terça-feira, 27 de abril de 2010

Wallraff

O jornalista alemão Gunther Wallraff foi uma personalidade que ficou bem conhecida em Portugal, ao ter enganado o general António de Spínola, apresentando-se como um vendedor de armas, ligado a grupos de direita radical europeia, disposto a ajudá-lo a combater a Revolução portuguesa. 

No seu exílio do Brasil, Spínola alimentava as esperanças que o seu MDLP (Movimento Democrático para a Libertação de Portugal) mantinha em tomar, pela força, o poder em Portugal. Com as reportagens publicadas na revista "Der Spiegel", mais tarde transcritas no livro de que se apresenta a capa, Wallraff não apenas ridicularizou o general como expôs e denunciou a sua estratégia de regresso violento ao poder.

Hoje, ao ler o "Libération", deparei com uma página (texto não acessível por completo) dedicada a Wallraff, a propósito da publicação de um seu novo livro, onde se contam muitas das suas aventuras jornalísticas sob disfarce. 

Relembro Gunther Wallraff por ele também faz parte do nosso 25 de Abril.

1 comentário:

Julia Macias-Valet disse...

Fazer-se passar por um vendedor de armas quando se é Objector de Consciência é no minimo uma idéia original para se atingir os seus fins...