quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Myanmar

Se clicarem no "flag counter" na coluna da direita deste blogue, verificarão que Myanmar foi o último dos 165 países de onde o "Duas ou três coisas" foi acedido, já em meados de novembro. Haverá por lá leitores do blogue?

Myanmar ou Burma ou Birmânia, como lhe queiram chamar, é um belo país da Indochina, que, desde há várias décadas, vive uma situação política tensa e complexa, que sempre preocupa o mundo. Uma grande figura da vida política birmanesa, Aung San Suu Kyi, prémio Nobel da paz, parece ter aberto recentemente uma porta de esperança democrática, num entendimento inédito com o governo militar que dirige o país. O passado, contudo, aconselha a olhar para este novo passo político com alguma prudência.

Uma amiga minha dizia-me, há dias, que está de partida para Myanmar, como turista, e pedia-me algumas "dicas". Confesso que não sei dar-lhas. Só sei que este me parece ser o melhor momento, desde há muitos anos, para uma mulher visitar Myanmar.

17 comentários:

Anónimo disse...

"mianmarense" é palavra feia e complicada.

Monchique disse...

A palavra pode ser feia, mas a dona é bem bonita

Gil disse...

Talvez a amiga de Vexa possa procurar vestígios da passagem de portugueses pela área.
Afinal, um tal Filipe de Brito chegou a ser Rei de Pegu.
É verdade que não parece ter dado muito boa fama à gesta lusitana...

patricio branco disse...

talvez atravessar a nado o rio e ir até à casa de san suu kyi

Anónimo disse...

O Senhor Embaixador nunca deixa os seus créditos por mãos alheias e foi buscar uma das fotografias (antigas) da senhora, das mais bonitas que aparecem. Honra às mulheres corajosas. E às bonitas.

Anónimo disse...

Essa amiga foi (a sempre ativa) Ana Gomes?

Anónimo disse...

A senhora continua muito bonita. Nao ligue a mas línguas, Senhor Embaixador!

A) Feliciano da Mata

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Eu não ia, mas não sou (tanto quanto sei) uma senhora corajosa. Refiro-me à turista, mas também me refiro à Senhora Aung San Suu Kyi. E ela bem o merece.

Mônica disse...

SR Francisco.
Gente amanha vou olhar no jornal escrito nao na internet se alguma hora citaram esta reportagem. Nunca tinha escutado falar deste pais.
Mas tenho certeza que quando a gente aprende um asssunto novo na primeira vez se assusta mas depois a gente ve esta palavra escrita em um monte de lugares.
Um abraço para o senhor e por ter me ensinado sobre este pais.
Vou já procurar no mapa.

com amizade e carinho de Monica
Mamae continuara internada por mais sete dias.

Helena Oneto disse...

O meu caro amigo Tim Tim tem sempre razão! Aung San Suu Kyi foi, é e sera sempre linda!

Anónimo disse...

Sempre gostei de pessoas que indiciem carinho.

Esta bela imagem e a Mónica são mesmo um doce.

Um ano com alegria.

Zéguilherme.

Alcipe disse...

Minha querida Helena Oneto, esse Feliciano da Mata nao passa de um aventureiro que copia as minhas ideias. Cuidado!

Catinga disse...

A mudança de nomes é uma onda irritante...

Pequim > Beijing,
Bombaim > Mumbai
Birmânia > Myanmar
Gizé > Guiza
Cantão > Guangdong / Guanzhou
Formosa > Taiwan

Se repararem, as mudanças parecem ser todas para pior...

Catinga disse...

Esqueci-me de uma mudança particularmente estúpida:

Toscânia > Toscana

Anónimo disse...

Senhor Alcipe, olhe que fica sem a parabólica. Depois nao se queixe...

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Feliciano da Mata a qual das Senhoras se refere? A Aung San Suu Kyi ou a Ana Gomes?
Fiquei baralhada...

Anónimo disse...

As duas e a si,minha senhora, em primeiro lugar (única resposta possível de um galantuomo - ah, o Don Giovanni!)

A) Feliciano da Mata