quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Lisboa em Pessoa

Desenho de João Beja

Ontem, fui inaugurar, na Sorbonne (Paris 3) uma exposição fotográfica, organizada no âmbito da deslocação de cerca de 40 alunos a Lisboa, que retratava o seu olhar pelos lugares de Fernando Pessoa na capital portuguesa.

Confesso que, por vezes, ainda me impressiona a força desta internacionalização do poeta, a sua universalidade e o modo como a sua mensagem (neste caso, em sentido lato) toca mundos muito diferentes. Tenho visto isso, em diversos lugares do mundo.

Sou de um tempo em que Pessoa, em Portugal, era lido através de umas pouco apelativas edições de capa branca da Ática, já com bastante interesse, mas sem o fulgor que a sua consagração internacional viria a acarretar. Pode não ser confortável reconhecer isto, mas há que aceitar que o Portugal menos erudito "aprendeu" a apreciar Pessoa muito graças ao modo como o mundo exterior o começou a tratar.

Há dias, dei comigo a pensar em Fernando Pessoa, ao olhar para as magníficas paisagens do Douro. Sempre fizeram parte do meu cenário de infância, sempre lá estiveram, mas não éramos educados a atentar nelas. Às vezes, olhamos e apreciamos melhor aquilo que temos quando os outros, de fora, a isso nos conduzem. É pena, mas é verdade. 

11 comentários:

Anónimo disse...

Senhor Embaixador

O Douro tem paisagens de cortar a respiração .Há pouco tempo descobri que um meu trisavô da parte paterna era da Freguesia da Oliveira junto ao Peso da Regua ,já visitei a Aldeia e fiquei maravilhada com o que vi .

Os meus cumprimentos
Carlota Joaquina

Anónimo disse...

Pessoa também foi um homem misterioso !
Tão misterioso que nenhuma biografia (oficial) feita até hoje, tem menos de 50% de mentiras e desinformações !
Como aliás acontece com todos os homens iniciados nas escolas dos "mistérios" !

Sobre os tais mistérios, não sei se o Sr embaixador conhece a amizade que Pessoa teve com Aleister Crowley, que foi testemunhada por cartas pessoais entre ambos. Amizades todos temos o direito a tê-las e Pessoa também as tinha e por isso, compreende-se a grande fama internacional que Pessoa sempre teve e o grande financiamento que a sua Obra sempre nutriu !

Há poetas e poetas !! E Viva os mistérios !

Também me apraz registrar que depois de um post sobre o Mitterrand( familia) meteu logo a seguir o Pessoa !!! Para mim isto não têm mistério nenhum mas para muita gente pode parecer misterioso!

Eu até tive uma namorada que era fã do Pessoa!!! E portanto já conheço muita da sua poesia !
Aliás, hoje está muito na moda! Não há muitos dias o Dr Duarte Lima também o citou !

OGman

patricio branco disse...

Para alem do valor da sua poesia e outras produções literárias há um certo fascinio criado pela personalidade do poeta que acrescenta interesse ao escritor.
Pena que seja em detrimeto doutros poetas, a começar por camões (a inexistencia duma catreda camões na universidade portuguesa é coisa gritante) e indo por aí adiante. É injusto, pois na verdade f pessoa rouba atenções a outros poetas que muito o merecem.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Caríssimo Francisco

Fez-me lembrar A Cidade e as Serras. Excelente. Mais um.

Helena Sacadura Cabral disse...

Poderá dizer-se algo parecido de Manoel de Oliveira, pese embora a imensa diferença.

βασιλιά της Τροίας disse...

Em Pessoa acho que não há Lisboa
Se calhar estava em greve

Anónimo disse...

Com o depauperamento que a Cultura sofre nos dias de hoje quem sabe se as pessoas não terão de vir ao estrangeiro descobrir quem é Pessoa...
José Barros.

Anónimo disse...

O recente "Filme do Desassossego", de João Botelho, mostra algumas das mais belas imagens de Lisboa, além de ser um meio inestimável de dar a conhecer o texto de Pessoa/Bernardo Soares.

DL

Portugalredecouvertes disse...

Talvez aprendemos a olhar as coisas bonitas com a experiência da vida e uns com os outros, damos mais valor porque já as vimos no passado, são as repetições como se aprende a tocar música treinando, quando somos jovens ainda não tivémos essa experiência justamente por sermos jovens


"peut-on être et avoir été?" ou coisa do género!

joao beja disse...

olá viva fico satisfeito por ilustrar este seu trabbalho com um desenho meu-fernando pessoa telhados de lisboa-só mais "duas ou tres coisas", e a minha satisfação seria total. a alusão ilustração de ... ou o link.jobeja.blogspot.com.
chamo-me joão beja e desejo-lhe um santo natal cheio de coisas boas,e na sua pessoa, também aos portugueses que em frança fazem p´la vida.

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro João Beja: peço imensa desculpa pela utilização da sua bela imagem. Já está feito odevido crédito, com link para o seu blogue. Boas Festas também para si.