domingo, 3 de setembro de 2017

O amor à açoreana


Margarida Vitória Borges de Sousa Jácome Correia (1919-1996) é um nome de uma curiosíssima figura açoreana que publicou um livro de memórias ("confissões") com o título bizarro de "Amores da cadela 'pura' ", assinado sob o nome de Margarida Victória.

Mulher muito bonita e dotada de um temperamento altamente fogoso ("to say the least"), teve uma vida hiper-aventurosa e de luxo, que a levou por diversos lugares mundo e por braços de variados amantes. O escritor Vitorino Nemésio, no final da sua vida, haveria de se render por completo aos encantos da senhora, com a qual se envolveu romanticamente. Foi ela quem inspirou o período erótico da sua escrita na obra "Cadernos da caligraphia", na qual a dama amada surge sob vários e sugestivos nomes.

Ontem, em Ponta Delgada, debalde procurei o livro de Margarida Victória, que tencionava oferecer. "Está esgotado", ouvi em toda a parte. É pena! Os Açores atuais mereciam conhecer esta história de vida.

2 comentários:

Anónimo disse...

"à açoriana". açoreana é a seguradora.

Anónimo disse...

Já tinha ouvido falar na senhora. Uma personagem interessante. Fui cuscuvilhar um pouco sobre a família e, quando é assim, vou sempre parar a um conhecido site de genealogia, o geneall. A propósito, o senhor Embaixador já tinha reparado na quantidade de gente que é descendente directa do D. Afonso Henriques? É impressionante. Pronto, era isto. Pode ser que lhe inspire um post, quem sabe.