quarta-feira, 11 de abril de 2012

Marxismo turístico

Há muito quem considere que o marxismo faz hoje parte do "caixote do lixo da História", para utilizar uma formulação do próprio Marx.

Porém, verifiquei, há dias, que Karl Marx mantém uma pujante popularidade na sua terra natal, a cidade alemã de Trier (que, em outros tempos e com outra soberania, se chamava Trèves), próxima do Luxemburgo, onde a sua casa-museu é o principal motivo turístico da cidade.

Poderá assim dizer-se que os habitantes de Trier são, à sua maneira, "marxistas"?

13 comentários:

Anónimo disse...

Lá está o Senhor Embaixador na brincadeira ...
V

Anónimo disse...

Bom,bom...Querem ver que tenho que voltar ao activo? a) Sacheti

Anónimo disse...

Diz bem, Senhor Embaixador: há muito quem considere... Também há muito Kant, o do século XVIII influenciou - e muito - Marx. Por acaso estes liberais desenfreados acham que Kant "há muito" não é importante para as sociedades ditas modernas? Pois, pois... Tenham cuidado como tratam os assuntos da "res publica", porque senão, vamos depois numa segunda fase voltar a precisar de personalidades como o seu admirador Sacheti!

patricio branco disse...

tudo pode ser explorado comercialmente, servir de atracção turistica, etc.
Londres tambem faz as suas honras a carlos marx com a casa onde viveu.

Anónimo disse...

Eu é que não sou marxista!

a) Karl Marx

Anónimo disse...

Pois é. Como não sou politizado não conheço nem as obras desse senhor tal Marx, mas... eu não sei.

EGR disse...

Senhor Embaixador: como é interessante que o post de hoje tenha desencadeado o tipo de comentários que podemos ler.
Mas,ou me engano muito, ou foi isso mesmo que V. Exa.pretendia.
Se assim for pode-se dizer:objectivo atingido!

Isabel Seixas disse...

De qualquer forma sempre é melhor Marxismo turístico que turismo Marxista...

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro EGR: eu não pretendo nada, apenas abro a porta...

Anónimo disse...

Vamos à exegese semântica.

Marxismo sim marchismo não.

Bom tema Sr. Embaixador.

Guilherme.

Adelo disse...

Passei por lá há uns anos (ou dei lá um salto do Luxemburgo) Trier/Tréves merece ser visitada, e não só por ser a terra natal do tal "Carlos Marques". Toda a região dos dois lados do rio Mosel (Mosela) tem os seus encantos (monumentos romanos incuidos). E a casa-museu onde nasceu o Marx não é gerida por nenhum grupo comunista. É gerida pelo SPD (social democratas) ou uma das suas fundações.

Anónimo disse...

Exmo Senhor:
A casa onde nasceu Karl Marx é a maior atraccção turística de Trier? Teria o Senhor passado por Trier como a Madame de Rattazzi pelo doce rincão? Convenhamos que a "gaffe" não é grave; assusta o mais modesto e iletrado dos seus, ainda que adventícios, leitores. Apre!
(de facto, a casa onde nasceu o grande pensador K. Marx é sede local do SPD, como escreve um dos seus leitores/comentadores).
Sugestão: visite Trier ( a duas horitas de Paris por TGV até ao Luxemburgo)que ficará encantado com uma das jóias da Europa, tão vasto são as preciosidades a visitar, como por exemplo, a túnica que Sta Helena ofereceu ao bispo da cidade e que a pobre Senhora comprara convencida que seria a última veste que Cristo vestiu. Curiosamente, está em exibição até 13 de Maio e esperam-se 500.000 visitantes. Fraternalemnte, na ignorância que a todos atinge, a uns, que é o meu caso, mais do que a todo os outros.

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Anónimo das 16.59: Admito que a minha observação sobre a "principal" atração de Trier possa ter sido precipitada. Mea culpa e ignorância minha.