segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Mal-parado

Parece que os principais clubes portugueses fizeram, neste defeso de transferências, grande mais-valias com as alienações de ativos do seu pé-de-obra.

Por que será que ninguém se lembra de perguntar a razão pela qual Sporting, Porto e Benfica não aproveitam estes encaixes de capital para reduzirem a sua imensa dívida à banca? É um assunto incómodo, é isso?

Trata-se, pura e simplesmente, de uma vergonha e de uma cobardia coletiva. Do lado do governo, como da oposição, o silêncio é a triste regra.

4 comentários:

Anónimo disse...

Se se passear por blogues benfiquistas, há duas perguntas reincidentes. Atão não há nem amortecimento do passivo que se veja, nem compra de jogadores?

Daí decorre ser importantes perceber o que aconteceu exactamente às massas das vendas de Gonçalo Guedes, de Lindelof, de Ederson, de Nelson Semedo. Foi tudo para o Seixal, para intermediários, comissões?

Dos blogues dos outros clubes já não vejo grandes críticas á gestão financeira.

Anónimo disse...


Pois como querem que isto seja um país normal com o "football" com tantas protecções.

É o "football" e os partidos. Ele é o circo necessário ao regime.

Vamos ver quantos comentários este post vai ter e quais os seus teores normais.

Rogerio Martinho disse...

Concordo inteiramente, se não pagam as dívidas nestas alturas, quando é que isso vai acontecer? Nunca mais!!!

Anónimo disse...

Gosto deste blog.
Podemos perceber aqui como os intelectuais socialistas e as oposições pensam. Quase que é fascinante como está tudo de férias. Parece o verão de 1975 em que o país fez pausa exausto pelo ano de 1974.