domingo, 11 de dezembro de 2016

Blogues

Eu que escrevo este blogue com teimosa regularidade diária, desde há quase oito anos, e que não me posso queixar de falta de leitores, estou contudo a criar a ideia de que o tempo dos blogues "já era", que o Twitter, o Instagram e o Facebook, pela sua instantaneidade, prevalecem hoje no "mercado" informático. 

Talvez esta minha perceção derive do facto de, enquanto leitor, ter praticamente deixado de visitar blogues, ao contrário do que fazia no passado - em que "corria" uma dezenas desses "sites", logo ao abrir o dia. Nos dias que correm, se passo por uma meia dúzia de blogues por semana, já será muito.

Será assim? Os blogues estão a passar de moda?

20 comentários:

Anónimo disse...

sem duvida nenhuma a informaçao e a desinformaçao estao no twitter. mas a analise esta nos blogues, nos media e em revistas da especialidade.

NG disse...

A diferença é que nos blogues o leitor faz o seu percurso. No facebook e no twitter, mais facilmente um algoritmo, que responde ao interesse de alguém, o leva pela pela corda a ver o que este quer.

Dalma disse...

Não acredito que desapareçam, com certeza que os textos que aqui nos deixa, com as suas reflexões não caberiam no estereótipo do que se escreve no FB! Espero pelo menos que o do Sr. Embaixador (mesmo que nem sempre concorde consigo) não deixe de ser diário, muito menos que desapareça!
D.

Marcos Correia disse...

Creio que depende dos teus blogs. Antes também os corria a todos, sobretudo em busca de informação e análise política. Acho que haverá uma divisão, blogs de contadores de histórias como o teu, o da Bomba Inteligente ou do Bitaites continuam a fazer sentido. Blogs claramente políticos e informativos é que não. Aí estão a ser ultrapassados pela rapidez e interacção do twitter (no meu caso) e fb.

Abraço

Carlos Cotter disse...

Continuo, fielmente, a seguir meia dúzia de blogues.
Por favor, não desista desta maravilha que é a sua lucidez e estrita.

jj.amarante disse...

Os blogues estão a passar de moda mas continuam a existir, são como os livros...

jcd disse...

Sim. Mas os blogues continuam únicos em termos de liberdade 'editorial' (se é que se pode dizer desta forma), no percurso de quem o constrói (pessoa, o que prefiro, ou grupos) e da individualidade.

Anónimo disse...

Acho que os blogues sérios e bem escritos são necessários. Não podemos esquecer que os jornais estão declínio acentuado, muito por culpa dos jornalistas.

Anónimo disse...

O FB é mais espontâneo.
Permite mais interacção entre os leitores.
Mas há blogs cuja leitura não dispenso.
Blogs cujos autores escrevem coisas com interesse e sempre renovados.
Eu visito todos o dias estes blogs:
- O HERDEIRO DE AÉCIO
- TEMPO CONTADO
- DER TERRORIST
- DUAS OU TRÊS COISAS
- DA LITERATURA
- O JUMENTO.

Portugalredecouvertes disse...



há quem diga que é apenas o reflexo do egocentrismo de nossa geração... e que essas novas plataformas possibilitam uma tendência de narcisismo

ou será simplesmente necessidade de "por a conversa em dia " com os vizinhos terrenos?!

JS disse...

Diferentes plataformas de comunicação são apropriadas para certos tipos de textos, msgs, ...
Continuo a gostar de esta (sua) prosa, aqui, sem prejuízo de explorar o tiro à queima roupa do Twitter ou o clubismo do Facebook.
Há lugar para tudo, todos e o que mais por aí venha a aparecer como incremento na comunicação via Net.
Mais, e boa, comunicação sopcial só é perigoso para quem gosta ou precisa de escoder algo.
PS. Curioso. Não negam a autenticidade dos documentos divulgados na net pelo Wikileaks. Apenas acham que Trump foi ajudado por essa divulgação !.
Deduz-se que no esconder é que está a virtude !.

Carlos de Jesus disse...

O blogue é para a gente de estender. O Facebook é para servir de estendal.

Jose Martins disse...

Senhor Embaixador,
O Aquitailandia leva mais um ano de vida que o seu "pasquim".
Recordo que esteve ligado (o primeiro de embaixada) ao seu criado, quando embaixador em Brasília e elaborado pelo Carlos Faustino.
Os blogues vieram para ficar e vão continuar desde que sejam mantidos vivos pelos os autores.
Porém muitos desapareceram pelo desânimo ou os autores a pensar estarem a malhar em ferro frio.
Comigo um blogue é igual: "água mole em pedra dura tanto dá que até que fura"!
Não vou ao tweete, aquilo é igual às palavras de um gago que nunca são completas.
O Facebook é insípido, sem condições para se inserir fotos.
Não presta não vale nada.
Acredito que tem os dias contados como o teve o popular MSN que depois de grande afluência voltou num morto.
Os blogues têm força, social e política e grafia aceitável.
O meu Aquitailandia vai rodar enquanto eu me poder arrastar e acabará quando eu acabar!
Saudações de Banguecoque

Ana Vasconcelos disse...

Têm funções diferentes. Confesso não ter paciência para o Twitter - é demasiado sucinto e imediato. Com os blogs há espaço para análise e autores e leitores vão construindo os seus próprios percursos. Vejo o FB como um espaço para relações com os que conhecemos - é útil para manter o contacto com aqueles que vivem longe, por exemplo -, mas também convida a comunicação mais sucinta. Há blogs de natureza diferente que leio quase todos os dias, outros que leio semanalmente.

Anónimo disse...

Essa quebra já tem algum tempo. Segui muito o Arrastão e o 5 Dias entretanto extintos. E tive de rearranjar as opções.

Hoje em dia, sigo aqui o Duas ou Três Coisas. Mas há outros gostos quase diários, embora alguns tenham fenecido (como o Politeia e o No Moleskine). Por ordem alfabética, sigo com frequência os


https://aventar.eu/
http://herdeirodeaecio.blogspot.pt/
http://ladroesdebicicletas.blogspot.pt/
http://navedosdias.blogspot.pt/
http://ponteeuropa.blogspot.pt/
https://obeissancemorte.wordpress.com/
http://otempodascerejas2.blogspot.pt/
http://temposmodernos.blogs.sapo.pt/
https://vaievem.wordpress.com/

Facebook e Twitter não respondem ao desejável debate, nem à estruturação inteligível, pessoal e seguível dos temas e questões. Dão, como referido acima, o que um algoritmo entende dar.

No jornalismo, a Rádio Renascença terá o melhor digital.

Guilherme Sanches disse...

Seguidores somos também os invisíveis que raramente nos manifestamos (há outros, não todos, que também não têm nada para dizer mas são mais vaidosos, mais tudólogos e gostam de aparecer), mas que diariamente aqui estamos pela manhã e por outras horas do dia, inquirindo silenciosamente - "o que será hoje?", concordando aqui e discordando ali, pois então, mas valorizando a classe e a persistência da criação deste espaço.
Outras alternativas ao que fazemos sempre houve e haverá, fruto dos ventos da moda, mas eu por mim continuo a valorizar e a gostar de blogs e de livros, e prometo, como numa espécie de ameaça, que se este blog cessar a sua atividade, eu vou deixar de o ler. Ai deixo deixo!
Um grande abraço e até breve, por outra via
GS

José Manuel Silva disse...


Os blogues vão continuar a ter os seus fiéis. São um espaço de debate mais ponderado e aprofundado que o Facebook ou twitter, estes mais imediatistas.
Os blogues têm muitos seguidores e leitores, que poucas vezes se tornam visíveis
No espaço alimentado pelo Sr. Embaixador de que sou leitor diário e muito atento.

António disse...

Leio blogues com todo o gosto, porque prezo a opinião de algumas pessoas, quer saiba quem são, quer não saiba.Para mim, é como ler um jornal de âmbito mais restrito e não considero que esteja a violar a intimidade de ninguém, nem que esteja a abrir a porta da minha a outrem.
Poderão não ter a utilização nem a audiência de há uns anos, mas continuo a sentir necessidade de os ler.
Mas pôr em alternativa Facebook, Twiter, Instagram e quejandos, não! Nem concebo como o podem ser, quer pela intromissão que permitem e não desejo (estarei a falar só por ignorância?)quer pelas limitações que lhes pressuponho (também ignorância?).
Em todo o caso, acho que tais "social media" facilitam conectividades de todo em todo indesejáveis.
Por isso, Senhor Diplomata, faça o favor de continuar aqui. Agradeço
António Neves

Anónimo disse...

O Facebook tem a enormíssima vantagem de nos permitir bloquear utilizadores cujos comentários nos provoquem distúrbios intestinais. É limpinho: desaparecem do "mundo" e nunca mais os vemos.

Anónimo disse...

Continuarei sempre com a leitura de blogs, incluindo o seu, sendo que nem sempre concorde com o conteúdo.