é e o que não é da minha autoria no projeto de Vidago", referindo ser abusivo dizer-se que o hotel "reabriu as suas portas após um restauro de quatro anos dirigido por Siza Vieira". O consagrado arquiteto informa ter comunicado à Câmara Municipal de Chaves a retirada da sua responsabilidade quanto a trabalhos executados.

O texto da "Visão", no quadro da promoção mediática que a Unicer tem feito das suas "obras" em Vidago e nas Pedras Salgadas, não refere o caso desta última estância balnear. 

Mas creio que seria importante que se soubesse que Siza Vieira retirou igualmente a sua responsabilidade quanto a obras executadas nas Pedras Salgadas. E - mais importante de tudo - Siza Vieira não tem atualmente em mãos nenhum projeto para um hotel nas Pedras Salgadas

Se a Unicer conseguir desmentir isto, que o faça.

20 comentários:

Anónimo disse...

Está a ver Sr. Embaixador...

Há poderes mesmo os de escrever que só fazem sentido por Amor Usucapião, por Quem tem consideração, por Quem nasceu e viveu amando a paisagem, por respeito também e em representação presencial objetiva do código genético...

Fica-lhe muito bem e eu subscrevo.

E pronto Ser Embaixador a testemunhar tem outro crédito.
Isabel Seixas

Anónimo disse...

Amor usucapião!!!

Não percebi,,,

Cunha Ribeiro

Anónimo disse...

Usucapião (do latim usucapio, ou "adquirir pelo uso") é o direito que um cidadão adquire, relativo à posse de um Bem móvel ou imóvel, em decorrência do uso deste bem por um determinado tempo.



No sentido Metafórico claro...
Isabel Seixas

Anónimo disse...

O D`Ouro...
Eleito ...
Para Mim

Usucapião...
Incondicionalmente... Sim
Isabel Seixas

Anónimo disse...

Queria, então, dizer "amor POR usucapião".

Anónimo disse...

Não!
Queria Mesmo dizer Por Amor Usucapião
Isabel Seixas

Alfredo Costa disse...

Siza Vieira não tem atualmente em mãos nenhum projeto para um hotel nas Pedras Salgadas.
Se a Unicer conseguir desmentir isto, que o faça.
Afirmação de quem vive e ama a sua Terra, escritas no Blog duas ou três coisas por Dr. Seixas da Costa, preocupado com o estado de incumprimento com o Projecto PIN Aquanattur. O Povo perplexo assiste sem forças porque o Poder local mantém sistematicamente a afirmação de que a UNICER vai cumprir, palavras do Sr. Presidente da Câmara, no discurso da Feira do Mel!
Em quem vamos acreditar? Sr. Presidente? Nos factos ou nas suas afirmações?
Mas a verdade é nua e crua, basta visitar o Parque Termal para constatarmos que a arrogância da UNICER e as ameaças continuam de pé. Fazem o que querem como querem e quando entenderem, é esta a mensagem que passa para o exterior.
Um lago sem um único barco, um minigolfe impraticável, na envolvente destes, os espaços estão em abandono, dentro em pouco as ervas daninhas irão ocupar!
Nem houve a preocupação de colocar em funcionamento o parque infantil para que Pais e Avós pudessem levar seus filhos e netos a usufruir da sombra em dias de calor!
Que falta de sensibilidade por parte de quem é responsável por este Espaço que é de todos nós, por usucapião como muito bem refere Isabel Seixas e eu acrescento, também, por decreto lei.
É caso para perguntarmos, mas afinal quem nos defende a nós Povo, de tantos maus tratos?
Será que vai ser mesmo necessário voltar a tempos muito antigos? Uma revolta Popular? É isso que a UNICER pretende?
Que todos se unam nesta Freguesia, os de cá e os de fora, porque todos juntos venceremos. Não se deixem levar por guerras políticas divisionistas, esta luta a todos pertence, mas as artimanhas da UNICER tudo fazem para dividir, compram e vendem influências a troco de manter o cancro vivo.
Assim caminha o tão badalado Projecto Aquanattur, que iria revolucionar o Alto-Tâmega! Deixo um pedido ao Sr. Primeiro-ministro José Sócrates, com responsabilidades neste projecto: Não deixe este Povo ao abandono, tem a obrigação de o ajudar, a UNICER não cumpre e como tal o Sr. tem o poder de decidir o que nestes caso se deve fazer. Nós, Povo, saberemos agradecer se for caso disso!

Anónimo disse...

É pena que os autarcas do nosso conselho continuem a acreditar na mentira da UNICER.

As duvidas que eu tenho é:

Será que acreditam porque sao anjinhos?

Será que acreditam porque lhes dá jeito?

Ou será que sao mesmo incompetentes na defesa doa interesses do nosso municipio?


PEDRO PIRES

Anónimo disse...

Amor por usucapião

È contrato matrimonial cumprido pelo tempo,
É tempo de serviço na carreira,com diuturnidades ...

É presença física estável nem sempre grata , estar lá estando lá, residindo e juntando eventualmente o útil ao agradável, mais útil decerto.

É direito/obrigação.
È -Então ficaste por cá...Olha que remédio, mas nem estou mal até gosto disto.


Não obrigatoriamente holista e opção de residencia espiritual,como um desejo
Físico-químico e paixão.

Desde os dez anos que não estou e não resido lá...
Mas claro que também estou lá e lá resido, pelo menos a maior parte do tempo...Com Saudade e orgulho sem soberba, a cuidar no preocupar-me com.

Pois é "Amorusucapião"
Aqui jaz também coração

A pequena grande existência com permissão de complementaridade é a patente ... Tem de estar basicamente no coração... Tem que se provar claro e degustar e não deixar de gostar, naturalmente e jamais...

O "por" limita e inibe a beleza da espontaneidade do nascer silvestre.

Isabel Seixas
Confesso que tive alguma dificuldade em explicar, mas a sua dúvida merece... E não é teimosia acredite, nem preciosismo de linguagem...Quer dizer, acho eu.

Anónimo disse...

Adeus Vila Termal de Pedras Salgadas !
Segundo o esclarecimento de Siza Vieira na revista Visão nº 908 de 12 de Agosto último, diz ter comunicado à Câmara Municipal de Chaves em 2008 que no respeitante ao Hotel Palace de Vidado apenas tem a sua responsabilidade a reabilitação do seu exterior, uma vez que o interior foi adjudicado a uma empresa de decoração do Porto, concluindo que mais uma vez o “Palace” foi maltratado.
O que já era já do domínio público a expulsão de Siza Vieira do projecto Aquanattur desde 2008 parece não ser ainda conhecido em Pedras Salgadas e Vila Pouca de Aguiar onde alguns “sebastiaonistas” ainda esperam por um Hotel com a sua referência seja edificado no Parque Termal local.
Como um desastre nunca vem só espera-se o pior para Pedras Salgadas. Nem Hotel e muito menos Siza Vieira. Parecem assim encerradas perante este esclarecimento público as expectativas sobre a reactivação das Termas das Pedras que cada vez mais se afirmam como um nado-morto.
Nunca em administrações anteriores que sabiam que o Grupo VMPS era sustentado pela garrafa das Águas das Pedras houve o despudor de melindrar a população do Concelho de Vila Pouca de Aguiar com algo parecido com esta atitude bárbara que a actual gestão da “Empresa Concessionário do Estado” se propõe em desqualificar/desactivar as Termas de Pedras Salgadas.
Uma vez que se trata de uma empresa privada está na mão e na hora dos representantes dos poderes público locais de todos quadrantes (mesmo os de em fim de mandato) encabeçarem juntamente com a população uma manifestação contra este comportamento que apenas pode conduzir à continuada estagnação do desenvolvimento deste Concelho.
O silêncio de ambas as partes é no mínimo estranho mas tal como na floresta pode tornar-se perigoso.

Anónimo disse...

Gostaria de deixar aqui ficar o meu agradecimento aos iluminados responsáveis da Unicer e do poder local pela obra feita no Parque das Pedras Salgadas. A piscina olímpica é grande até perder de vista; o parque infantil impressiona pela diversidade dos divertimentos; a limpeza na parte superior do parque é exemplar; as fontes e o balneário (desculpem, o SPA!!!!) nunca fecham;nem sequer aos Domingos, dias de previsível fraca afluência.
Mas acima de tudo, a oferta de camas é imensa. Aliás, gostaria de deixar um apelo a todos os que desconhecem a obra arquitectónica de Siza Vieira no hotel, casa de chá, aparthotel e nos diversos museus do Parque para os visitarem. A obra é de sonho, como este post, evidentemente, também só o pode ser.
Agora a sério: para quando a revolta de todos os que gostam de Pedras Salgadas?

Cumprimentos, do nunca anónimo

José António Pinheiro de Carvalho

Anónimo disse...

Para dia 1 de Setembro está marcada uma reunião pública da Assembleia de Freguesia de Bornes no edifício de Pedras Salgadas, cujo Presidente Sr. Jorge Barroso desta Assembleia, com Sr. Rui de Sousa como Presidente de Junta, provavelmente irão dar uma explicação sobre o que já afirmaram fazer, mas que até à data não fizeram, sobre o não cumprimento pela UNICER das obras prometidas. Os prazos estão vencidos largamente! Ora assim sendo o tempo do esclarecimento final está para breve. Última oportunidade! Resta-nos aguardar!
Os coelhos se não saírem da toca, terminam morrendo à fome e sede, porque o alimento reservado não vai durar eternamente. A Cigarra terminou por viver muito mal, a Formiguinha viveu saudável. O que se irá decidir dentro da Toca? Esperemos que o melhor para a Vila Termal de Pedras Salgadas. Em caso negativo, é previsível o surgimento de conflitos muito negativos. Caçadores e cães sem caça tornam-se violentos. À arrogância da UNICER que tem comprado tudo e todos lhes terá que ser apontada a responsabilidade total sobre todos os actos negativos que possam acontecer. É caso para que o Povo se junte e peça a presença de Autoridades Policiais, Fiscalizadoras, Competentes, Independentes. Se não resultar, recorrer à denúncia ao Parlamento Europeu, envergonhar todos quantos estiverem na colaboração sistemática no atraso do desenvolvimento desta Vila Termal com reflexos no Alto-Tâmega. É preciso tornar público este escândalo, mas de forma convincente e não passageira como até aqui. Basta, Basta, Basta………..

Anónimo disse...

Assembleia de Freguesia marcada para 1 de Setembro de 2010 em Pedras Salgadas:
Agenda: Sugere-se como ponto prévio a análise da Resolução do CM nº125/2005
A VMPS-Águas e Turismo, SA, empresa do Grupo Unicer,vai realizar um projecto de desenvolvimento regional sustentado que consiste na implementação de um projecto industrial relativo às marcas de Pedras Salgadas ede Vidago e na reconversão dos Parques de Pedras salgadas e de Vidago, dotando-os de infra-estruturas turísticas, lúdico-termais e culturais potenciadoras do rejuvenescimento e dinamização das marcas que lhe estão associadas. Este projecto visa a requalificação e certificação ambiental dos Parques de Pedras Salgadas e de Vidago eo aumento da notoriedade, competetividade e produtividade de um património natural, arquitectónico e histórico de relevância para o País eo contributo para a imagem de Portugal como destino turístico de qualidade. O investimento em causa ronda os 47,8 milhões de euros, prevendo-se a criação de 110 postos de trabalho e a manutenção de 220. Deste modo, considera-se que este projecto, pelo seu mérito, demonstra especial interesse para a economia nacional e reúne as condições necessárias à admissão ao regime contratual e à concessão de incentivos financeiros e fiscais previstos para grandes projectos de investimento.

Anónimo disse...

Continuação Resolução CM n.ª 125/2005

Assim: Nos termos da alínea g) do artigo 199.ª da Constituição, o Conselho de Ministros resolve: 1 Aprovar as minutas do contrato de investimento e respectivos anexos a celebrar enytre o Estado Português, representado pela Agência Portuguesa para o Investimento, E.P.E., a UNICER-Bebidas de Portugal, S.G.P.S., a Unicer-Águas, SA., e a VMPS-Águas e Turismo, SA., que tem por objecto a realização de um projecto de desenvolvimento regional sustentado em Pedras Salgadas e em Vidago. 2 Atento o disposto no n.º 1 do artigo 39.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais, aprovado pelo DL n.º 215/89, de 1 de Julho, na redacção que lhe foi dada pelo DL. N.º 198/2001, de 3 de Julho, pele lei n.º 109-B/2001 de 27 de Dezembro e pelo DL. N.º409/99 de 15 de Outubro, sob proposta do Ministro de Estado e das Finanças, conceder os benefícios fiscais em sede de IRC, de imposto municipal sobre imóveis e de imposto de selo que constam do contrato de investimento e do contrato de concessão de benefícios fiscais, sendo em sede de IRC, atribuída pelo Conselho de Ministros uma majoração de 5% pela relevância excepcional do projecto para a economia nacional. 3 Determinar que a presente resolução produz efeitos a partir da data sua aprovação. Presidência do Conselho de Ministras, 14 de Julho de 2005. O Primeiro-Ministro, José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa.

Anónimo disse...

Hoje pelas 21H30 em Reunião de Assembleia de Freguesia com o Povo, vamos ouvir o que os Políticos Locais nos têm para dizer. Não vamos esquecer as declarações na imprensa local do Sr. Presidente da Junta de Freguesia, de desalento e engano pelas obras não realizadas pela UNICER. Muito estranho tal engano, sobre assunto tão delicado. Mas foram por este e seus colaborantes, consentidos, todos os bons e maus projectos realizados. De duas uma, ou deveria rolar a cabeça de Pires de Lima ou as cabeças dos responsáveis Políticos Locais. Moralmente já rolaram todas! A empresa fiscalizadora das obras terminou o seu trabalho, com a presença sempre simpática do Eng.º Bernardino Xavier que nos deixa saudades. Significa dizer que pararam as obras no Parque Termal. Nada mais resta a não ser o voto, mas mesmo assim será que o Povo não vai continuar no conto do vigário? Ainda há poucos dias um pobre homem de Tinhela caiu no dito conto, desta vez ficando sem o seu dinheirinho. Triste sina a das Termas de Pedras Salgadas. Se nada mais acontecer, quem não estiver bem que se mude, assim dizem os que mandam! Será que vamos ter algum milagre de última hora, sairá algum coelho de dentro da cartola? Quem dera que fosse verdadeiro. Mas gato escaldado a água fria tem medo.

Anónimo disse...

Exm.º Sr. Embaixador Dr. Seixas da Costa. Hoje sou um Homem feliz. Chegou ao meu conhecimento que finalmente Povo e Políticos encontraram o mesmo berço e nele se deitaram. Encontraram o berço da razão, da coerência, não por livre vontade, mas porque a isso foram obrigados. Mas o importante são os resultados, as causas e as razões passam à história. Agora juntos para não mais se separarem há que levar ao fim o trabalho que alguns mais crentes sem nunca esmorecerem mesmo perante muitas agruras, fizeram com que este Povo fique unido por uma causa de décadas de propositado abandono configurado. Mais tarde aqui espero poder reunir nomes dos que nunca esmoreceram, não se deixaram intimidar, não tombaram, não podem, não devem nunca ficar no anonimato. A Vila Termal não devia conter apenas placas de quem inaugura ruas, pracetas e outras, mas a existir alguma mais seria a da união do Povo pelo Povo. Porque os Políticos também são Povo e desta vez já deram as mãos. Sou um Homem imensamente feliz só pelo que atrás escrevo, mas a luta ainda é longa, mas bem mais fácil, agora somos muitos, melhor dito, SOMOS TODOS. Contudo não posso terminar sem deixar um nome nesta página, Dr. Rogério Martins Barroso, o Homem que com coragem não permitiu que desta Assembleia se saísse mais uma vez sem nada nas mãos. São Homens destes que nos inspiram na luta pelo dever cívico, pela lealdade, pela coerência, pela luta de melhores dias para todos os que teimam em viver em harmonia no reino do seu berço de origem. Não esqueçamos que a natureza bafejou este berço com águas de saúde, onde antepassados construíram património valiosíssimo, que nos legaram, razões só por si suficientes, pelas quais não podemos permitir a continuação da sua delapidação, mas não podemos esquecer os vindouros, somos nós hoje que temos que assegurar o seu futuro, deixando património válido e produtivo de riqueza.
Um abraço a Pedras Salgadas, um abraço ao Concelho, começamos hoje a crescer, vamos ajudar o berço onde nascemos e a muitos viu crescer.
Que saudades dos velhos tempos, mas como crente, ainda vou voltar a ver, hoje já não duvido.
Sou um Homem muito, muito, FELIZ.

Zé do POVO disse...

POVO e Políticos finalmente UNIDOS pela mesma causa. Foi afixado e divulgado um comunicado com origem no bom entendimento entre o Movimento de Cidadania e a Junta de Freguesia de Bornes com o seguinte teor: CONCENTRAÇÃO PELO PARQUE TERMAL. A Junta de Freguesia de Bornes de Aguiar convida toda a população a acompanha-la no dia 23 de Setembro de 2010, pelas 10 horas, na entrega do abaixo-assinado à Empresa das Águas das Pedras. A concentração da população ocorrerá na Avenida Lopes de Oliveira, e a entrega será efectuada na Fábrica de Pedras Salgadas.
Fim do comunicado. É um dia para ficar na História triste desta Vila Termal por ser necessário chegar às ameças,de alegria por ser um feito histórico da união do Povo e da demonstração que em assuntos importantes são capazes de lutar juntos pela mesma causa. Para os menos crentes o exemplo tornou-se evidente. Viva o POVO, Viva o Parque Termal, jamais o Povo vai permitir que a UNICER ou outros que venham maltratem este património. É nosso de UTILIDADE Pública e nunca será um Resort para uns tantos nele se instalarem vergando o Povo. Basta, rua com a UNICER se tal for necessário. Exigimos o cumprimento de imediato do projecto PIN. Acabou o tempo das mentiras. As águas termais são do POVO, apenas lhes têm sido permitido por concessão mineira explora-las. À falta de cumprimento e razões não faltam podem ser-lhes retiradas. Sr.Pires de Lima cumpra não provoque mais lutas.

Zé do Povo disse...

Caros Amigos,

Acabei de ler e assinar a petição online: «Queremos novamente o parque de Pedras Salgadas»

http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2010N2920

Eu pessoalmente concordo com esta petição e acho que também podes concordar.

Subscreve a petição e divulga-a pelos teus contactos.

Joaquim Pires Ferreira disse...

Não posso ficar silencioso, não devo, porque ontem dia 20 de Setembro de 2010 pelas 22h30 aproximadamente, aconteceu, um acto com um SIMBOLISMO HISTÓRICO na Vila Termal de Pedras Salgadas. Presidente da Junta Sr. Rui de Sousa e o Deputado da mesma Sr. Dr. Alberto Vaz, de cores políticas diferentes o que é muito importante sublinhar, de mãos unidas neste acto com algumas figuras do Povo anónimo presentes, colocaram uma faixa com a seguinte inscrição: EM DEFESA DO PARQUE TERMAL – COMPARECE – A TUA PRESENÇA É IMPORTANTE – 23 DE SETEMBRO - 10H00 - PEDRAS SALGADAS. Esta luta que não deveria ser necessária, mas que a UNICER assim nos obriga, deveria ficar resumida a este acto que Povo Unido leva a cabo em marcha lenta de automóvel e a pé, até à Unidade Industrial, onde será entregue um documento apoiado por 1500 assinaturas, pela mão de representantes Políticos e do Povo, que se espera entregar a alguém com forte representatividade da UNICER-VMPS. Pretendemos uma resposta digna. No entanto se do mesmo os resultados forem infrutíferos, pode a UNICER ter a certeza que a dureza dos actos e a frequência dos mesmos se multiplicará, porque não admitimos continuar a ser maltratados como até aqui. As promessas que mantiveram Políticos e Povo na expectativa de verem realizadas as obras prometidas, transformaram-se em mentiras ruinosas. Terminou assim o tempo de contemplação e de bonança de todos nós, Políticos e Povo. Assim o demonstra o acto simbólico levado a cabo com a colocação da faixa no início da nossa Avenida Principal, a Lopes de Oliveira, cujo nome tem muito significado, por ter sido o Fundador do Parque Termal, o Homem que pela sua mão trouxe o progresso a esta Vila Termal que se estendeu a todo o Concelho, razão pela qual da existência em bronze da sua figura frente ao Balneário Termal.

Anónimo disse...

Passaram muitos meses mais de um ano e o imprevisível esta a acontecer. Os políticos viraram costas ao Povo, o Parque Termal vê desaparecer o emblemático Hotel Avelames e ao mesmo tempo vê uma Eco-House muito descabida anuniando uma mudança de como será o futuro tipo de alojamento neste Parque Termal. Vai virar Parque de Campismo. O inacreditável está a acontecer. Será que vai haver julgamento sobre este crime? Espero que sim. Sr. Embaixador a sua terra de origens está coninuamente a ser destruída, será que o Sr. do seu alto cargo não pode denunciar este atentado? Eu pessoalmente agradeço e também em nome de muios amigos que sentem um amargo incontrolável. Joaquim Ferreira