quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Greve

Hoje, os funcionários administrativos da Embaixada estão em greve, por razões laborais que se prendem com a legítima leitura que fazem da defesa dos seus direitos.

Há algumas "vantagens" colaterais desta greve: o silêncio impera nos corredores, os telefones ouvem-se menos e eu próprio, na deslocação para uma entrevista, aprendi finalmente a conduzir no complexo percurso entre a Embaixada e a Rádio Alfa, em Créteil. Tudo tem o seu lado positivo.

14 comentários:

Anónimo disse...

Folgo em ver Embaixadores assim, com esta reacção. Por vezes, cá fora, tem-se uma ideia um pouco diferente. “Legítima leitura que fazem dos seus direitos”, uma frase diplomática, mas que reflecte uma mentalidade Democrática. Parabéns Embaixador. E ver estas coisas pelo prisma positivo, reforça a consideração e respeito que se tem por si.
Albano

José Barros disse...

Nâo me pernuncio sobre a greve dos funcionàrios administrativos da Embaixada. Vejo que o Sr. Embaxador nâo faz greve e continua a manter o seu Blogue... Isto prova que o Blogue é actividade "Pessoal" e nâo utiliza o pessoal da Embaixada...

Jose Martins disse...

Pois claro Senhor Embaixador!
É bom que os embaixadores se habituem a conduzir o carro da missão...
Se eu vivesse em Paris e o visse conduzir, batia-lhe palmas!
José Martins

Francisco Seixas da Costa disse...

Que fique claro:

1. Eu conduzo o meu carro pessoal.
2. Eu escrevo o meu blogue pessoal.

Mas havia alguma dúvida?

Helena Sacadura Cabral disse...

Oh! Senhor Embaixador quem é que, conhecendo-o, poderia admitir algo diferente?
Frizou bem: "pessoal".
Porque parece que JM pretende que o senhor também conduza o carro oficial... lançando no desemprego alguns funcionários e diminuindo o país que representa.
Enfim!
Mas...para o fazer rir, diga-nos, isso sim, da razão da sua escolha de tão impressionante colo vermelho com anel a condizer, para ilustrar a simpática pausa laboral.
É que, se a rapariga sem cabeça estava em greve, receio que haja muitas outras mais, sem causa tão justa!
Que nos diz?!

Francisco Seixas da Costa disse...

Nada, claro!

Helena Sacadura Cabral disse...

Nem mais. Eu, toda atrevida, levei a resposta que merecia!

Anónimo disse...

Pegando na palavra de HSC, quem é a “eleita” do Post? Alguém conhecido? Ou quem? Porquê um colo...vermelho? Aquelas punhos bem apertados, é de mulher determinada! Excelente Blogue, Caro Embaixador!
João Forjaz

Alcipe disse...

A foto inspirou-me:

Que melhor refúgio que o rego entre os seios
de uma bela... escrevia um poeta mogol, que de repente
foi interrompido por adaga certeira no seu pescoço
(colo) e nunca terminou o poema,
que assim mesmo deixou.

Alcipe

Gil disse...

Sem dúvida, Alcipe.
E o mogol antecipava o nosso poeta que formulava o seu desejo: "retirar-se para uns seios que me esperam há tantos anos, fielmente, na província".

A Dama de vermelho podia bem ser um poema.

Anónimo disse...

"sei os teus seios, sei-os de cor" - Alexandre O'Neill...

Alcipe disse...

Levam tudo para a pouca vergonha... Até os direitos dos trabalhadores...

a) Diácono Remédios

Helena Sacadura Cabral disse...

Olhem bem ao que o meu irónico e pictórico comentário - tudo em vermelho, embora eu saiba que o Senhor Embaixador não pertence ao clube - deu origem.
Logo eu que compreendo as greves - fiz algumas, caras, quando elas não eram consentidas - e sou uma incondicional admiradora do Alexandre, de quem fui amiga.
Atente-se bem no que uma idosa atrevidota poude trazer ao blogue do Embaixador. Mil perdões!

Helena Oneto disse...

O colo inspira, os Senhores suspiram, as Senhoras respiram...
Grève sucedida ?