sábado, 24 de setembro de 2011

Filipe Pinto-Ribeiro

Para encerrar da melhor forma a onda musical, bem diversificada, que "se abateu" sobre este blogue nos últimos dias, regista-se agora o magnífico espetáculo que ontem teve lugar na Embaixada de Portugal em Paris. 

Filipe Pinto-Ribeiro, um dos grandes pianistas portugueses contemporâneos, apresentou, a uma sala a abarrotar, um conjunto de peças de música europeia, naquela que representou a nossa contribuição para o ciclo anual de eventos organizados pelos centros culturais europeus em Paris.

Foi uma das mais belas jornadas da série de espetáculos musicais "Entre pautas/entre partitions" que, sob a égide do Instituto Camões, temos vindo a organizar na residência portuguesa em Paris. Para quem queira a eles assistir no futuro, sugiro que esteja atento ao que se publica aqui. Uma quota de convites estará disponível para quem se increva pela internet.

E, quem cá não esteve ontem, pode saber algo mais sobre Filipe Pinto-Ribeiro aqui.

6 comentários:

cunha ribeiro disse...

Vou estar atento, Caro Embaixador. Aos convites, claro...

catinga disse...

É pena não ter tocado "um conjunto de peças de música portuguesa"...

Helena Sacadura Cabral disse...

Bem haja por mostrar quem somos e como somos, Senhor Embaixador. Nunca, como agora, precisamos desse tipo de diplomacia.

Julia Macias-Valet disse...

Magnifico fim de tarde.
Filipe Pinto-Ribeiro impressionou-me pela virtuosidade e intensidade durante este "soliloque".

Obrigada a tao simpaticos anfitroes : )

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Catinga: era um espetáculo integrado num festival europeu. Também tocou coisas portuguesas, note-se.

Anónimo disse...

ERA UMA VEZ

Caro embaixador

A propósito de pianistas não sei se já ouviu falar num jovem de nome DOMINGOS ANTÓNIO. Assisti a uma apresentação sua há meses atrás no Palácio Nacional de Queluz, sala cheia, público absolutamente deslumbrado. Impossível perde-lo de vista. No próximo dia 19,vai fazer um concerto na Academia de Amadores de Música em Lisboa. Farei tudo para não perder.
Se puder, Sr. Embaixador, conheça este pequeno génio e deixe que ele mostre o que sabe nesses eventos culturais que promove.
Não sei o que falta para que o mundo o conheça...mas sei que é só uma questão de tempo.