terça-feira, 4 de maio de 2010

Cavalos

Nos anos em que estudei semiologia, com Eduardo Prado Coelho, em cursos no Centro Nacional de Cultura, no início dos anos 70, estava longe de ligar as teorias de Saussure ao modo de relacionamento do homem com o cavalo.

Ontem, na Embaixada, um interessado grupo assistiu a uma palestra feita, a meu convite, pelo Professor Carlos Henriques Pereira, investigador na Sorbonne, onde, no contexto da apresentação do seu livro "Parler aux chevaux autrement - aproche semiotique de l'équitation", deu conta de aspetos diversos da arte de comunicar com os cavalos.

A palestra foi complementada por uma exposição fotográfica de "dressage" de cavalos portugueses. Leia mais aqui.

7 comentários:

Helena Sacadura Cabral disse...

Senhor Embaixador
Só mesmo neste blog se poderia encontrar um post assim.
Parabéns!

Anónimo disse...

O título desta postagem não estaria mais adequado para a que mais abaixo tem o nome de Grécia? Diga de sua justiça, Senhor Embaixador

CSC

Julia Macias-Valet disse...

Obrigada por tao preciosa informaçao !

Fico feliz por saber qua ha em França especialistas da Arte Equestre Portuguesa, quem sabe se no proximo ano lectivo nao vamos poder conciliar Lingua Portuguesa e Paixao pelos Cavalos, aqui por casa. Seria optimo !

Anónimo disse...

Fez-me lembrar, em tempos, os alertas que nos eram, cuidadosamente ministrados sobre a evição dos efeitos secundários das histórias de cavalos cansados...

Mera formação feminina...

Presumo que aos senhores eram difundidas como arma de arremesso de pseudosedução!?...

Isabel Seixas

Fenêtre du Portugal disse...

interessantíssimo.

Gosto de cavalos e adoro tema.

E aproveito para deixar aqui o site de uma amiga "Portugalmaniaca", Claire Camerini, que merece respeito pela sua paixão sem limites para os cavalos lusitanos.

http://www.lusitano-prestige.com/lusitaniens/lusitanien.htm


Mario Pontifice

Fernando Correia de Oliveira disse...

As Écuries de Versailles, onde Bartabas tem o seu espectáculo de Alta Escola, têm predominantemente cavalos lusitanos, e há uma sala nas Ecuries com o nome do mestre Nuno de Oliveira, o maior expoente do séc. XX em termos de Alta Escola, conhecido em todo o mundo.

Julia Macias-Valet disse...

Em complemento à informaçao dada por Fernando Correia de Oliveira deixo aos interessados e/ou "passionés" (ou aos que virao a ser) as coordenadas "de la maison où danse le chevaux" :

http://www.chateauversailles.fr/les-actualites-du-domaine/evenements/evenements/spectacles/academie-du-spectacle-equestre/spectacle-equestre/les-spectacles-et-visites-1