quinta-feira, 30 de junho de 2011

Árabes

O salão árabe do Palácio da Bolsa, no Porto, é uma das grandes curiosidades daquele belo edifício. Várias vezes estive por lá em eventos ou refeições e sempre me havia perguntado o que significavam as inscrições que estão repetidas por todas as paredes. No passado sábado, fotografei uma delas.

Ontem, perguntei a uma amiga do Bahrein o que aquilo queria dizer. Eis a sua leitura, fruto da diversidade com que o árabe é lido nos vários países: "Alá proteja a segunda sultana mariana". Mais tarde, esclareci melhor o mistério. Os responsáveis pelo palácio pretenderam homenagear a raínha dona Maria II, que autorizou a construção daquela sala (entre 1862 e 1880), a qual foi inspirada no palácio de Alhambra. Assim, o que o texto procura significar é "que Deus proteja a rainha Maria II". 

Tudo acaba por ter uma explicação.

6 comentários:

catinga disse...

Uma beleza moura...

Helena Sacadura Cabral disse...

Não pude deixar de sorrir à ideis de D. MariaII sultana...

Helena Oneto disse...

... e todas as Marias deste mundo!

Julia Macias-Valet disse...

Inch'Allah...

Anónimo disse...

E eu a pensar que os arabescos eram alguma excentricidade do arquiteto ...

Também podem servir de mote à Inspiração de Infanção e afins(...)

Hum...Agora um P ereto
que começa a decair e a dar origem a uUUs que se vão fragmentando e culminam num vetusto cisnezinho...

Espero bem espero que não seja um aviso premonitório...

oh...na minha vida subscrevo a Helena Oneto


Isabel Seixas

Nuno Sotto Mayor Ferrao disse...

Caríssimo Embaixador Francisco Seixas da Costa,

Na verdade, há falta de especialistas em estudos árabes em Portugal, tanto mais quanto o contributo islâmico na Península Ibérica foi historicamente tão importante. Bem-haja por este esclarecimento.

O revivalismo arquitectónico, de tom arabizante, concede a monumentos como o dito Salão do Palácio da Bolsa do Porto ou o Palácio de Monserrate, em Sintra, um ambiente feérico tão próprio do Romantismo.

Saudações cordiais, Nuno Sotto Mayor Ferrão
www.cronicasdoprofessorferrao.blogs.sapo.pt