quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Crescimento

Embora pontuadas por compreensíveis notas de prudência, as reacções em França às notícias de recuperação nos índices de crescimento foram, em geral, muito positivas e optimistas. Toda a imprensa saudou a "proeza" e não apareceram, até agora, "aves agoirentas" a desqualificar o ocorrido. Implicitamente, o resultado é visto como o saldo de um esforço nacional, colectivo, envolvendo sectores oficiais, empresariais e laborais.

Dado que o percentual de crescimento foi precisamente o mesmo em França e em Portugal, confesso que estou muito curioso em saber como serão as reacções no nosso país.

3 comentários:

Anónimo disse...

Em França nãohá eleições...

Virgílio Esteves

Bento Freire disse...

Já no Cantinho, é o que se v^.
A começar pelas abencerragens que já anunciam, desde há vinte anos, a morte iminente da Pátria exangue até aos meninós licenciados em economia em universidades anglo-saxónicas e se acotovelam nas sedes dos partidos da direita atentar fazer pela vida, ele é um coro de profetas da desgraça...
Sortes.

Helena Sacadura Cabral disse...

Estejamos confiantes. Se há três países europeus a melhorar 0,3% e se Portugal é um deles, é porque estamos, mesmo, a sair da crise!
Mesmo com os meninós economistas a dizerem "cautela". É, também, por tudo isto, que eu amo profundamente este país.