sábado, 12 de dezembro de 2009

Salazar


Encomendado através da Amazon - com uma simplicidade que agrava seriamente o meu espaço livresco - acabo de receber este "Salazar - a political biography", da autoria de Felipe Ribeiro de Menezes, editado em Nova Iorque, pela Enigma Books.

Ainda vou no início das suas 644 páginas, mas já deu para entender que estamos perante a primeira grande biografia séria de António de Oliveira Salazar. O trabalho de pesquisa e de referência é notável, o texto é construído com ritmo e elegância. Este livro, pela sua qualidade, afasta-se das "hagiografias" salazarentas de que o exemplo maior são os seis volumes de Franco Nogueira. Desta vez, estamos, finalmente, no terreno da História e Salazar passa a ter uma biografia a um nível similar àquele que Paul Preston dedicou a Franco.

9 comentários:

Anónimo disse...

Não conheço o livro, nem o autor. Sobre o Salazarismo há muitos e bons estudos. E outros maus. Mas depois da entrevista que li no Público dada pelo autor, devo dizer que fiquei sem vontade nenhum de ler o livro. Diz o A: "Salazar nunca se preocupou com a doutrinação ideológica, porque isso viria cristalizar o Estado Novo".
JMCPinto

Anónimo disse...

"São considerados textos de natureza hagiográfica os martirológios, necrológicos"...

Pois por mais que tente estimular a minha isenção e a minha apetência para o saber pelo saber, não consigo atenuar o recalcamento do pré conceito da personagem do livro, que pelo reflexo condicionado me confronta com a hegemonia cega da ditadura em detrimento da respeitável e criativa democracia, aliás algo me fascina em 644 páginas, que autor? Meu Deus... como é possível não designar a partir da página 44 como redundância...
Tenho noção clara que não se deve subestimar o talento de dizer o mesmo de forma sistemática com nuances semânticas...
Também tenho Nichos de obtusidade...
De qualquer forma ... não tenciono comprá-Lo, eventualmente se mo emprestar...
Isabel Seixas

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro JMCPinto: Eu não disse que não há bons estudos sobre o salazarismo. O que eu disse é que não havia nenhuma boa biografia de Salazar.

Anónimo disse...

Ainda e Só porque ontem tive o privilégio de partilhar um almoço de Natal com os Membros e Família dos Associados dos Deficientes das forças armadas, e porque o anfitrião dos homens que admiro distribui mais sem as duas mãos e a acuidade visual objectiva em mensagens profícuas de alento, apesar do desalento a que é votado pelas incongruências de preciosismos estéreis de lutas que pareciam justas e únicas alternativas à sobrevivência livre da pátria capturando outras... O Sr. do meu lado ...irrelevante... trouxe do ultramar por via de uma granada que despoletou junto aos seus ouvidos a surdez e disse-me para eu olhar para ele enquanto falava o que obviamente fiz com agrado...

O anfitrião ofereceu-me um livro de Jaime Ferreri "Pecúlio"

Deixo aqui se me permite um poema

Pecado
Pediste-me um poema...
Mas se um poema meu
rimasse contigo
num beijo terno
ou num abraço longo
sentiria a percorrer-me o corpo
o sentido de pecado
com que, ladina, me adivinhas...
com que,Eva, me tentas...

Também por isso...
Há memórias ... Sem Perdão
Isabel Seixas

PS... DESpues de un Invierno Malo
Una Mala Primavera
Dime por que estas buscando
Una lagrima en la arena...
Autor-Fito e los Fitipaldi

Anónimo disse...

Gostaria de lhe pedir se possível que transferisse o meu post sobre Salazar, para o seu post seguinte sobre Salazar.
Também não quero conspurcar a Isabel Meireles...
Isabel Seixas

Gil disse...

Filipe Ribeiro de Meneses publicou há uns anos um excelente trabalho de recolha de "Correspondência diplomática irlandesa sobre Portugal, o Estado Novo e Salazar".
A posição irlandesa, muito marcada pelo republicanismo radical e anto-inglês de Eamon de Valera, foi marcada por um interesse ambíguo por Salazar e o salazarismo que, mais tarde se foi dissolvendo.
A leitura desta compilação desperta-me o interesse em ler a biografia de Salazar.

Helena Sacadura Cabral disse...

Acabei, ontém, de o ler. Não vai decepcionar-se. Independentemente do que qualquer de nós pense de Salazar esta é, de facto,a primeira grande biografia do político que nos governou durante 40 anos.
E, para quem sente que a história do país precisa de ser feita, este livro dá uma contribuição séria e rigorosa.

Anónimo disse...

Curiosamente a memória que tenho de Salazar é do Seu funeral...
Lembro-me de um silêncio indefinível,
na loja em Bornes, nitidamente sem dor ou intensidade, sem lágrimas de ninguém ...
Enchi-me de jogar à macaca,obviamente depois de captar a impotência da fria indiferença que Lhe vetaram os Homens...
Isabel Seixas

Anónimo disse...

Li o livro. Acho-o muito bem estruturado, com bastantes indicações sobre o material de pesquisa. A partir de agora passará a ser obra de referência para se compreender a vida política do Dr. Oliveira Salazar.
Espero que a tradução da obra para língua portuguesa seja cuidada, o que não me parece ser difícil atendendo a que o autor é português.

Licínio Bingre do Amaral