quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

O futuro do passado

Hoje, vou ter por aqui o meu momento Maya.

Neste sábado, Rui Rio vai vencer Santana Lopes. E a margem vai ser relativamente confortável. Rio vai fazer alguns gestos para recuperar o “passismo” que esteve com Santana, cooptando alguns dos quadros da nova geração de liberais Católica/Observador. O futuro de Santana passará a ser incerto, porque terá de “disputar” com Passos Coelho a futura liderança da lista para o Parlamento Europeu, tanto mais que, ao contrário do que esteve (quase) para acontecer em 2011, já não haverá agora para ele a perspetiva de uma embaixada multilateral em Paris no fundo do túnel, alternativa que então recusou em face da apelativa Misericórdia (que também já se foi). Rio vai ter de agravar fortemente o discurso contra o governo de António Costa, potenciando qualquer erro deste e a mínima distanciação que vier a detetar no Presidente da República face ao governo, porque essa é a única maneira de se legitimar dentro do partido. Se vier a perder em 2019, hipótese mais provável (a menos que “trapalhadas” imprevisíveis, internas ou na ordem financeira externa venham a ocorrer, o que não é de excluir, em absoluto), “saltará” no dia seguinte às eleições, com Luis Montenegro a suceder-lhe, quase pela certa. Isso limitará muito as chances de Carlos Moedas, que em 2019 sairá da Comissão Europeia (onde será seguramente substituído por Mário Centeno) e cujas hipóteses de vir a suceder a Rio seriam maiores se a derrota do PSD nesse ano fosse titulada por Santana Lopes, porque os “passistas” (e Montenegro) seriam disso co-responsabilizados.

As coisas vão correr assim? Vão, tal como o (meu) Sporting vai ganhar o campeonato (já a “Champions” está um pouco mais difícil) e eu o Euromilhões.

5 comentários:

Francisco de Sousa Rodrigues disse...

Isso é que é por os oráculos e os búzios ao serviço...

Quanto às previsões futebolísticas espero que o (meu) Porto ganhe, mas se for o (seu) Sporting é o mal o menos e, last but not least, que o Caldas vá à final da Taça.

Boa sorte com o Euromilhões!

Anónimo disse...


O que parece é que a chamada de "direita, quase fascista" em Portugal se remexe.

Será porque a geringonça ou a "boa esquerda" obteve uma erosão tal, que será necessário não deixar o poder cair na rua.
Já aqui disse uma vez que os diplomatas foram antigamente reconhecidos como os "historiadores do futuro" pelas informações que enviavam aos seus governos, regularmente.
Será este post resultado de alguma "deformação profissional".
Wait and see.

Anónimo disse...

Exatamente pôr as previsões ao serviço do que se quer. Porque não? Também ninguém dá fé a estas ou ao seu contrário.
João Vieira

Anónimo disse...

Nada disso. Santana ganha o PSD e eu perco Euromilhões - que, francamente é o que mais me importa!
Boa noite!

Anónimo disse...

As suas previsões politicas estão "certíssimas", porque qualquer dia de "amanhã" neste Pais são sempre piores, sejam estes ou outros e qualquer que seja o partido!