quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Baisers volés

Alguém que descubra a solução, porque eu não a consigo encontrar, para evitar ficar preso até às três e tal da manhã, a partir do momento em que um canal de televisão nos mostra, pela enésina vez, o "Baisers volés", de François Truffaut.

Pode ser que alguém tenha a coragem de desligar o suave sorriso, marcado por uma bela e incomparável tristeza, de Delphine Seyrig, fixando, sem mancha de ironia, o eterno embaraço grave de "Antoine Doinel". Pode ser. Mas não contem comigo para isso.

8 comentários:

Julia Macias-Valet disse...

Tenho muita pena mas nao o consigo ajudar : (
Porque me aconteceu a mesma coisa ha umas semanas atras quando a TV5 passou "Peau Douce" do mesmo realizador.

patricio branco disse...

delphine seyrig tinha outras virtudes que me encantavam alem das citadas na entrada: o belissimo timbre e entoação da sua voz e a perfeita dicção do francês. A lingua francesa, dita por seyrig, subia ao nivel do inglês que ouvimos em certos actores ingleses, lawrence olivier, alec guiness, helen mirren, judi dench, maggie smith, helena carter bohnan.

patricio branco disse...

delphine seyrig tinha outras virtudes que me encantavam alem das citadas na entrada: o belissimo timbre e entoação da sua voz e a perfeita dicção do francês. A lingua francesa, dita por seyrig, ficava ao nivel do inglês que ouvimos em certos actores ingleses, lawrence olivier, alec guiness, helen mirren, judi dench, maggie smith, helena carter bohnan..

Anónimo disse...

Tambem eu nao posso ajudar. So nao fiquei colada a televisao porque estou em Londres. Se estivesse, ficaria, ficaria! Ha anos tive a sorte de ver D.Seyrig em Londres no palco e fiquei colada e sentada na borda da cadeira.Muitos anos atras, D.Seyrig muito jovem veio ao "Young Vic" fazer Cleopatra. Nao me lembro quem era Marco Antonio mas sera facil "googlar"... A proposito de cinema frances o NFT mostra agora uma copia restaurada de "Les Enfants du Paradis". La vou no fim de semana. Bons dias e boas noites com bom cinema frances.

Maria Crabtree

Anónimo disse...

Infelizmente, apesar de o filme ser muito bom , não posso ter esse prazer a essas horas , porque no dia seguinte às 7 tenho que estar de pé para bulir com a minha empresa que anda a pagar impostos atrás impostos e já estou a pensar num plano de encerramento da mesma, talvez dentro de 2 meses!

Com a minha mulher desempregada , vou fazer como milhares de portugueses; irei emigrar para Africa para poder pagar as dividas.

Os filmes bons infelizmente vou ter que deixar!
Ogam

Helena Sacadura Cabral disse...

Estou consigo Patricio Branco. Seyrig possuía tudo o que refere e ainda oura qualidade mais: a de ter sabido retirar-se a tempo!
Senhor Embaixador o seu problema não tem solução, felizmente.
Caro Ogam se for para Moçambique consegue ver quase tudo.

Anónimo disse...

Um dos serviços nacionais de tv por cabo tem oferecido, em "video on demand", vários filmes de Truffaut. Talvez a certeza de os ter ali à mão de semear ajude a resolver o seu dilema.

DL

patricio branco disse...

há uma superioridade de representação nos actores de cinema (mulheres e homens) que começaram pelo teatro e assim continuaram, alternando os dois, como é o caso de d seyrig.